sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Encontro de Carros Antigos e Rebaixados / Ji-Paraná - RO

Bem, na volta de Presidente Médici no último domingo (15), retornando da festa dos Legionários da Amazônia - Moto Grupo, este escriba e também motociclista rapidamente fez uma visita ao local onde o amantes dos carros antigos de J-Paraná, estavam fazendo seu evento. Muito bom, muito bem organizado e muitos carros antigos. Valeu a visita e alguns registros com a minha inseparável máquina fotográfica. Veja.











CONVITE - 1º Aniversário - Filhos da Aventura / Jales - SP

O convite está feito, vamos participar!


Opinião de Primeira - PREFEITURA MUDA, REMANEJA, REESTRUTURA, MAS CORTA SÓ 91 CARGOS

Uma reestruturação está sendo feita na Prefeitura, através de um grande projeto já votado na Câmara, para mudanças dentro da estrutura da administração. Haverá alguma redução de gastos mas, no final das contas, apenas 91 cargos serão extintos. Aparentemente, pode parecer uma grande mexida, mas na verdade ela é mais burocrática e administrativa do que qualquer outra coisa. No gabinete do Prefeito, por exemplo, ficarão apenas 215 comissionados, dos 518 cargos existentes. Sessenta por cento de corte. Mas os 303 servidores que de lá sairão, continuam na Prefeitura. Serão  remanejados e  transferidos para outras secretarias. Organiza-se o gabinete, diminui-se radicalmente o número de assessores, mas, no final das contas, muito pouco mais que isso. Sheakspeare diria que é muito barulho por nada: uma mudança radical na estrutura da administração para, no final, diminuir apenas e exatos 91 cargos, já que todos os demais serão absorvidos no contexto dos demais órgãos municipais.  O estudo foi encaminhado pelo prefeito Hildon Chaves à Câmara de Vereadores. Haverá sim economia com a extinção de algumas estruturas desnecessárias, como por exemplo, a representação da Procuradoria do município em Brasília. Representação em Brasília? Para que, se o próprio Prefeito tem liderado missões junto ao Congresso e Ministérios, à cata de recursos para a Capital? Também irá para o beleléu uma tal de Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. E alguém lembra o que é a Sempre? A Secretaria criada para acompanhamento de obras? Pois ela já foi extinta. Tem mais: existem na Prefeitura, hoje, nada menos do que 733 cargos de “assessores genéricos”!. Dessa turma, os técnicos serão absorvidos para cumprir suas missões. Pelo menos 283 serão remanejados, daí para cumprir funções claras e específicas, dentro das suas qualificações. Nesse quesito, aliás, o prefeito Hildon perdeu a chance de fazer mais um corte real  de 450 cargos e não só remanejar. E, para que, afinal, serviam “assessores genéricos?”

Na Câmara, onde chegou e foi votado, o projeto esquentou um pouco os bastidores, até porque alguns nobres edis perderão espaço na administração municipal, já que seu indicados podem fazer parte dos defenestrados ou dos remanejados. A Prefeitura mexe aqui, mexe ali, reestrutura, mas a verdade é que vai precisar muito mais, até porque já foi alertada pelo Tribunal de Contas que está passando do limite prudencial, nos gastos com o funcionalismo. Não serão necessários alguns cortes mais profundos na própria carne? Não terá sido esforço demasiado para diminuir apenas menos de 100 cargos? Agora, resta esperar para ver, na prática, no que vai dar essa mudança que está sendo feita na administração da Capital...

SÃO 260 MILHÕES EM ROYALTIES
O nobre leitor sabia que, em cinco anos, a Hidrelétrica de Santo Antônio já pagou nada menos do que 260 milhões de reais em royalties, tanto para Porto Velho como para o Estado e a União? Os royalties são o pagamento mensal de compensação financeira pela utilização da água do rio Madeira para geração de energia. Do total já pago, nada menos do que 117 milhões (45 por cento) foram destinados aos cofres públicos da Prefeitura de Porto Velho. Outros 117 milhões foram destinados aos cofres do Estado e o restante para a União. Para que a população tenha acesso a essas informações e muitas outras importantes, sobre o pagamento dos royalties, a Santo Antonio inaugura um estande no Porto Velho Shopping, a partir deste sábado, dia 21. Ali, serão apresentadas todas as informações sobre os valores já pagos, sua destinação e outros detalhes que a comunidade precisa saber, até para poder cobrar dos governantes a aplicação correta de tantos recursos. As informações estarão disponíveis no estande até o próximo dia 29. Vale a pena visitar...

O PARLAMENTO ITINERANTE
Pimenta Bueno é a sede da Assembleia Legislativa nesta quinta. Os deputados Cleiton Roque e Só na Bença se uniram para pedir uma sessão itinerante naquela cidade, aprovada por todos os parlamentares. O presidente Maurão de Carvalho comanda o encontro, recebendo autoridades de toda a região; discutindo assuntos de interesse da grande maioria dos municípios próximos; homenageando personalidades e levando o apoio da ALE para apoiar reivindicações regionais. A prefeitura Juliana Roque será a anfitriã e, certamente, aproveitará a oportunidade para apresentar importantes reivindicações do município. As sessões itinerantes do parlamento rondoniense têm sido importantes para aproximar os deputados das comunidades e, ao mesmo tempo, uma oportunidade importante para que as populações da região beneficiada apresentem reivindicações. Essa será, provavelmente, a última itinerante do ano.

NOMES EM SEGREDO
Quem serão? Se fossem pobres, desconhecidos, seus nomes já estavam estampados nas manchetes. Ou se fossem políticos....Mas como são apenas grandes criminosos,  a Polícia Federal não divulga os nomes dos presos numa grande operação nacional, que chegou com toda a força em Porto Velho, para combate ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Mais de 20 envolvidos no crime organizado foram presos; mais de 600 quilos de cocaína pura foram apreendidos só em Porto Velho, Vilhena e na cidade mato grossense de Juara. Fora cumpridos mandados de buscas e apreensões em Rondônia, Acre, Mato Grosso, Goiás, Ceará e Distrito Federal. Numa das ações, os federais pegaram em flagrante piloto e acompanhante de um pequeno avião que levada quase 220 quilos de droga. A aeronave estava sendo reabastecida, antes de decolar para levar a droga para o Nordeste, onde seria vendida. A cocaína pura, é claro, veio da Bolívia. Os criminosos, cujos nomes são guardados a sete chaves (se fossem políticos, já estariam expostos, algemados, denunciados, vilipendiados), mantinham uma  organização criminosa que lavava o dinheiro em dezenas de bens móveis e imóveis.

ESCULHAMBAÇÃO NO ESPAÇO
Enquanto caminham as obras para conclusão do Espaço Alternativo (as bases da passarela de 184 metros estão colocadas e a implantação do sistema de estacionamento para quase 3 mil carros inicia esta semana), há uma grande reclamação sobre o número exagerado de ambulantes, que transformaram o local numa espécie de Praça Jonathas Pedrosa, aquela do centro da Capital, tomada totalmente por barracas. Há denúncias de que alguns dos ambulantes ilegais estariam até fazendo obras dentro dos quiosques que sequer estão prontos. Outros, estão fazendo ligações elétricas ilegais, o que tem causado queima de lâmpadas e, em alguns casos, deixado os comerciantes que estão legalmente instalados na área, num período de até seis horas sem energia. Não há fiscalização. Não há controle algum. Cada um faz o que quer. Não seria o caso de resolver esse problema caótico, antes que seja tarde demais? Será que Porto Velho não pode ter ao menos um local decente para que sua população usufrua? Atenção fiscalização da Prefeitura; da Eletrobras/Ceron; da Polícia Militar: vamos lá acabar com essa esculhambação?

NEGÓCIOS COREANOS E BOLIVIANOS
Os negócios com a Coreia do Sul começam a se transformar em realidade. Depois da visita recente do vice governador Daniel Pereira e uma comitiva rondoniense ao coreanos, eles retribuíram  e vieram ao Estado, para conhecer nossas potencialidades. No geral, ficaram bastante impressionados. Recebidos pelo empresário e ruralista Adélio Barofaldi, em sua fazendo, os empresários coreanos viram grandes avanços na criação de gado, que, confessaram, não imaginavam existir no Brasil. Conheceram o “boi verde”, técnicas de criação e outras inovações, que têm colocado Rondônia numa posição de destaque no contexto nacional em relação à qualidade do gado e, é claro, da carne produzida. Os visitantes também estiveram em locais de criação de peixe. Foi um primeiro contato, que pode desencadear bons negócios dos nossos produtos com os asiáticos. Agora, precisamos mexer um pouco mais perto: o mercado boliviano está aberto ao Brasil. Precisamos de produtos deles, como a ureia, por exemplo e eles precisam do nosso calcário, entre muitos produtos que temos em abundância. Com os coreanos, os caminhos para os negócios estão abertos. Com nosso vizinhos bolivianos, não!

DUPLICAÇÃO DA BR NA PAUTA
A questão da duplicação da BR 364, abordada recentemente nessa coluna, volta a ser motivo de debates. O senador Acir Gurgacz, que preside a Comissão de Infraestrutura do Senado, está anunciando uma audiência pública, para o próximo dia 26 (quinta-feira da semana que vem), exatamente para aprofundar os estudos do caso. Basicamente, a reunião pretende abordar as questões de concessões e duplicação da 364, no trecho entre Comodoro, no Mato Grosso e Porto Velho. Pavimentação de outras rodovias federais no Estado também estará em pauta. Qual a novidade? Há uma sim e importante. O representante rondoniense está dizendo que a Comissão só aceitará os termos da futura concessão, caso fique comprometido, nos contratos, que a duplicação seja prioridade, programada para os primeiros anos em que o sistema for implantado. O motivo é simples: das rodovias nacionais entregues à iniciativa privada, via concessão, apenas 17 por cento foram realmente duplicadas em quase uma década. Mas todas estão cheias de postos de pedágio. O projeto original da BR 364, via concessão, no trecho de Comodoro a Porto velho, prevê pelo menos oito postos de pedágio. Ninguém falou ainda em priorizar a duplicação...

PERGUNTINHA
Você acha que a decisão do Senado em manter Aécio Neves no cargo foi apenas para defender a Constituição ou teve aí por trás alguns daqueles motivos que os senadores evitam em comentar publicamente?

Fonte: Jornalista Sérgio Pires - Porto Velho/RO.


Retrato do Brasil - História / Viva




Opinião de Primeira - WAGNER É O SONHO DE CONFÚCIO PARA 2018 . FALTA COMBINAR COM O PMDB E COM O ELEITOR...

Quem é Wagner Garcia de Freitas, o nome preferido de Confúcio Moura para sucedê-lo no Governo, caso pudesse ele e apenas ele decidir? O secretário de Finanças do Estado é um servidor de carreira, considerado um dos mais competentes e sérios titulares da pasta em toda a história do Estado. O Governador e grande parte da sua equipe creditam a ele, Wagner, a maior parte do sucesso das medidas de contenção de gastos; de controle rígido das finanças públicas; da renegociação de dívidas que ajudaram muito ao Estado a ser exceção nacional e manter-se no azul. Formado em Ciências Contábeis, Wagner foi gerente de fiscalização da Sefin; depois adjunto e, então guindado ao comando desta que é, certamente, a mais importante secretaria, pois é a que cuida da grana...No cargo desde  dezembro de 2014, quando substituiu Gilvan Ramos, Wagner se transformou numa figura vital para todo o sistema de gerência implantada por Confúcio. É considerado um servidor dedicado, sério, de vida ilibada e um profissional respeitado por todos. No mesmo nível dele estão ao menos outros dois secretários muito próximos a Confúcio e que, juntos, também acham que Wagner seria “o” cara, para representar o grupo palaciano numa eventual corrida pelo Governo. Tanto o chefe da Casa Civil, Emerson Castro quanto o secretário de Planejamento,  George Braga, estão na lista dos mais próximos do Governador e , eriam o aval dele para a disputa, caso Wagner não quisesse ou não decolasse. Os dois – George e Emerson – contudo, também estão entre aqueles que consideram que o atual secretário de Finanças seria um nome excelente para, se conseguisse ser o futuro Governador, manter o mesmo sistema bem sucedido de administração dos últimos anos.

Quais os problemas, então? Obviamente que a explicação é simples. Tem que fazer o  PMDB mudar todos os seus planos (que estão direcionados para a candidatura de Maurão de Carvalho) e depois, muito mais importante que isso, combinar com o eleitorado, para haver alguma chance, no projeto ainda embrionário do grupo do Palácio Rio Madeira/CPA. Wagner é pouco conhecido do grande público.  É uma figura intramuros, de atuação excelente da porta para dentro. O problema é que todos os seus méritos e o fato dele ser renomado, são reconhecimentos apenas entre aqueles que convivem diariamente com ele e ao seu redor. Como tornar esse competente (mas tímido) personagem  “candidatável”?  Essa é a questão mais importante, que tem sido analisada sob todos os ângulos não sé pelo Governador, mas também por todo o grupo muito mais próximo a ele. Quando eles tiverem a resposta para essa pergunta, estará criado o quadro que permita lançar Wagner Garcia de Freitas ao Governo, em 2018...

O DEDO DE TEMER
O presidente Michel Temer, que neste momento vive mais uma turbulência política em Brasília, foi convidado para inaugurar oficialmente o Hospital do Câncer da Amazônia. A data ainda está em aberto, porque depende da agenda presidencial. A informação foi dada pelo médico Henrique Prata, o maior responsável pelo Hospital de Barretos e pelo de Porto Velho. Prata afirmou que, se não fosse a intervenção pessoal do Presidente da República, a liberação para funcionamento da unidade rondoniense do Hospital, ainda estaria trafegando pelos tortuosos caminhos da infernal burocracia. Segundo ele, Michel Temer chamou para si a responsabilidade e determinou que tudo fosse feito com urgência que o caso merecia, até porque milhares de vidas poderiam ser salvas a partir do imediato funcionamento do Hospital do Câncer da Amazônia. Mais uma vez, ficou provado: quem manda é o Presidente. Quando ele quer resolver, resolve. Quando não quer, apenas manda o assunto para os “trâmites normais”, que é o mesmo que dizer para esquecer o assunto. No caso do hospital, de enorme importância para ajudar a salvar vidas todos os dias, o dedo do Presidente funcionou corretamente.

FOLLADOR ASSUME        
A Prefeitura de Ariquemes troca de mãos. Sai o prefeito Thiago Flores e entra Lucas Follador. Calma! Nada fora do script. Flores pediu autorização à Câmara para se afastar por duas semanas, em novembro, para tratar de assuntos particulares. Como é coisa pessoal, ele, claro, não precisou dar detalhes. Assume o comando da cidade, nesse período, o jovem Lucas Follador, pré candidato a deputado federal no ano que vem, com um sobrenome que é respeitado na região do Vale do Jamari. O pai dele, Adelino Follador, que foi prefeito de Cacaulândia por três mandatos, foi o deputado estadual com maior votação na última disputa para a Assembleia, beirando os 20 mil votos. Adelino, o pai, vai concorrer à reeleição e obviamente apoiará o filho, Lucas, que quer ser representante da região na Câmara Federal. Com relação a Thiago Flores, que está fazendo um mandato bastante positivo em Ariquemes, ele anda aparentemente cansado. Principalmente das redes sociais. Informou, ainda sem ter tomado uma decisão definitiva, que está pensando em cair fora delas. Queixou-se: “tem dias mais difíceis que os outros!”... Não disse o porquê.

PREÇOS ABUSIVOS
Há dias atrás, a coluna avisou que o preço da botija do gás ia saltar, em Rondônia, para mais de 70 reais. Errou feio. Já há cidades em que os 13 quilos comuns, custam nada menos do que 87 reais, segundo levantamento feito pelo G1 local. Em Porto Velho sim, que os preços estão beirando os 70 reais. A Petrobras fala que a culpa é dos problemas na área de produção nos Estados Unidos, mas, é claro, as coisas são muito mais complexas. A gasolina, o álcool e o óleo diesel nos postos também andam num sobe e desce terrível, em que o consumidor nunca sabe realmente porque está pagando mais num dia, menos no outro, muito mais num terceiro. Depois de uma década de preços contidos artificialmente, parece que a Petrobras quer cobrar numa só vez todas as suas perdas no período Lula/Dilma. E o pobre consumidor é que paga o pato, mais uma vez, numa história que a gente conhece muito bem, nesse país da confusão e do desrespeito a quem precisa comprar todos os dias.

SEM BANDEIRA VERMELHA
Quem anda com sorrisos de orelha a orelha é o deputado Léo Moraes. Ele liderou movimento, apoiado pela Facer e outras entidades, ingressando na Justiça contra a cobrança das bandeiras tarifárias em Rondônia. Venceu. A Justiça concedeu liminar proibindo que a bandeira vermelha seja cobrada nas contas de energia em todo o Estado. Para se ter ideia do que o consumidor local se livrará, a Aneel já avisou que a bandeira tarifária para todo o país, a partir deste mês, terá acréscimo de 3 reais e 50 centavos a cada 100 quilowatts consumidos. O rondoniense, contudo, está livre dessa exagerada cobrança, graças à ação judicial. Léo Moraes diz que agora a batalha é para que a liminar não seja derrubada e que quem for pagar sua contra de energia, no Estado, esteja livre dessa absurda sobretaxação. Para o deputado, “a medida vem beneficiando milhares de consumidores que, mesmo com o péssimo serviço prestado pela distribuidora, ainda pagam uma das mais altas tarifas de energia do país”. É sempre bom lembrar também que Porto Velho tem três hidrelétricas, duas delas entre as maiores do país...

A MORTE RONDA, SEM O CINTO
Vinte anos depois da lei que obriga o uso do cinto de segurança, muita gente continua morrendo no trânsito apenas porque não usa essa proteção. Nessa semana, na BR 425, em Nova Mamoré, duas pessoas morreram e outras duas estão correndo risco de mortes porque estavam sem o cinto, segundo a polícia. Um casal, motorista e sua esposa, voaram quando o carro em que estavam capotou várias vezes. Os dois morreram na hora. Seus dois filhos, no banco de trás, também sem cinto, sofreram ferimentos muito graves e estão internados. Acidentes como esses ainda são registrados em todas as rodovias do país, praticamente todos os dias. Dados oficiais dão conta de que, por ano, o uso correto do cinto salva pelo menos seis mil vidas pelo país afora. A  má notícia é que nos últimos anos, muita gente deixou de se proteger. O número de multas pelo não uso do cinto de segurança cresceu 150 por cento em todo o país, nos últimos anos. A lei diz que o cinto deve ser usado por todas as pessoas que estão no carro e a multa é considerada grave. O motorista leva cinco pontos na carteira e uma multa de 127 reais.

O CONFLITO DAS DELAÇÕES
Quando começaram as delações premiadas, a turma do PT estrilou. O então ministro da Justiça de Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, foi o primeiro a protestar, quando surgiram as primeiras delações envolvendo os nomes do ex Presidente Lula e acusando a própria Dilma. Quando o senador cassado Delcídio do Amaral envolveu Dilma na podridão. Quando a Presidente, ainda no cargo, declarou que não respeitava delatores,  Cardozo afirmou: “quando a presidente disse isso, demonstrou sua indignação daqueles que são honestos. Delações premiadas são vias investigativas. Não pode sacramentar nenhuma situação porque o delator pode falar a verdade, meias verdades ou falar mentiras", disse. Lula assacou sobre a delação de seu ex melhor amigo, Antonio Palocci, tentando diminuir seu ex ministro de qualquer forma. Mas quando as delações atingem o Presidente Michel Temer, as versões são totalmente diferentes. O ex ministro Cardozo, por exemplo, mudou rapidinho de opinião e disse que “ficou provado nas delações do doleiro  Funaro, que foram comprados deputados para votar pelo impeachment de Dilma Rousseff.” Ou seja, contra eles, valor zero. A favor deles, toda a credibilidade. Essa gente perdeu a vergonha mesmo!

PERGUNTINHA
Se você fosse Senador, na reunião desta quarta na Comissão de Constituição e Justiça, você votaria a favor ou contra a autorização para que o Presidente da República seja processado pelo STF?

Fonte: Jornalista Sérgio Pires - Porto Velho/RO.


Coluna do Heródoto - EM QUE MÃOS ESTAMOS?

Era para ser grátis. O seu desenvolvimento foi identificado com um custo marginal próximo de zero. Pendurar mais uma computador ou Smart phone na rede custaria quase nada. Tudo parecia perfeito com o advento da terceira onda de transformação  tecnológica. Contudo ela trouxe dentro de si sua própria contradição. As oportunidades de novos negócios na web móvel destruíram a gratuidade da internet que passou a ser monetizada das  formas mais diversas.  O que parecia ser uma imensa rede capilar com inúmeros emissores e receptores de informações foi apropriada por  um pequeno número de plataformas. Entre elas pontificam o Facebook, Google, Twitter, Yahoo e Verizon. Essas empresas chegaram com uma voracidade nunca vista sobre as verbas publicitárias e juntaram mais de 65 por cento de tudo o que se investe na rede. No topo estão Google e o Facebook que desenvolvem produtos que conquistam cada vez mais investimentos. Isto já acendeu a luz vermelha nos departamentos de receitas de países europeus  e de organizações jornalísticas que temem um duopólio na difusão  e geração de notícias em âmbito mundial. Subsidiarias dessas empresas produzem equipamentos que traduzem o texto e o áudio em tempo recorde de qualquer língua para qualquer  língua. Ou pelo menos do inglês para os quatro idiomas mais falados do mundo.

O controle da rede saiu de muitas mãos para as mãos de poucos. Uma das contradições geradas é que as receitas da mídia tradicional,- tevê, rádio, jornal e revista – baseadas na publicidade, classificados e assinaturas, migraram para as novas mídias. As agência publicitárias avaliaram como mais eficazes os anúncios exibidos nas grandes plataformas e houve uma transferência sensível dos investimentos nas novas mídias. Os assinantes na web não são lucrativos como os que assinam as plataformas tradicionais. Assim verifica-se uma queda de faturamento dessas empresas que atualmente estão em um planeio, mas podem a qualquer momento sofrer um estol e ao invés de um pouso suave no aeroporto  do resultado, cair de bico na cabeceira da pista. Ficaram à mercê do poderoso Facebook. A plataforma transformou-se na responsável pela maior influência sobre o consumo de notícias no mundo. Portanto, andam na prancha, de mãos dadas, os núcleos de marketing, comercial e jornalismo. Publicitários e jornalistas estão na mira dessas mudanças.

A passagem para as mídias digitais dos produtos das mídias tradicionais tiveram a força da movimentação de placas tectônicas para publicitários e jornalistas. Estes estão ligados umbilicalmente nas empresas. Sonhavam que seria possível encontrar uma saída para que o ecossistema tradicional se mantivesse. Contudo a publicação de material multimídia de qualquer lugar, jornalismo interativo, podcasts  e crowdsourcing deram uma esperança para propagação plural de notícias e os bancos de dados proporcionariam oportunidades para a construção de reportagens. É verdade que o choque foi sentido nas redações e nos departamentos de vendas. Ambos tiveram o número de profissionais reduzidos. Os publicitários com a queda do faturamento e os jornalistas com o advento  de uma tecnologia que proporciona executar várias atividades ao mesmo tempo, como produzir e editar uma reportagem e coloca-la no ar. Na redação da CNN, em Atlanta, onde estive em estágio, me surpreendeu que  além dessas funções o jornalista que me ajudou,  também colocou-me  o microfone, acendeu às luzes, chamou a maquiadora e avisou a técnica que eu estava pronto para fazer uma entrada ao vivo no Jornal de Record News. Detalhe : a câmara estava travada, sem ninguém.

Fonte: Jornalista Heródoto Barbeiro - Record News-SP.


Bate e Volta do Açaí - Itapuã Do Oeste/RO

Apesar do atraso em postar o famoso e divertido Bate e Volta que realizamos costumeiramente aos domingos, aqui vai o BV a Itapuã, mais especificamente na casa do Nenê para degustar o delicioso Açaí que o mesmo colhe em seu quintal.  Desta vez estivemos acompanhados pelos queridos Amigos do Pioneiros Moto Grupo. Este BV ocorreu no começo do mês de setembro.