quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

PENSAMENTO DA SEMANA

Se um homem tomar a sua mulher, não há melhor vingança do que deixá-lo ficar com ela.

Ditus, o Filósofo


Opinião de Primeira - NÚMEROS OFICIAIS DA INFLAÇÃO ESTÃO LONGE DA REALIDADE DA CLASSE MÉDIA BRASILEIRA

Tem que ser economista, para entender como se calcula os índices de inflação. Na verdade, mesmo anunciada como um numero só, ela é dividida em várias categorias. Há vários índices que mostram o quanto os preços sobem ou descem em determinados períodos. Cada índice aponta uma inflação diferente. Isso acontece porque a alta de preços não atinge todo mundo da mesma forma. Quem tem carro, por exemplo, vai sentir mais no bolso a alta da gasolina; quem come mais carne vai sentir mais se esse produto subir. Assim, os diferentes índices usam, no cálculo, faixas de renda diferentes, regiões diferentes, itens diferentes e até períodos diferentes. É por esses cálculos que o brasileiro comum fica sem compreender como, com tantos aumentos que ele sente no bolso, quando chega o final do mês o governo comemora um recorde de inflação baixa, como o anunciado em janeiro, de menos de meio por cento, número que não se atingiu desde a implantação do Plano Real, no primeiro governo de Fernando Henrique Cardoso, na década de 90. Em resumo, a inflação se mede com base em índices, como o IPCA, que ponderam os bens e serviços mais importantes para a população e medem o crescimento desses preços. Mas há diferenças importantes. Mas a "sua" inflação pode ser maior ou menor do que aquela medida pelos índices oficiais, tentam explicar economistas, ao defender o atual sistema de medição inflacionária. Para dar a eles mais segurança, é bom registrar que mensalmente, 260 pesquisadores do IBGE levantam preços de 22.500 produtos, para chegar à taxa final daqueles 30 dias. Na teoria, certinho. Mas e na realidade?

Vejamos: a botija de gás de 13 quilos, consumida por milhões de brasileiros, aumentou quase 22 por cento em um ano. Cadê esse percentual absurdo nos números finais da inflação? E a gasolina, que subiu nada menos do que 9,16 por cento em 2017? E o custo da energia elétrica, que em algumas regiões superou o aumento de 12 por cento e a média nacional de 9 por cento? Houve sim alguns alimentos que tiveram grande queda de preços, mas no geral, os hortifrutigranjeiros subiram, no ano de 2017, nada menos do que 8,62 por cento. Enfim, sem querer afirmar que os números da inflação são mascarados, até porque os critérios técnicos exigidos para o resultado final são cumpridos, pode-se, afirmar, com toda a segurança, que ela é muito diferente para alguns brasileiros do que para outros. A inflação da classe média, por exemplo, está longe de ser os 2,95 por cento apontados oficialmente. Para quem usa energia elétrica,, combustível, gás de cozinha e que consome frutas e legumes, os números foram, no mínimo, o triplo. Mas o que vale são os dados oficiais. Mesmo que não retratem a realidade.

LULA, BOLSONARO, DANIEL PEREIRA...
O  jogo da política, relacionado com a eleição deste ano, ainda está na fase do aquecimento. Os times ainda  não entraram em campo. Mas que aquecimento! Já há os que estão prontos para a peleja; há os que estão quase prontos; os que vão entrar em campo sabendo que serão caçados pelo jogo duro (senão ilegal) dos adversários e os que recém estão começando a reta final dos preparativos. O que se ouve nos bastidores é que alguma coisa do que está sendo anunciado, ainda pode ser mudada. Qual seria, então, a grande mudança, a poucos momentos dos times entraram em campo? Em nível nacional, seria Lula fora da disputa, deixando Jair Bolsonaro e algum dos demais contendores quase em situação de igualdade, em busca do segundo turno. E em Rondônia? Aqui, surpresa enorme seria , por exemplo, Daniel Pereira sair candidato ao Governo. Caso isso ocorresse, tudo o que está posto até agora poderia mudar completamente. Até duas semanas atrás, a possibilidade de uma candidatura de Daniel Pereira era zero. Agora, este percentual começa a se mexer – e muito -  para cima. Por isso, tanto tensão nos bastidores, mesmo faltando muito tempo para o jogo de verdade começar...

OS NOMES POSTOS
A relação ainda não está completa. Mas já estão postados como pré candidatos ao Governo de Rondônia: Ivo Cassol, Maurão de Carvalho, Acir Gurgacz, José Guedes, Marcos Pereira do PT, Vinicius Raduan Miguel, da Rede (partido de Marina Silva) e o ainda Procurador do MP, Héverton Aguiar. Dependendo do andar das negociações políticas, acordos, rasteiras, traições e decisões judiciais, ainda podem entrar nessa relação pelo menos dois nomes, considerados entre os peso pesados da vida pública rondoniense: o ex senador Expedito Júnior e o atual vice e futuro Governador por nove meses, Daniel Pereira. O empresário Pimenta de Rondônia pode fazer como repete há anos: entra na disputa pelo PSOL, mesmo sem qualquer chance de conquistar mais que 1 por cento do eleitorado. Entre os que estão postos e que teriam mais chances, nesse momento, há três: Ivo Cassol, Maurão e Acir Gurgacz. Mas, é claro, ainda está  longe da campanha começar. Não dá para fazer prognósticos, até porque muita coisa ainda vai mudar. Recém começou o pré jogo. E já está emocionante. Imagine-se como será a eleição!

ANDREY E JUDICIÁRIO FORTALECIDO
O presidente da OAB de Rondônia fez um discurso emocionado e com espírito de convocação de todos os setores da sociedade, para ajudarem a reerguer o país, porque, para Andrey Cavalcante, “desde o fim da ditadura militar e a consequente reabertura democrática, o país não enfrentava turbulências de natureza política tão intensas”. Foi mais longe. Afirmou que “séculos de privilégios e desigualdades, jamais serão passados a limpo, sem a necessária divisão dos custos morais implicados na luta do processo de renovação e reconstrução pelo qual estamos passando”. Lembrou, ao falar na sessão de abertura do Ano do Judiciário de Rondônia, na semana passada, que é este Poder que “está sendo convocado para o saneamento jurídico das práticas medievais que ainda persistem, de forma sistêmica, no nosso ordenamento político”, referindo-se ao câncer da corrupção.. Depois de acrescentar que o Judiciário brasileiro está sob uma forte pressão histórica, lembrou que o Poder existe não para si mesmo, mas sim para o povo. Por isso, sublinhou, é essencial que todas as forças vivas da sociedade defendam a independência e a força do Judiciário”. Andre ainda defendeu o império da lei e da Constituição, “impedindo que forças particulares colonizem o sistema de poder”.  O jovem presidente analisou a situação nacional e concluiu que o trabalho em defesa do país deve ser feito com aplicação, dedicação e sem medo.

ONDE ESTÃO AS OBRAS DA 364?
Os senadores Ivo Cassol e Valdir Raupp; os deputados federais Luiz Claúdio e Lúcio Mosquini são apenas alguns dos membros da bancada federal que estão berrando contra a demora do Dnit de determinar o início de obras de restauração da BR 364, cada vez mais perigosa, cada vez matando mais gente. Raupp discursou no Senado, protestando. “É lamentável que as empresas que venceram a licitação para restauração da rodovia não assinem o contrato para iniciar a execução das obras. O DNIT precisa encontrar uma solução emergencial para este problema”! Mosquihni também discursou, na Câmara, exigindo medidas imediatas para que a 364 seja recuperada.  Ivo Cassol fez mais: acompanhado do deputado federal Luiz Cláudio, ele se reuniu com o diretor-geral do DNIT, Valter Casimiro, exigindo investimentos e melhorias na nossa Rodovia da Morte. Cassol lembrou que, só no ano passado, foram disponibilizados 100 milhões de reais da emenda da bancada de Rondônia para que o DNIT possa viabilizar as melhorias nas estradas da região. Até agora, nada foi feito. A bancada federal garante que vai continuar pressionando, até ter uma resposta positiva.

TURBULÊNCIAS PARA HILDON
O prefeito Hildon Chaves está tratando de enfrentar mais duas fortes turbulências que atingiram sua administração, nos últimos dias. Ambas vieram com força e ao mesmo tempo. Uma, a questão da demissão de 900 vigilantes, que ficarão sem emprego quando o contrato com a empresa prestadora do serviço à Prefeitura encerrar em setembro e começar a funcionar um sistema de câmeras de vigilância. Hildon tem conversado com o sindicato dos vigilantes e com vereadores, além da empresa que deve ser responsável pelo monitoramento eletrônico. Já estariam garantidas vagas para 350 dos vigilantes, em outras funções. Outros 250 também poderiam ser aproveitados pela nova empresa. Tudo está na mesa de debates. A verdade é que, na questão da vigilância, hoje, a Prefeitura gasta 40 milhões de reais ao ano e passará a gastar 26 milhões, ou seja, uma economia anual de 14 milhões de reais. O segundo ponto complexo é o aumento abusivo da taxa de iluminação pública, para muitos contribuintes. Hildon já anda conversando com vereadores, para voltar atrás e amenizar o problema. Se resolverem esses dois pepinos, será um grande alívio para o Prefeito e sua equipe.

AQUI É O RIO DE JANEIRO?
Cena de filme de gângster ou, trazendo para mais perto, de alguma favela do Rio de Janeiro. Dois grupos rivais de bandidos se encontram, por acaso. Em plena rua, sem se preocupar se poderiam alvejar algum inocente ou até matar uma criança, começam a trocar tiros. E não são tiros comuns. As balas são .40, de poder mortal multiplicado.  Um projetil Ponto 40 amplia o poder destrutivo em tecido humano, causando hemorragias e um efeito psicológico tremendo no alvo. Geralmente é mortal. Cidadão comum que for pego com uma arma dessas, vai preso, porque não pode usá-la nem em sua defesa. Mas é um armamento que abunda na mão dos bandidos. O tiroteio, que acabou atingindo um dos gangueiros, transportado ferido para o hospital, aconteceu em dois bairros populosos de Porto Velho. Começou  no cruzamento das Ruas Protásio Alves com Constelação, no bairro São Francisco e terminou na Rua Antônio Fraga Moreira com Plácido de Castro, bairro JK, zona Leste de Porto Velho. Felizmente, nenhum morador foi atingido. Naquela região, aliás, gente de bem evita sair de casa à noite, porque os bandidos tomaram conta de tudo. Uma vergonha!

PERGUNTINHA
Tem espetáculo popular mais lindo e emocionante do que a passagem da Banda do Vai Quem Quer, com seus mais de 100 mil foliões, serpenteando e distribuindo alegria  pelas ruas de Porto Velho, como ocorreu de novo neste sábado?

Fonte: Jornalista Sérgio Pires / Porto Velho-RO.


VENUSTIDADE




Opinião de Primeira - TERIAM OS PRESOS ACESSO A DADOS PESSOAIS E FONES DE MILHÕES DE BRASILEIROS?

Teriam presidiários em cadeias de cidades como Vitória, a Capital ou Linhares, no interior do Espírito Santo (o prefixo do telefone é 027), acesso à relação de fones de clientes da Sky, em todo o Brasil? Qual o sistema utilizado para que, usando o nome da empresa (certamente o fazem também em  nome de operadoras de celular e outras prestadoras nacionais de serviço), possam saber o nome e o número do fone de um morador de Porto Velho, por exemplo? Para ilustrar o assunto, basta contar a história de um porto velhense que, na última terça, entre sete horas da manhã e 11h30, recebeu nada menos 42 ligações e à tarde outras 15, sempre em nome da Sky. Em contato com a operadora de TV por Assinatura, numa conversa gravada, a vítima soube que nenhum dos contatos foi oriundo dela. Na medida em que não atendia as chamadas, por não identificar os números e nem os prefixos, o coitado foi recebendo uma ligação atrás da outra. Uma com o prefixo 011, de São Paulo, Capital. Outra com o prefixo 028, interior do Espírito Santo. Uma de Recife, prefixo 081; outras do interior pernambucano. Mais duas dezenas do interior paulista (prefixos 013, 017, 012). Depois de falar com a Sky e saber que a operadora de TV não tinha qualquer contato registrado, a vítima decidiu atender algumas ligações. Numa delas, uma voz rouca do outro lado dizia o nome completo (com pronúncia completamente errada) e o número do celular do porto velhense, que se assustou. Em outras cinco, quando a vítima avisou que a ligação estava sendo gravada e dizendo-se policial, a ligação foi cortada na hora. Teriam vindo todas as ligações de dentro de presídios? Ou há também outras grandes estruturas de golpistas, fora das cadeias, mas igualmente com acesso a informações confidenciais de milhões de pessoas?

Golpes vindos de dentro das cadeias se tornaram comuns no país. Os celulares entram e saem aos borbotões, como se não houvesse controle algum ou a conivência com os criminosos fosse total e absoluta. Vítimas inocentes pelo Brasil afora caem no conto do sorteio, do sequestro de alguém da família, de prêmios que não existem; dão número de contas e senhas de bancos, imaginando estarem falando com as empresas com quem têm contrato. Como alguém tem acesso tão fácil aos nomes, dados pessoais e celulares das pessoas? E como essas informações percorrem as cadeias, de um extremo ao outro do país? Sem controle sobre as prisões e muito menos fora delas, onde o crime toma conta do país, as autoridades permitem que o cidadão comum fique à mercê da bandidagem. Do ministro da Justiça à todas as autoridades do setor, só se ouvem discursos e promessas. Mas a insegurança pública toma conta do Brasil e das vidas de todas as pessoas de bem. Estamos todos nas mãos do crime.

FALTA O DR. GILBERTO!
Depois da confirmação do nome do procurador do MP, Héverton Aguiar, como candidato ao Governo, falta ainda a decisão de outro personagem importante do mundo do Judiciário, que anda “namorando” com a possibilidade de começar uma vida na política, depois de longos anos dedicados à Justiça. Prestes a se aposentar, o desembargador Gilberto Barbosa tem sido instado por muita gente a realmente decidir por ingressar na vida pública, agora através do voto. Uma das figuras mais respeitadas no Judiciário rondoniense e de toda a região, Barbosa, contudo, ainda está reticente. De um lado, anima-se com a possibilidade de contribuir, com seu longo currículo e experiência, com a qualidade da política. De outro, imagina como conseguiria conviver num mundo onde a retidão e um currículo de serviços prestados à coletividade nem sempre têm valor e relevância. Não se sabe ainda o que o magistrado vai decidir, quando completar seu tempo no Judiciário e se aposentar. Sem dúvida, seria um grande acréscimo à política rondoniense, caso decidisse mesmo participar do processo. Vamos esperar por sua decisão...

LADO NOBRE E LADO PODRE
Em parte, o prefeito Hildon Chaves tem razão quando diz que o processo eleitoral de outubro está por trás da pesada campanha contra ele, vinda de parte de alguns vereadores e suas turmas, nos últimos tempos. Só em parte. Mesmo que nenhum vereador criticasse, a própria população sabe que a saúde pública,, por exemplo, está um caos, tenha eleição ou não neste ano. Que as alagações se espalham cada vez mais. Que as obras prometidas estão andando, mas algumas em ritmo lento demais. Que as estradas vicinais estão intransitáveis, em vários distritos, impedindo o escoamento da produção. Que a burocracia infernal continua atrapalhando o sistema de transporte escolar. Quanto a isso, não é preciso vereador-candidato para falar. Agora, quando se ignora as melhorias feitas na atual administração (como por exemplo, o domínio da administração pelo Prefeito, já que antes quem mandavam eram os sindicatos de servidores e seus representantes), é uma injustiça. Assim como o é ignorar várias melhorias na cidade, como na iluminação pública e em algumas questões do trânsito. Hildon recém começou. Contudo, já deveria saber que o jogo político tem seu lado muito nobre, mas também seu lado podre. Ele terá que se equilibrar entre ambos, para poder governar.

“VAMO PARÁ COM ESSE BARULHO?”
É o Brasil, dominado pelos criminosos. No Rio de Janeiro, mais de 500 soldados do curso de preparação da Marinha, num quartel, tiveram que cancelar seus exercícios e saírem do local. Por que? Porque um traficante de um morro vizinho, do Comando Vermelho, sentou no muro, armado de fuzil e ordenou que “parassem com esse barulho”! Isso mesmo! E quem relata isso, detalhadamente, é um relatório da própria Marinha, que não pode reagir aos marginais e manda-los para os quintos dos infernos, porque se o fizer, terá que prestar contas a autoridades de todos os níveis, inclusive todos aqueles que vivem às custas dos “direitos dos manos”. No mesmo quartel, dias depois, vários tiros foram disparados de dentro da favela para dentro do quartel, inclusive atingindo uma cama do hospital da guarnição, felizmente vazia. Se houvesse algum paciente ali, teria morrido. Os traficantes, desfilam em frente aos quartéis do Exército e Marinha, no Rio, fortemente armados, com seus fuzis de última geração e os representantes das Forças Armadas nada podem fazer. Que país é esse?

THIAGO, O DIFERENTE
Claro que o jovem prefeito de Ariquemes, Thiago Flores, está longe de ser uma unanimidade. Mas não se pode deixar de destacar a seriedade e a forma diferenciada com que ele trabalha. Mesmo principiante num cargo executivo, Thiago tem demonstrado bom senso, quando necessário e até mais rigidez, quando assim acha necessário, inclusive no trato com cidadãos mais agressivos. Dia desses, nas redes sociais, respondeu com dureza a um comentário fora do contexto aceitável e exagerado de uma pessoa que denegria a sua cidade. Antes, enfrentou, com apoio da coletividade, a fúria do MP, que exigia que fossem distribuídas nas escolas, material sobre sexo para crianças de menos de seis anos, o que o Prefeito não topou. Agora, nova medida daquelas que não são comuns entre os Prefeitos brasileiros. Aliás, não são comuns aos políticos em geral. Para conter os gastos com folha de pagamento, Thiago demitiu pelo menos 96 comissionados, um alto percentual entre os nomeados para seu governo. Quem tem coragem de fazer isso? É por essas e outras que a coluna avisa: fiquem de olho no Thiago! Por seu perfil, ele pode ir longe na vida pública.

ATÉ TU, CONFÚCIO?
Dessa vez, até o governador Confúcio Moura capitulou e decretou feriadão no serviço público estadual, durante o período de carnaval. Ele estava mantendo uma política de trabalhar duro, proibindo feriadões, que são a tônica no serviço público; causam enormes prejuízos ao país e só beneficiam meia dúzia, no contexto total da população. Mas, dessa vez, o Estado também vai parar até a quarta-feira, recomeçando suas atividades só na tarde do próximo dia 14. A Prefeitura da Capital e a maioria das cidades do interior também emendam o final de semana e não trabalham até a Quarta-Feira de Cinzas, a não ser nos serviços essenciais. Bancos também não funcionam na segunda e na terça, embora não seja feriado nacional nas duas datas. Os clientes que precisarem dos serviços bancários que se danem. Quem vão pular o carnaval e não encham o saco até que a festa termine! Triste, lamentável, mas verdadeiro. O comércio vai funcionar parcialmente. O Porto Velho Shopping atenderá também com horário diferenciado. Abrirá ao meio dia para o público, mas as lojas só às duas da tarde. Os serviços básicos não param e a maior preocupação na prefeitura de Porto Velho é que o atendimento à saúde pública funcione corretamente, nas UPAs. Espera-se que tudo dê certo e que, no meio da semana que vem, as coisas voltem ao normal...

SANTO ANTONIO E MORRINHOS
Enfim, prevaleceu o bom senso! A Santo Antônio Energia assinou na tarde de ontem um acordo com moradores do reassentamento Morrinhos e os Ministérios Públicos Estadual e Federal, atendendo as solicitações das famílias e colocando fim a mais esta Ação Civil Pública movida contra a empresa. No acordo, a empresa irá destinar um auxílio financeiro às famílias e à associação dos moradores para que possam realizar investimentos na produção agrícola dos lotes como a aquisição de insumos e maquinários. Ainda como incentivo à atividade agrícola, será contratada uma assessoria técnica para auxílio às famílias por um prazo de dois anos. Outras ações serão o repasse de recursos para a construção de dez poços tubulares para a captação de água e para obras de reforma e manutenção de fossas sépticas. A Santo Antônio Energia também já iniciou a entrega das Escrituras Públicas dos Lotes de Produção e da Reserva Legal. O reassentamento Morrinhos está localizado na margem esquerda do rio Madeira, distante 60 quilômetros de Porto Velho, e possui 48 lotes.

PERGUNTINHA
Se forem esses candidatos ao Senado da República (Confúcio Moura, Expedito Júnior, Valdir Raupp, Jesualdo Pires, Aluízio Vidal e Bosco da Federal), para ocupar as duas vagas de Rondônia,  em que você votaria?

Fonte: Jornalista Sérgio Pires - Porto Velho/RO.


MIMO e sua nova casa


Olha aí, a nova casa do Mimo, novinha, veio de São José do Rio Preto-SP exclusivamente para ele. Acredito que ele gostou!



Câmara aprova criação de cadastro nacional dos radares de trânsito

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou o Projeto de Lei 3157/12, do deputado Lázaro Botelho (PP-TO), que cria um banco de dados nacional sobre os radares fixos de trânsito.
O banco será gerenciado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que vai disponibilizar as informações para consulta pública na internet.
Como tramita em caráter conclusivo, o projeto será remetido ao Senado, a menos que haja recurso para votação no Plenário da Câmara.
Multas
Pela proposta, que altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), serão inválidas as multas registradas por radares não cadastrados no Cadastro Nacional de Instrumentos Fixos de Fiscalização Eletrônica de Trânsito (Cifet).
O texto recebeu parecer favorável do relator, deputado Covatti Filho (PP-RS), que apresentou uma emenda de adequação legislativa, sem alterar o mérito do projeto.
Informações
A proposta determina a armazenagem, pelo Cifet, dos seguintes dados sobre os radares: localização, informações técnicas, certificação e data da última aferição pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), estudos técnicos que justificaram a instalação, termos de contratação do serviço e data de cadastramento ou de desativação.
Os radares já instalados nas cidades serão cadastrados no prazo de 360 dias a contar da publicação da lei.
Fonte: As informações são da Agência Câmara - (Portal do Trânsito).

domingo, 18 de fevereiro de 2018

454. POINT DO MOTOCICLISTA

454. POINT DO MOTOCICLISTA
AVENIDA NAÇÕES UNIDAS COM RUA SALGADO FILHO
PRAÇA DO MOTOCICLISTA
17.02.2018.
PORTO VELHO - RONDÔNIA

Realizado mais um fantástico Point do Motociclista pelos queridos Amigos e motociclistas que sempre estão a postos para a realização do nosso encontro no sábado. Desta vez, este escriba não participou pois estou em viagem (de moto é claro) para São Paulo e Minas Gerais.  O Point do Motociclista não para, pois todos nós fazemos o Point. Neste sábado os queridos Amigos João, Orlando, Nadilson, Simplício, Severino e outros lá compareceram e realizaram o nosso encontro. Valeu, obrigado à todos que lá compareceram. 


Fonte: C.I.I.B.C
Foto: Arquivo do Blog.
(Postado na cidade de Vilhena-RO)