quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Personagens do Point

Pessoas queridas que frequentam o Point. Motociclistas sempre.





Moto, nossa paixão sempre!

Assédio Moral no Ambiente de Trabalho

É essencial para o bom andamento de qualquer empresa ter um ambiente de trabalho favorável, aonde colegas de trabalho mantenham um relacionamento profissional amigável e chefes e subordinados possuam um respeito mútuo. Mas nem sempre isso acontece, é comum ver chefes aos berros, na frente de todos, com algum funcionário que supostamente faz algo errado, e em alguns desses casos o funcionário pode propor uma ação judicial contra o seu chefe por assédio moral. Mas o que viria a ser assédio moral?

Segundo uma Cartilha elaborada pela Subcomissão de Gênero com participação da Comissão de Ética do Ministério do Trabalho e emprego, a definição para assédio moral é: Ato cruel e desumano que caracteriza uma atitude violenta e sem ética nas relações de trabalho, praticada  por um ou mais chefes contra subordinados. Trata-se da exposição de trabalhadoras e trabalhadores a situações vexatórias, constrangedoras e humilhantes durante o exercício de sua função. É o que chamamos de violência moral. Esses atos visam humilhar, desqualificar e desestabilizar emocionalmente a relação da vítima com a organização e o ambiente de trabalho, o que põe em risco a saúde, a própria vida da vítima e seu emprego.

Vale ressaltar que o assédio moral só acontece de um chefe para um subordinado, e nunca entre pessoas do mesmo nível hierárquico; o que na minha opinião está errado, pois se um colega de trabalho comete algum dos atos citados acima com alguém do mesmo nível (hierárquico) também deveria ser passível de uma ação judicial por este motivo. 

Geralmente o agressor possui alguns objetivos para tais atos, como por exemplo: Forçar a vítima a pedir demissão ou demitir por justa causa por insubordinação. Desestabilizar profissional e emocionalmente.

As estratégias usadas pelo agressor para cometer tais atos geralmente são: Escolher a vítima e o (a) isolar do grupo. Impedir que a vítima se expresse e não explicar o porquê. Ridicularizar, inferiorizar e menosprezar em seu local de trabalho. Destruir vítima emocionalmente por meio de vigilância excessiva e constante.

A vítima por sua vez deve procurar amigos, testemunhas e o sindicato para maiores ajudas sobre o que fazer e a forma correta de fazer.  Ter um chefe deste tipo na equipe pode gerar várias consequências negativas para a empresa, portanto, ´[e sim, muito importante se atentar a esse assunto. Algumas consequências são: Queda de produtividade e menor eficiência. Alteração na qualidade do serviço/produto e diminuição do índice de criatividade (quanto aplicado). Doenças profissionais, ligadas às doenças psicológicas, como depressão. Troca constante de empregados, por não suportarem um chefe com este perfil. Aumento das ações trabalhistas, inclusive com pedidos de reparação por danos morais.

Portanto as empresas devem atentar-se a este tema pois o desempenho financeiro dela está totalmente ligado e dependente de um ambiente de trabalho saudável.
Fonte: Blog do Empresário/assédio mora no ambiente de trabalho

Visita do Nilton na Sesdec

Esteve visitando a Sesdec, o Administrador do Distrito de Jaci Paraná, o Senhor Nilton. Este veio  a convite do Tenente PM Cisne, comandante do destacamento da Polícia Militar do referido Distrito. Vejam as fotos.
Senhor Nilton e o Tenente PM Cisne


Wynn's traz tecnologias para segurança do motociclista


Pilotar uma moto em dias de chuva já é complicado e exige muita atenção do motociclista, principalmente pelo fato de ter que andar com a viseira do capacete fechada, que sempre acaba embaçando devido ao calorou a água da chuva. Pensando justamente nesses casos a Wynn's trouxe para o mercado alguns produtos para ajudar o motociclista, confira:
O primeiro produto se chama Anti-fog, um líquido para passar por dentro da viseira. Ela possibilita que superfícies como viseiras de capacetes não fiquem embaçadas e permite uma visão mais nítida, garantindo maior segurança ao dirigir em dias chuvosos ou com grandes diferenças de temperatura e umidade.
Outra novidade é o Clear Vision. Ele é um repelente de água indicado para superfícies como viseiras de capacete. Ele impede que a água se acumule e melhora a visibilidade, deixando mais limpa e nítida. Ele foi projetado para prevenir acidentes causados por falta de visibilidade em dias de fortes chuvas. 
Anti-fog (pra não embaçar) e o Clear Vision (hidrofóbico) unidade de 40 ML.
Fonte: Moto.com

Moto Dicas Fiat apresenta extensor de caçamba para a picape Strada


A fabricante italiana Fiat passa a oferecer no mercado brasileiro  um extensor de caçamba para a picape compacta Strada, aumentando a capacidade volumétrica do modelo em até 250 litros.
O extensor de caçamba foi desenvolvido pela Engenharia Fiat em parceria com a Rontan, empresa especializada em transformação veicular, e utiliza a própria tampa do compartimento de carga rebatida, que suporta até 50kg, como área útil para a melhor distribuição de objetos.
Disponível para todas as versões e tipos de cabine do Fiat Strada e por se tratar de acessório original tem fácil instalação e manejo. Por meio de dobradiças e travas, pode ser rebatido sem grande esforço, ou mesmo retirado completamente para a acomodação de motocicletas e para o transporte de cargas.
Além disso, no modo rebatido, o acessório ainda permite a divisão da carga, possibilitando organizar e distribuir melhor a bagagem na área externa da picape.
O equipamento segue resolução do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), possui iluminação de segurança e posição de placa suplementar. Além de permitir o transporte de volumes maiores, o extensor de caçamba mantém todas a garantia de fábrica do modelo.
Fonte: Moto.com

Como evitar erros



Os errinhos bobos e inocentes que cometemos a todo momento nos custam mais do que percebemos. Perda de tempo, eficácia e produtividade são apenas o topo do iceberg. Entretanto, evitar erros comuns, resultantes de mero esquecimento, descuido e falta de atenção, é extremamente simples. Veja nesse artigo, como esses errinhos podem acabar afetando nossas vidas de forma negativa e descubra a forma extremamente simples de evitá-los.
Nós, seres humanos, somos imperfeitos. Nós nem sequer tentamos negar, apesar de alguns de nós tentarmos atingir a perfeição ou nos sentirmos ansiosos frente a possibilidade de errar ou apresentar um resultado menos do que perfeito. Apesar de tudo, apesar de toda a politicagem correta que nos diz para relaxar e não sermos perfeccionistas, erros podem nos custar muito. Falhas custam tempo, dinheiro e oportunidades. Independentemente da nossa reconhecida natureza humana imperfeita, não seria bom se pudéssemos reduzir a nossa margem de erro e aumentar os nossos acertos?
Pois bem, isso não é tão complicado quanto parece! A maioria dos erros que as pessoas cometem não é relativa à natural e aceitável imperfeição humana, mas à mera falta de atenção, descuido e negligência! A maioria dos acidentes, por exemplo, ocorrem porque alguém não prestou atenção em algo importante ou deixou passar uma informação relevante, resultando em algo inesperado. Uma batida de carro porque um dos motoristas não viu o sinal vermelho ou deixou de perceber o motoqueiro passando do lado. Uma morte na sala de cirurgia porque o anestesista não viu a anotação sobre as alergias do paciente. Esses exemplos são drásticos, todavia comuns – infelizmente. Mais comuns ainda são os errinhos tolos que cometemos no dia-a-dia, falhas essas que não nos causam maiores problemas, mas acumuladas atrasam nossas vidas.
Nossa mentalidade politicamente correta nos impede de perceber o quão sérias são as consequências da nossa displicência. Nós ingenuamente acreditamos que errar é humano e, portanto, devemos ser perdoados e nossas falhas esquecidas. Um médico que comete um erro que resulta na morte de um paciente não é perdoado, é processado, mas a secretária que se esquece de passar um fax importante não é despedida e nessa, é levada a acreditar que foi então “perdoada”. A ausência de consequências drásticas como a perda de um emprego ou uma multa financeira não implica em “perdão” ou mesmo em esperteza, “ufa, consegui me safar dessa!” Principalmente no mundo empresarial, tem sempre alguém observando! A secretária que constantemente comete errinhos bobos relativos a esquecimento e confusão, pode não ser despedida, mas jamais será promovida. Essa mesma secretária, pode não entender, contudo, porque nunca dão uma chance pra ela, porque seus superiores não veem o “bom” trabalho que ela faz. Eles veem sim! Eles notam que ela esquece e se confunde com muita facilidade, ou seja, não é digna de uma promoção.
Em nossa vida pessoal, com nossos projetos e sonhos individuais, ninguém irá nos punir diretamente quando cometemos erros e podemos nunca perceber claramente as consequências de nossos esquecimentos, confusões e falhas em geral. Tudo se mistura na confusão da vida diária e no final das contas, nós não ligamos A e B e não notamos o quanto nosso comportamento nos prejudica. Perda de tempo, produtividade reduzida, baixo nível de eficácia são apenas alguns exemplos dos resultados de um comportamento desorganizado. No final das contas, nós não obtemos os resultados desejados e ficamos procurando os motivos nos lugares errados, ficamos refletindo sobre onde foi que erramos de uma forma ampla ou qual foi a decisão ou ato que resultou nos problemas ou atrasos que estamos verificando. O problema é que mantemos os olhos nas coisas “grandes” e deixamos de pensar sobre todo o tempo perdido com atividades irrelevantes, todos os errinhos bobos que nós chegamos a achar graça ou todas as coisas que nós fizemos sem avaliar sua posição dentro de nossos planos.
A realidade da vida da maioria das pessoas é um misto de sonhos com atividades irrelevantes efetuadas aleatoriamente, em ordem de urgência. Nós já falamos bastante sobre isso aqui, sobre a síndrome da urgência ou o perigo da falta de planos. Esses não são o foco desse artigo, porém. Meu objetivo aqui hoje, é falar sobre nossos erros e nossa tendência de cometê-los sem notar que essas mesmas falhas é que estão atravancando nossas vidas. Parte do problema é a falta de perspicácia, ou a capacidade de absorver as informações do ambiente atentamente e processá-las de forma eficaz mentalmente a ponto de reagirmos de uma forma assertiva e proativa em tempo hábil. Mas também já falamos sobre perspicácia antes e diga-se de passagem, quem não é perspicaz não consegue se tornar “atento”, digamos assim, tão facilmente.
O que vou propor aqui é algo que qualquer um pode usar, sem muito frufu e critério, a mais simples de todas as ferramentas de organização pessoal: a lista, ou checklist, para os que gostam de termos em inglês.
Evitar um acidente de trânsito requer atenção propriamente dita e um envolvimento completo com a atividade de dirigir, sem permitir distrações. Evitar erros em casa ou no escritório, contudo, pode ser uma simples questão de usar uma lista de checagem. Agora, muita gente ignora uma dica como essa, pois a ideia de usar listinhas a fim de evitar erros e aumentar a produtividade parece ser tão básica que chega a ser tola. Isso na verdade, é bom! É bom para aqueles que entendem o espírito da coisa, pois esses conseguem abrir uma vantagem competitiva enorme para com os outros que riem da ideia da listinha. No ambiente profissional, vantagem competitiva, principalmente limpa, livre de qualquer maldade ou “segredo”, vale ouro!
Mesmo em ambientes altamente competitivos como no mundo dos investimentos, quem usa as famigeradas listinhas sai na frente e garante lucros, enquanto todos os demais estão tendo prejuízos. Mesmo assim, mesmo após a “verdade” vir à tona, os demais “incrédulos” continuam amargando prejuízos, sem passar para o lado das listinhas. Um exemplo no mundo dos investimentos foi relatado pelo pesquisador Geoff Smart que realizou uma pesquisa com 51 investidores, todos eles com milhões de dólares para investir e uma grande responsabilidade para tomar as decisões corretas. Geoff estudou os métodos de análise de cada investidor, ele queria saber como cada um deles avaliava se uma empresa tinha potencial para crescer e se valia a pena o investimento. Smart descobriu que alguns deles usavam protocolos e sistemas organizados de análise, fortemente baseados em simples listas de checagem, ou seja, a análise era feita com base em uma série de itens que deveriam ser verificados, estudados ou analisados. A análise da empresa não poderia ser concluída enquanto todos os itens não fossem checados na listinha. Os demais investidores, enquanto cada um tinha um perfil diferente, não usavam nenhum tipo de método organizado de análise. Alguns confiavam apenas em suas percepções intuitivas – se o negócio parecia bom e o empreendedor engajado e competente, eles investiam, se não, eles pulavam fora. Outros olhavam toda a documentação da empresa, dos livros contábeis aos recibos de compras, mas sem um protocolo fixo para seguir. Smart notou que no longo prazo, os investidores que usavam simples listas de checagem apresentavam uma porcentagem de sucessos muito mais significativa do que os demais investidores. O autor observou que o segredo do uso das listinhas estava no rigor e na minuciosidade da análise. Ao usar as listas de checagem, os investidores podiam ter certeza de que não deixaram de verificar nada, de que tudo o que poderia lhes informar sobre o potencial de sucesso ou fracasso futuro da empresa havia sido levado em consideração. Ao estudar as razões dos fracassos dos demais investidores, Geoff descobriu que alguns tinham deixado de notar detalhes importantes sobre as empresas analisadas, detalhes esses que teriam logo de cara denotado o potencial de fracasso… se eles tivessem sido rigorosos o suficiente para ter percebido o sinal. Os resultados dessa pesquisa foram revolucionários e publicados com sucesso estrondoso no mundo empresarial. Ao ser questionado sobre o aumento do uso de simples listas de checagem ou métodos de análise por investidores e empresários, o autor disse que não houve nenhum aumento significativo, ou seja, os investidores que não usavam listas ou métodos não aprenderam nada com os resultados e continuaram a fazer negócios como sempre fizeram.
As pessoas tendem a se basear em seus acertos como prova de que estão certas e justificativa para não aceitar dicas sobre como fazer as coisas de forma mais eficaz. Foi isso o que aconteceu com os investidores, que mesmo frente a evidências científicas de que a falta de métodos criteriosos de análise lhes custava milhões de dólares em prejuízos, continuaram a fazer negócios como sempre fizeram pois eles tinham muitos sucessos para comprovar seus “próprios” métodos. A variação estatística de suas falhas em comparação com seus concorrentes que usavam “listinhas”, poderia ser atribuída à economia, mudanças no mercado ou mesmo pura sorte e azar.
Estudos como esse realizado por Geoff Smart foram realizados em diversas outras áreas, comprovando a eficácia de listas de verificação, porém sem sucesso ao convencer os “incrédulos”, com exceção de duas indústrias onde erros podem ter consequências catastróficas: a construção e a aviação. Ambas as indústrias são inteiramente baseadas em listas de checagem. Erros não são perdoáveis e o menor descuido pode ocasionar a perda de centenas de vidas. Apenas recentemente, as listas de checagem começaram a ser usadas com maior frequência em hospitais e salas de cirurgia, sendo que há inúmeros estudos que mostram que a negligência ou a falta de atenção, como não verificar as alergias de um paciente, resultaram em perdas de vidas.
Em nossas vidas pessoais, tanto no âmbito individual, quanto profissional, o uso de simples listas pode significar uma diferença incrível nos resultados que obtemos, evitando erros, omissões, esquecimentos e economizando tempo, tornando procedimentos exatos e metódicos. Se listas são assim tão potentes, por que então as pessoas não usam? Essa pergunta é um tanto ingênua, conquanto, normal. Mas se fomos por esse caminho, temos que começar a nos perguntar por que as pessoas não fazem tudo aquilo que é melhor para elas, e deixam de fazer tudo o que não é bom. E resposta, nós sabemos, é que não é tão simples. Por que os fumantes não param de fumar pois cigarros comprovadamente reduzem a qualidade e o tempo de vida? Por que obesos não praticam exercícios e comem menos? Por que pessoas tímidas não se expõem e desafiam os próprios limites? Nós sabemos que a resposta é a mesma: não é tão simples quanto parece. E essa dificuldade não vem de não saber o que fazer. Um fumante sabe o que fazer para parar de fumar. Um obeso sabe o que, em tese, ele deve fazer para pelo menos tentar emagrecer, mas a realidade é que nada é feito. Qualquer que seja a real razão por trás da falta de ação, o fato é que as pessoas simplesmente não fazem aquilo que elas sabem que deveriam fazer. Mais pontos para quem de fato faz! Mais oportunidades para quem toma atitudes.
Eu sinceramente não sei o que dizer, além de… bom se as pessoas não fazem o que elas sabem que devem fazer para melhorar, o problema é delas… Eu faço e como consequência eu tenho uma vantagem competitiva com relação a elas e estou onde estou. Eu faço um esforço para ensinar, mas se apesar disso elas não aprendem ou melhor, não levantam a bunda da cadeira para agir e mudar, eu não posso fazer nada.
Então quando as pessoas argumentam que listinhas são simples demais eu tenho que lançar esses contra-argumentos. Se fosse assim, todo mundo já estava usando e todo mundo já estaria obtendo os benefícios que elas trazem… se você pensa assim, lembre-se do exemplo dos investidores, mesmo arriscando perder milhões de dólares, os cabeça dura não usam algo que foi cientificamente comprovado capaz de lhes ajudar a tomar melhores decisões. Eles ficam presos em sua arrogância de que eles sabem o que estão fazendo e seus sucessos passados são prova disso, então pegue suas listinhas ridículas e vá embora daqui!
Por outro lado, no âmbito pessoal, ainda temos que contabilizar mera preguiça – fazer as listinhas não é complicado, mas requer tempo e disposição. Também temos que levar em conta a falta de disciplina que a maioria das pessoas tem. A coisa mais fácil que tem é fazer uma lista de supermercado, contudo, muita gente vai ao mercado sem a tal lista e consequentemente se esquece de comprar uma porção de coisas! Qual é o problema? Falta de conhecimento? A pessoa não sabe fazer uma lista? Ninguém a ensinou? Ninguém nunca lhe disse que é melhor usar uma lista no mercado para evitar esquecer itens? Não, o problema não é nenhum desses. A pessoa simplesmente não fez a lista… porque não quis. Falta de tempo entra como a desculpa magna, afinal de contas, o tempo é tão escasso nesse mundo tão louco, não é mesmo?! Quem é que tem tempo de ficar fazendo listinhas? O que a grande maioria não percebe, entretanto, é que os erros e esquecimentos causados pela desorganização, nesse caso, a simples falta de uma estúpida listinha, custa tempo – o mais caro de todos os recursos. Se você precisa refazer algo porque esqueceu um detalhe na primeira tentativa, esse tempo certamente custará, principalmente em termos de eficácia, muito mais do que os minutos necessários para a confecção de uma lista que poderia ter prevenido o erro.
Listas são basicamente itens elencados, desde coisas que não podem ser esquecidas como uma lista de supermercado, até uma numeração de passos que devem ser realizados em ordem para que um determinado resultado seja atingido. Nada complicado, nada desconhecido, já que se você vai realizar uma atividade é porque você sabe quais os passos para completá-la. É só por no papel, nada de mais. É como confeccionar e seguir uma receita de bolo. Você pode já ter feito o bolo dezenas de vezes e saber de cor e salteado como fazer, mas um belo dia, você não está seguindo a receita porque se sente completamente confiante em sua habilidade de fazer o bolo e o desastre acontece! Você se esquece bem do ingrediente “mágico” da receita, aquele que torna o bolo especial.
Estragar um bolo não tem maiores consequências (a não ser que você esteja servindo o bolo para sua sogra!), mas muitos outros errinhos que nós cometemos no dia-a-dia, principalmente no ambiente profissional, não só nos custam eficácia como são notados por quem tem o poder de nos ajudar a crescer. Obviamente não queremos passar a imagem de que somos descuidados, negligentes e esquecidos justamente para as pessoas que fecham e abrem portas. Pelo contrário, queremos ser notados como eficientes, eficazes e competentes. É incrível como as pessoas não percebem que esquecimento e erros bobinhos são interpretados como incompetência, negligência e descuido. Essas coisas, por mais elementares e inocentes que sejam, podem fechar muitas portas. Por que então não se precaver contra sua própria natureza humana usando listas para ter certeza de que você fará seu trabalho o mais eficiente e eficazmente possível e sem se esquecer de nenhum detalhe?
Fonte: Sonhos Estratégicos

OPINIÃO DE PRIMEIRA


SALVE O AGRONEGÓCIO, QUE SALVA NOSSA ECONOMIA!
Temos o que comemorar! A economia brasileira, mesmo com todas as dificuldades e com a grande crise em vários países para onde exportamos, pode se manter num nível de crescimento muito positivo, graças ao agronegócio. A exportação de carne só cresce, mas a ótima notícia é que, mais uma vez, nossa produção agrícola bateu todos os recordes. A produção de grãos brasileira vai colher, em 2013, uma safra de nada menos que 185 milhões de toneladas. Quase quadriplicamos o que produzíamos nos anos 80 e também quase dobramos a safra de 2002, quando pela primeira vez na história superamos as 100 milhões de toneladas. Portanto, o agronegócio é hoje o setor que continua crescendo de forma espantosa. Inclusive sem precisar ocupar novas áreas e nem fazer novas derrubadas em áreas de floresta (em Rondônia, por exemplo, os 17% da aérea ocupada não cresceram e o Estado continua tendo 83% de área verde). Más notícias para as ONGs internacionais que lutam contra nosso desenvolvimento e fazem campanha mundo afora contra nossa produção, porque ela é de qualidade, tem preço e, obviamente, é uma pedra no sapato desses países que as ONGs representam.

Agora, só falta o governo federal e os Estados fazerem seu papel. Para escoar toda essa produção, nossas estradas, quase todas de má qualidade, têm condições de transporte para apenas 100 milhões de toneladas/ano. E os outros 85 milhões de toneladas? Essa é mais uma dificuldade enorme no caminho dos nossos produtores, que fazem sua parte com competência cada vez maior, enquanto são atacados por setores do próprio governo, como se fossem devastadores  das florestas e pelos interesses internacionais. Mesmo com todos os percalços, o agronegócio brasileiro é um show. Estamos dependendo cada vez mais do sucesso dele para não entrarmos numa grande crise.

QUATRO VEZES MAIS
Ainda sobre o mesmo tema: o custo da nossa produção só aumenta e corremos sempre o risco de perder o poder de competição no mercado internacional. Um exemplo é o custo do transporte. Na Argentina, por exemplo, se descobre que o custo por tonelada transportada é na faixa de 24 dólares. Nos Estados Unidos, o custo é de 23 dólares por tonelada. E no Brasil? Aqui, com nossas péssimas rodovias, com ferrovias decadentes e as hidrovias ainda embrionárias, o custo por tonelada é absurdo: 93 dólares. Dá pra competir, com um custo desses?

“PURA VERDADE”!
Marcelo Barbosa Barreto, secretário de assuntos jurídicos do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, envia correspondência à coluna sobre assunto aqui tratado dias atrás. Ele comentou: “, “Li sua reportagem. Apesar de curta é densa. Tudo o que o senhor falou é mais pura verdade”. E explica que um dos motivos para as constantes graves nos Correios, “greves é justamente para fazer com que a empresa continue pública e de qualidade. É para combater a terceirização e privatização”.

FARRA DO BOI
Barreto diz que “o sindicato encaminhou denúncia contra eventuais irregularidades na contratação de empresas terceirizadas. Por conta dessa representação hoje o TCU está investigando todas as Diretoria Regionais da ECT sobre a contratação de terceirizados e o Ministério Público do Trabalho moveu uma ação contra a ECT, cuja audiência será esse mês. O objetivo era que este órgão fiscalizasse a verdadeira farra do boi com a contratação de terceirizados em detrimento dos aprovados no último concurso público”,concluiu.

DUROU POUCO
Pronto! Quebrou o pau entre taxistas, mototaxistas e a Secretaria de Trânsito, a Semtran. Durou muito pouco o namoro entre as categorias e a nova administração de Porto Velho. Esta semana, bate boca, ameaças, brigas, confusões. Os profissionais são muito amiguinhos, mas ai de quem pisar em seus calos, ou seja, nos seus interesses! Quando as duas categorias se unem, é duro agüentar o barulho. Pressionaram e o prefeito Nazif atendeu todos os pedidos deles. Resolvido!

POR DECRETO
O governo Dilma Rousseff decretou que acabamos com a miséria, depois que ela determinou que os últimos brasileiros que viviam com menos de 70 reais ao mês, sejam colocados também no Bolsa Família. Pode até parecer megalomania, claro, mas não se pode ignorar que há mesmo um esforço da Presidente e seu governo para diminuir a miséria neste país. Não vai conseguir por decreto, claro. Nem colocando, à força nas estatísticas, que é da classe média quem ganha entre 270 e 1 mil e poucos reais. Essas bobagens são destruídas, rapidamente, pela vida real...

SEM EXPOVEL
Protestos já pipocam contra o abandono da área do Parque dos Tanques, onde se realizava, até há dois anos, uma das maiores exposições agropecuárias da região norte, a Expovel. Os rodeios e grandes atrações da música sertaneja nacional levavam milhares de pessoas ao evento, todos os anos. Durante mais de uma década em que foi administrada pela Aspro, Associação dos Produtores Rurais de Porto Velho, a Expovel foi um sucesso. Desativada desde o início do atual governo, não se sabe ainda o que acontecerá no local. Só se sabe que em 2013 também não haverá exposição.

PERGUNTINHA
Um mês depois da tragédia de Santa Maria, o que mudou de verdade nas boates e casas noturnas do país, para que tal tragédia não se repita?
Fonte: Jornalista Sérgio Pires

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

BELEZA - Como Evitar Que Os seios Fiquem Flácidos?

Mulher sofre, viu? É estria, é celulite, é flacidez, é cabelo rebelde....A lista parece não acabar nunca! E um dos maiores temores é a tal de flacidez nos seios, que além de afetar esteticamente, afeta o psicológico da mulher e a sua autoestima, e isso não é nada bom!.

A flacidez nos seios pode - e provavelmente vai - atingir a todas as mulheres, sendo o fator hereditário um dos mais determinantes na sustentação dos seios, mas existem vários hábitos que podem acelerar essa flacidez ou , ao contrário, retardá-la, e é sobre isso que a gente vai falar agora!

Hábitos Que Contribuem Para a Flacidez dos Seios

  1. Cigarro - Já falei algumas vezes por aqui que o cigarro é o "comedor oficial" do colágeno e sem colágeno não há seio que se sustente! Estudos recentes comprovaram que algumas substâncias presentes no cigarro "quebram" a elastina, que é quem forma as fibras elásticas da pele e consequentemente, garante a firmeza. Além disso, o fumo altera os níveis de oxigenação nos tecidos, bem como a circulação sanguínea, o que prejudica o metabolismo das glândulas mamárias.
  2. Sol em Excesso - O sol não é esse terrorista todo que andam falando, pois é essencial para a saúde da pele e do organismo. Entretanto, é preciso moderação e proteção, já que a radiação ultravioleta é uma das responsáveis pela degeneração das fibras de colágeno, o que contribui para a flacidez! Portanto, a região dos seios também precisa de protetor solar, assim como o rosto. E não vale esquecer de evitar a exposição ao sol nos horários de radiação forte, entre às 10 e 16 horas.
  3. Efeito Sanfona - Sabe esse efeito sanfona que faz parte da vida da grande maioria de nós? Pois ele também contribui para a flacidez dos seios! É que quando engordamos o tecido mamário, que também é gorduroso, aumenta, e quando emagrecemos, ele diminui, de forma que esse "vai e vem" acaba causando a quebra ou a destruição das fibras elástica e dos ligamentos que garantem a sustentação da glândula mamária, o que deixa a pele distendida e flácida. Vamos tratar de manter o peso estabilizado, né?
  4. Praticar Atividade Física Sem o Top Adequado - A atividade física é uma maravilha e deve ser estimulada sempre, mas é preciso que, sobretudo em exercícios como a corrida, utilize-se tops adequados, que são mais justos e garantem a sustentação da mama, pois os tops mais soltinhos permitem que os seios "balancem" durante o exercício, o que interfere na sustentação da mama e pode causar flacidez.
  5. Amamentação - Essa é uma questão controversa, pois muita gente sustenta, e existem estudos nesse sentido, que amamentar não causa flacidez nos seios. Mas, alguns estudiosos garantem que, como há um aumento da glândula mamária e um estiramento da pele, a amamentação pode, sim, causar flacidez, sobretudo quando os seios voltarem ao tamanho normal. Me parece que a regra aqui é basicamente a mesma do efeito sanfona, porque esse "aumenta e diminui" dos seios vai interferir na sustentação e nas fibras elásticas.
Fonte: patricinhaesperta.com.br 

Convite - MOTOCASAL - SERRA NEGRA - SP


1° Moto Casal Serra Negra - SP
22 a 24 de Março de 2013
Moto Casal já tem confirmação de motociclistas de São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Minas Gerais.
Saia da rotina! Venha fazer parte de um evento diferente em um hotel maravilhoso.
Programação: 
Sexta-feira dia 22 
- Chegada com *Happy Hour de recepção a partir das 15:00 hs 
- Foto lembrança 
- Jantar Show com Banda (á definir) 

Sábado dia 23 
- Café da Manhã 
- Almoço 
- Gincanas 
- Foto Oficial de todos participantes 
- Passeio 
- Jantar Show com Banda Clip 

Domingo dia 24 
- Café da Manhã 
- Almoço 
- Saída (check out) até ás 15:00hs 

BEBIDAS NÃO INCLUSAS 

Atrações: 
- 2 jantares show (Bandas ao vivo) 
- Moto Passeio 
- Gincanas (prêmios: Capacetes, Conjunto de Chuva e Luvas) 
- Troféu de Participação para todos os casais 
- Troféu casal + melhor idade 
- Troféu casal + jovem 
- Troféu casal + distante 
- Camisetas 

Valor do pacote por casal: 
R$ 740,00 hospedagens, refeições, 2 camisetas, troféu e 2 shows. 

Forma de pagamento: 
R$ 278,00 Á Vista - depósito em conta corrente 
R$ 264,00 Na Saída dia 24/03 
R$ 198,00 Cheque pré para 24/04 

Valor especial para crianças: 
0 a 3 anos Isento 
4 a 6 anos R$ 95,00 
7 a 10 anos R$ 110,00 
Programação especial com monitores para crianças à partir de 04 anos 

Faça sua reserva já! 

Visite o site e conheça o hotel: www.hotelvaledosol.com.br/ohotel.htm 
Organização: Reda Eventos
Contato: Davi Locutor
Telefone: (19)3406-1955 / 9212-4269 Tim
Evento será coberto pelo site www.mototour.com.br
Fonte: Mototour

MINUTOS DE SABEDORIA

A cooperação é uma das coisas mais sublimes da vida, mas a interferência é uma das mais desagradáveis.
Ajude sem interferir.
Não imponha seu ponto de vista quando ajuda alguém.
A cooperação ajuda, a interferência atrapalha.
Então, coopere com todos, mas sem interferir em sua maneira especial de agir e de pensar.
Não temos o direito de interferir na vida de ninguém.

MEC decide limitar expansão de cursos de direito em todo o país

O Ministério da Educação vai mudar as regras de abertura de faculdades de direito para direcionar os novos cursos a localidades com carência de advogados e limitar a expansão de vagas, medida já anunciada para medicina., Segundo o Censo da Educação Superior de 2011, o número de cursos no país passou de 505 em 2001 para 1.120 em 2011 (aumento de 121,8%).

Ainda de acordo com o Censo, direito é a graduação com maior número de matrículas no país (722,8 mil), seguindo por administração (703 mil). Uma das opões em estudo é limitar a abertura de novos cursos a editais de chamamento público, o ministério passaria a apontar microrregiões onde ainda há capacidade de absorção de novos profissionais da área.

Outra opção do governo é criar um sistema de pontuação em que as instituições de ensino superior deverão atender pré-requisitos mais rígidos para a criação do curso. Em ambos os casos, segundo a Folha apurou, serão considerados fatores como a quantidade de fóruns, escritórios de advocacia e promotorias nas cidades do país.

"Já temos parâmetros com o que o MEC está adotando", diz Eid Badr, presidente da comissão nacional de educação jurídica do Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). A abertura de cursos de direito passa por avaliação da entidade, que elabora parecer favorável ou contrário. O documento, entretanto, tem apenas caráter consultivo.

Segundo a OAB, grande parte das novas graduações reprovadas por ela recebe autorização do MEC. "As faculdades são abertas rotineiramente, sem nenhuma necessidade social", diz Fabiano Del Masso, coordenador do curso de direito do Mackenzie.

As mudanças foram tema de reunião esta semana entre o ministro Aloízio Mercadante (Educação), secretário Regulação e Supervisão da pasta, Jorge Messias, e o presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado.

A pasta e a entidade assinam no próximo mês um acordo para formalizar a criação de grupo de trabalho para debater as novas regras.
Fonte: Jornal Alto Madeira

OPINIÃO DE PRIMEIRA


CONFÚCIO TEM RAZÃO: CUIDADO AO FALAR NO CELULAR!
Muitas lideranças políticas, empresários de setores diversas atividades econômicas, magistrados e até mesmo jornalistas da área política estão com celulares e telefones fixos grampeados, de modo ilegal, em vários pontos do país. Claro que não há provas, mas todas as autoridades sabem disso. Inclusive o governador Confúcio Moura, que avisou que, no poder, “todos estão grampeados”. Dias atrás, em Porto Velho, um conhecido publicitário destruiu seu aparelho celular, porque tinha certeza de que todas as suas conversas estavam sendo monitoradas. Claro que há escutas legais, determinadas pela Justiça, mas as clandestinas são maioria. Para atender interesses de grupos, entidades, partidos e até para servir como base para pressionar ou chantagear adversários e inimigos. Desde que foi criado o sistema “Guardião”, hoje ocupando lugar de honra em qualquer delegacia da Polícia Federal no país (em Rondônia obviamente ocorre o mesmo), há as escutas legalmente feitas, dentro da instituição PF, com aval da Justiça e respeitados todos os aspectos legais. E há, fora da PF, uma imensidade delas produzidas totalmente fora da lei. Como é muito difícil se descobrir uma escuta ilegal sem que haja alguma denúncia, cada vez menos gente do mundo da política e dos negócios fala ao celular, a não ser usando códigos.

A verdade é que não há perspectiva de solução do problema. Aqui e ali usa-se equipamentos que embaralham as conversas, quando grampeadas, mas estão ao alcance de poucos. Por enquanto, o que se sugere é que se siga o conselho do governador rondoniense. Ele fala raramente ao celular. E quando fala é para dizer sim ou não. O desrespeito ao princípio constitucional da privacidade é evidente e está piorando todos os dias. Normal, é claro, no país da mais absurda impunidade geral.
 
SUICIDAS
Não é possível entender o que está acontecendo com um imenso número de motoqueiros, que, parece, vão às ruas para tentar o suicídio. Ou matar alguém. Ignorantes no trânsito pesado, sem orientação, sem freqüentar auto escola, qualquer um pega uma moto e sai por aí, lépido e faceiro. Além de todas as barbeiragens que cometem, há ainda um problema gravíssimo: a maioria anda em alta velocidade, mesmo em ruas secundárias. Querem morrer? Querem matar? Por isso motoqueiros lotam os hospitais e morrem todos os dias, nas ruas...

MAIS CARGOS
O senador Valdir Raupp, de Rondônia, continuará sendo o presidente nacional, de fato, do PMDB. O vice-presidente da República, Michel Temer, será reconduzido ao cargo, mas a tendência é que o passe novamente para Raupp, que tem o respeito da maioria dentro da sigla. Há os que acham que com Raupp no comando, o partido tem menos força para exigir mais, mais e mais cargos no governo, mas Temer não concorda. O PMDB, rei do fisiologismo, sobrevive a qualquer governo. E só apóia se tiver cargos. Vai continuar assim, vida afora...

ACLAMAÇÃO
Não deu outra! O senador Ivo Cassol foi aclamado pelo PP estadual como pré-candidato ao Governo. Nos discursos do deputado federal Carlos Magno; do deputado estadual Maurão de Carvalho; do prefeito César Cassol e todos os demais, a tônica foi de que Cassol será absolvido nos processos a que responde na Justiça Eleitoral. E que voltará ao comando do Estado, porque assim, segundo eles, o povo rondoniense está exigindo. Consolida-se, então, mais uma pré-candidatura. Virão outras quatro ou cinco, contra Confúcio Moura, em 2014.

TÊM QUE INVESTIGAR
Pode ser uma história inventada e mal contada. Mas a denúncia de um porto velhense que diz ter sido torturado e ameaçado dentro da Superintendência da Polícia Federal, tem que ser investigado a fundo. O caso foi denunciado pelo site rondoniaovivo, no final de semana e exige um posicionamento claro do comando da instituição. Ainda mais, segundo registrou o homem que se diz vítima da violência, porque o assunto em pauta era pessoal entre ele e um agente. Não dá para deixar o caso sem uma explicação muito clara à comunidade.

FOI ELE MESMO?
Aproveitando a doentia impunidade que campeia no Brasil, principalmente para criminosos “di menor”, os corintianos envolvidos na morte de uma criança, num estádio da Bolívia, apresentaram um jovem de 17 anos como sendo o autor do disparo do foguete mortal. Obviamente que é uma versão muito suspeita, que, é claro, todas as autoridades brasileiras abraçarão. Os bolivianos que chorem seu morto e que nossos culpados escapem ilesos! O assassinato do menino jamais terá a verdadeira Justiça aplicada.

PREFERIRAM A MORTE
Os fanáticos que tentaram infernizar da ativista cubana Yoani Sánchez, desrespeitam o mais básico direito que tanto defendem na teoria: o de liberdade de opinião. Desrespeitam também o bom senso, ao defender que a ilha, propriedade dos irmãos Castro, é uma democracia. Poderiam responder uma perguntinha simples, que está nas redes sociais: “se Cuba é tão maravilhosa assim, porque mais de 27 mil pessoas preferiram perder a vida, fugindo pelo mar nos tipos mais simplórios de barcos improvisados?” 

PERGUNTINHA
Porque a construção do estádio do Maracanã, em 1950, custou apenas 250 milhões de reais, aos valores corrigidos para hoje e a reforma que iniciou no ano passado vai superar 1 bilhão de reais?
Fonte: Jornalista Sérgio Pires

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Promoção dos Servidores da Polícia Civil / votação ALE


Na tarde desta terça-feira (26) a Assembléia Legislativa do nosso Estado, aprovou em dois turnos o Projeto de Lei que regulamente à tão esperada promoção dos servidores da Polícia Civil. Justiça foi feita depois de longos anos de espera e agonia por parte dos servidores. Fato este que não foi dado à devida importância por parte das administrações anteriores do SINSEPOL.

Destacamos a atuação atual do SINSEPOL, através do nosso presidente Jales, este sempre simpático às nossas indagações sobre o assunto em tela e outros, e também a toda a sua diretoria. Também registramos a participação de forma positiva e com muita dedicação do amigo e servidor Milton Berbet, que sem dúvida nenhuma colaborou de forma efetiva nos trabalhos para elaborar este projeto. Outro registro importante foi à participação do amigo e servidor Rodrigo Marinho, que com a sua atuação também foi muito importante durante os trabalhos da elaboração do referido projeto.   A Diretoria do Sindicato está de parabéns pelo trabalho, sendo o Jales um verdadeiro líder.   Também é de se destacar a união dos Sindicatos dos Delegados, através do Dr. Alessandro, e também do Sindicato dos Peritos, através de seu presidente e demais membros da diretoria.

De forma também positiva, nós servidores contamos com a colaboração e ajuda do Senhor Secretário Dr. Marcelo Bessa e também do Secretário Adjunto, Dr. Reis, sendo que este com sua simpatia sempre foi muito gentil com os servidores.   Destacamos a participação positiva nos trabalhos dos nobres deputados da ALE, especialmente aos deputados Hermínio e Luisinho Goebel.

Acredito que hoje obtivemos uma vitória da “Justiça” em prol dos servidores da nossa querida Polícia Civil, pois muitos dos queridos amigos, inclusive este escriba estavam na espera desde o ano de 1997. Aguardamos ansiosamente que o nosso Senhor Governador Confúcio de prosseguimento a este fato, fazendo cumprir a lei, sendo que nós servidores somos merecedores deste ato, ganhando com isto a sociedade, o servidor e a própria Instituição que é a nossa querida Polícia Civil, que efetivamente sempre cumpriu e cumpre com as suas obrigações legais em defesa da sociedade. Deus seja louvado.   Vejam as fotos.


































Posto Ipiranga

Neste último domingo (24), realizamos mais um encontro no Posto Ipiranga da Av. Jorge Teixeira, para um bom bate papo com os amigos. Vejam as fotos.





MOMENTO JURÍDICO - Porta giratória dos Bancos gera indenização

É terrível quando as pessoas necessitam usar os serviços oferecidos pelos bancos e quando entram na porta giratória e travam apitando acusando que você está está utilizando qualquer coisa de metal como um revolver, faca, celular, porque na verdade o sensor da porta generaliza todas as pessoas, não separa o ladrão daquelas pessoas de bem.

Aliás, o bandido que pretende assaltar o banco não entra pela porta de detector de metais, ela só serve para provocar terror nas pessoas porque toda vez  que a gente começa a rodar para entrar na agência já fica apreensivo, esperando que a porta vá travar e a gente vai levar um tranco da porta na cara.

Quando a porta trava ai começa o vexame,tudo mundo olha para gente, os guardas se movimentam com razão, ficam desconfiados, com o travamento da porta impedem que as demais pessoas entrem no banco.

As pessoas então voltam mostra sua bolsa ao vigilante, demonstrando que não está carregando nada de anormal, e ao perguntar ao vigia o porquê de estar sendo impedida de entrar, geralmente faz gesto insinuando que não poderia fazer nada.

Tal situação deixa a pessoa sentindo-se humilhada e constrangida diante das pessoas que ali se encontram, e por isso que gera o dano moral porque a porta giratória não tem se mostrado como um dos equipamentos mais eficazes com relação à segurança.

Seu intuito é evitar a entrada de objetos que possam ameaçar a  segurança dos clientes e funcionários que se encontram no interior da agência, sinalizando a existência de peças de metal em geral, porém as partes nunca impedem os assaltos até por que o ladrão não vai forçar a entrada na porta, portanto arma de fogo sabe que não vai entrar.

A jurisprudência é clara com revelar que o pedido de indenização quando o consumidor fica preso na porta detectora de metais provoca constrangimento ou humilhação gera a chamada teoria subjetiva, que condiciona a responsabilidade civil do Banco, portanto passível de indenização por danos morais.
Fonte: Cesar Volpi - Advogado - Jornal Correio de Notíciais