quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Eis a melhor definição de Destino


“Em sua alma, o homem planeja seus caminhos, mas o Senhor é quem determina seus passos”.
 Provérbios 16: 9




OPINIÃO DE PRIMEIRA

FALTA MUITO POUCO PARA O TEATRO FECHAR SUAS CORTINAS

Começa nessa quinta o penúltimo ato de um texto de teatro que a democracia é obrigada a seguir, quando quer se livrar de incompetentes a quem ela mesmo ajudou a colocar no poder. No Senado Federal, entra na reta final o processo de impeachment da quase  ex Presidente Dilma Rousseff, ela mesmo, aquela  que foi empurrada  goela abaixo do país; aquela que praticamente estraçalhou a economia nacional. Com todo o seu partido, o PT e muitos aliados (alguns deles que agora, espertamente, a abandonaram), tratou de separar a Nação em grupos, cores, ideologias, sexo, religiões. Incentivou que parte da população ficasse contra a outra. Dividiu para governar. Só não foi em frente porque seu projeto era apodrecido na essência, na teoria e na prática. Deixou as estatais entregues ao que de pior a política fez crescer como em poucos países do mundo: o câncer da corrupção. Foi destroçando, um a um, os planos feitos para que continuássemos a crescer, Quando levou não um pontapé no traseiro, que isso não se faz com uma dama, mas um chega pra lá da grande maioria dos brasileiros, saiu de fininho, deixando atrás de si uma economia estraçalhada e mais de 12 milhões de desempregados.

Se Dilma praticou algum crime que merecesse a cassação? Claro que praticou. Inúmeros deles. Provavelmente não praticou aquele pela qual será cassada, até porque, no final, é tão desorientada e incompetente, que provavelmente nem sabe o que aconteceu e nem a essência do que a acusam. Mas ao priorizar os interesses partidários aos da Nação; ao abrigar, sob suas asas, uma geração inteira de “cumpanheiros” e aliados que se esbaldaram na corrupção; ao mentir desbragadamente que tinha condições de governar o país; ao permitir que nossa estrutura econômica fosse corroída até os ossos; ao ser demagoga e incompetente; ao desrespeitar o povo brasileiro e principalmente a metade dele, que a elegeu, Dilma merece sim a cassação. Já vai tarde. E que nem ela e nem um dos seus voltem tão cedo ao poder. Vade retro!

RAIVA E HIPOCRISIA
 Pobre do jogador Neymar! Além de toda a responsabilidade que lhe é imposta, por ser o único grande craque fora de série, que sobrevive no futebol brasileiro, ainda tem que aguentar recalques, agressões verbais, ofensas, hipocrisia pura, vindas de gente que se acha no direito de determinar como ele deve ou não agir, fora de campo. Há cidadãos e cidadãs desse país que vivem da raiva, do ódio, da fúria, que se voltam contra os ídolos que não são “queridinhos” e que têm que suportar todas as agressões, porque são ricos, como se a riqueza deles não tivesse sido conquistada com talento, competência, dedicação, renúncia. Neymar é mais uma vítima de uma sociedade hipócrita, que exige dos outros o que não pratica na sua vida. Muitos que querem que ele seja “humilde e queridinho!”, já demonstram exatamente quem são, apenas pelas agressões que a ele dirigem. Viva Neymar, nosso único craque!

DERROTA DA SOCIEDADE
O fim da rebelião no presídio de Ariquemes representou mais uma vitória dos detentos e mais uma derrota da sociedade. Não há culpa alguma do Governo do Estado ter que atender às reivindicações, conseguidas não em negociações corretas, mas na base da ameaça, da tortura a alguns presos, da bestialização de quem já foi colocado à margem da sociedade exatamente por ter cometido atos desumanos. A culpa de que os presos geralmente saiam ganhando em rebeliões e motins (nesse de Ariquemes, felizmente, não teve mortos nem feridos), é da legislação, que protege o crime e o criminoso, amarrando as mãos das autoridades, que só podem agir em último caso e, ainda assim, correndo o risco de ser considerada ela, autoridade, a criminosa. Por isso, eventos como esse se repetirão em dezenas de presídios do Brasil, dominado pelos condenados, que, lá de dentro, comandam o crime aqui fora e ainda usam centrais telefônicas para dar suas ordens terríveis. No Congresso, a mudança das leis contra o crime é assunto proibido!

AMPLIANDO O AGRONEGÓCIO
A abertura da PortoAgro hoje, em Porto Velho, no Parque dos Tanques, será um evento dos mais importantes para o agronegócio da Capital, seus distritos e a região. Produtores serão buscados e trazidos por ônibus especialmente contratados pela coordenação da feira e poderão realizar seus negócios por aqui, com brevidade e sem necessidade de enfrenta a burocracia, já que muitos deles já fizeram seus cadastros bancários antecipadamente. Mais de 250 milhões de reais em financiamentos para máquinas e equipamentos estarão disponíveis nos bancos parceiros, que estarão dentro da feira. Outros 20 milhões de reais deverão ser feitos em negócios à vista. Porto Velho hoje é a capital do norte com maior crescimento e melhores índices do agronegócio. A PortoAgro vai ajudar a ampliar ainda mais essa liderança.

REGINALDO E OS ÍNDIOS
Uma péssima notícia para os índios Cinta Larga, que têm sido constantemente envolvidos em uma série de confrontos, porque vivem na Reserva Roosevelt, recheada de diamantes e alvo da cobiça generalizada dos brancos. O procurador do MPF, Reginaldo Trindade, que há quase uma década e meia defende os indígenas, está sendo afastado da função. Ela passará para o MPF de Vilhena, área mais próximo da Reserva do que Porto Velho. A decisão já foi tomada internamente, mas Reginaldo recorreu da decisão, alegando que o trabalho que realiza há tantos anos pode ser interrompido, com graves prejuízos aos indígenas, a quem ele tem defendido com unhas e dentes. O procurador se transformou em notícia nacional, há alguns anos, que anunciou que teria sido sequestrado pelos  Cinta Larga. Posteriormente, foi noticiado que ele ficou na aldeia por sua própria vontade.

CENAS QUE ENTRISTECEM
 Cena assistida por muitos porto velhenses, assustados com a falta de segurança na Capital: um pequeno comboio de três viaturas, sirenes a toda, andava pelo trânsito da avenida Migrantes em direção ao centro, na manhã da terça-feira. Na frente, uma viatura da PM, daquelas quase zerada. No meio, uma Van de transporte de presos. Atrás, outra viatura zerada da PM. Enquanto os cidadãos de bem torcem para ver carros e homens da polícia vigiando as ruas abandonadas, toda essa estrutura é gasta, todos os dias e por vezes, várias vezes num só dia, para cuidar de presos que saem para depor no Fórum e até para atendimento médico. Ora, quando vamos ter vídeo conferências para que os detentos não saem da cadeia para depor e quando vamos ter atendimento médico decente dentro dos presídios? Pelo jeito, nunca!

PERGUNTINHA
Do jeito que as coisas estão indo, depois de uma cheia histórica uma seca que não se via há décadas, será que conseguiremos atravessar o rio Madeira a pé?

Fonte: Jornalista Sérgio Pires / Porto Velho-RO.

Pense Nisso







E comece a agir assim!


DEUS NOS FALA

Evangelho de Lucas, 1, 39–56

“Naqueles dias, Maria se levantou e foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá. Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. E exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor? Pois assim que a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio. Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas! E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador, porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações, porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo. Sua misericórdia se estende, de geração em geração, sobre os que o temem. Manifestou o poder do seu braço: desconcertou os corações dos soberbos. Derrubou do trono os poderosos e exaltou os humildes. Saciou de bens os indigentes e despediu de mãos vazias os ricos. Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia, conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e sua posteridade, para sempre. Maria ficou com Isabel cerca de três meses. Depois voltou para casa.”

A visita de Maria à sua prima Isabel, segundo o relato do evangelista Lucas, mostra, para as comunidades espalhadas pelo Império Romano, um exemplo de acolhimento da Palavra de Deus. Ao saber aceitar e praticar a Palavra de Deus, Maria se torna um modelo para as comunidades cristãs. Ela escutou e logo se deixou envolver: foi encontrar-se com a prima, que precisava de auxilio. Esta sua prontidão, sem mais nem menos, chama muito a minha atenção. Veja bem, para entender melhor, mais de 100 quilômetros separam Nazaré das montanhas de Judeia, e o percurso era feito sem os veículos que desfrutamos hoje em dia.

A disponibilidade de Maria em ir ajudar quem estava necessitando era totalmente despojada de qualquer interesse pessoal. Quantas vezes, entre nós, temos dificuldade de ajudar porque temos medo de deixar algo de nós, ou somos demais preocupados com os próprios interesses pessoais! Dedicação recíproca e realização estão na base da comunicação dialógica entre Maria e Isabel. É um encontro que revelou, através da linguagem gestual e verbal, aquilo que o próprio coração estava sentindo, mostrando, assim, toda a infinita gratidão para o Deus da vida. É a prova de que a mensagem de Deus realmente chegou aos seus destinatários.

Maria percebe que Isabel a entendeu e não estranhou o segredo Dela, que não ousou contar para ninguém. Aliás, sente-se humanamente acolhida, estimada e apreciada. O carinho deste encontro é a imagem de um comunicar humano e satisfatório. Com o hino do Magnificat, Maria, quer louvar a Deus pela sua ação na história. O louvor é um pilar fundamental da praxe comunicativa. Não se pode comunicar na tristeza, de cara fechada, fechando o próprio mundo em quatro paredes. Vejamos rapidamente a nossa comunicação na nossa vida eclesial: é alegre, triste, feliz ou chora toda hora?

O Magnificat é uma demonstração dos diversos caminhos tortuosos ou difíceis que a comunicação pode encontrar, e também do aspecto positivo dela na história: “entre as gerações”. “Os que tinham os corações cheios de pensamentos orgulhosos...” que não são capazes de comunicar, são dispersos; no entanto, “aqueles que temem a Deus e são humildes” sabem comunicar de geração em geração.
Por isso, Maria, que tem uma intimidade com Deus, olha para todos os lados para descobrir, sobretudo, as coisas ou fatos, talvez, menos significantes para sociedade, mas reveladores de grande sabedoria no plano de Deus. Esses são os comunicadores da Boa Nova, que focalizam as alternativas que a midia não têm capacidade de enxergar.

Creio que precisamos fazer do canto do Magnificat o canto da vida da gente: a acolhida da comunicação divina por parte de Maria é fundamento da capacidade do nosso comunicar na história e, também, a antecipação da comunicação na outra vida que nos espera, isto é, a do paraíso. Concluindo lhe pergunto: a sua comunicação é concentrada somente nas suas capacidades humanas, sociais ou é aberta também à divina?


Fonte: Claudio Pighin -  Sacerdote, doutor em teologia, mestre em missiologia e comunicação.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Santo Mé

Uma rápida visita ao Bar Santo Mé para ouvir boa música e saborear a deliciosa "gelada" nesta última sexta-feira (19). Lá como sempre encontramos vários amigos. Veja as fotos.














 

MOMENTO JURÍDICO - Conheça o Judiciário / Saiba a diferença entre vara, comarca, entrância e instância


Palavras como comarca, fórum, vara instância e entrância fazem parte do mundo jurídico e podem ser confundidas, por vezes, pela população que busca a justiça.

Varas - A vara judiciária é o local ou repartição que corresponde á lotação de um juiz, e onde esse exerce suas atividades. Em comarcas pequenas, a única vara recebe todos os assuntos relativos à Justiça.

Comarcas - A comarca corresponde ao território em que o juiz de primeiro grau irá exercer sua jurisdição e pode abranger um ou mais mais municípios, dependendo do número de habitantes e de eleitores, do movimento forense e da extensão territorial dos municípios do Estado, dentre outros aspectos.

Entrâncias - As  comarcas, que poem apresentar uma ou mais varas, podem ser classificadas como de primeira, segunda ou terceira entrâncias. A comarca de primeira entrância é  aquela de menor porte, que tem apenas uma vara instalada. Já a de segunda entrância tem tamanho intermediário, enquanto a terceira possui cinco ou mais varas, incluindo os juizados especiais.

Fórum - espaço físico onde funcionam os órgãos do Poder Judiciário.

Instâncias - O termo "instância" corresponde ao grau de jurisdição. Os juízes de órgãos de primeira instância são os que primeiro estabelecem contato com as partes, geralmente nas varas e juizados. É direito da parte discordar da sentença recebida em primeira instância e recorrer à segunda instância ou segundo grau de jurisdição, onde seu processo será analisado, em geral, por desembargadores. Ainda é possível recorrer a uma instância superior, que são os tribunais superiores, que ficam em Brasília.

Fonte: Agência CNJ de Notícias


Motos 2016: veja 30 lançamentos esperados para o 2º semestre

BMW vai lançar sua moto de baixa cilindrada, a G 310 R.
Chegada de Vespa e Piaggio deve agitar mercado de scooters.

2º semestre acabou de começar e muitos lançamentos de motos são esperados para o mercado brasileiro ainda em 2016. Apesar o 1º semestre ter fechado com uma queda de 33,4% na produção, a expectativa é de novidades de peso para o restante do ano.
Mais aguardada em 2016, a BMW G 310 R deve fazer sua estreia no 2º semestre, marcando a entrada da montadora no segmento de baixa cilindrada e a inauguração de sua fábrica própria em Manaus.

Pelo lado da Honda, a mais esperada é a Africa Twin, que traz de volta um nome de sucesso do passado, mas a marca também acabou de renovar sua família 500, composta por CB 500X, CB 500F e CBR 500R.
Já a Yamaha apostou no segmento de baixa cilindrada, com a Fazer 150 UBS e a YBR Factor 125i. Outra grande expectativa é a da chegada oficial de Vespa e Piaggio ao Brasil, com uma operação e fábrica própria no país.
VEJA LISTA DE MOTOS ESPERADAS PARA 2016:
BMW
G 310 R
A G 310 R vai marcar a entrada da BMW no segmento de baixa cilindrada e o Brasil será o principal mercado da moto. Suas vendas e montagem em Manaus começam no 2º semestre de 2016. (SAIBA MAIS)

C 650 Sport
BMC C 650 (Foto: Rafael Miotto/G1)BMW C 650 Sport (Foto: Rafael Miotto/G1)
A BMW renovou sua linha de scooters no Salão de Milão 2015 (EICMA). A variante mais esportiva agora se chama C 650 Sport, substituindo o antigo C 600 Sport, apesar de a cilindrada já ser de 647 cc desde a versão antiga. De acordo com a empresa, motor e câmbio foram renovados, assim como as suspensões. O visual também foi redesenhado.
C 650 GT
BMC C 650 (Foto: Rafael Miotto/G1)BMC C 650 (Foto: Rafael Miotto/G1)
Assim como seu irmão Sport, o C 650 GT também passou pelas mesmas alterações, mas segue com seu estilo "grã-turismo", ou seja, priorizando mais o conforto e viagens. O motor é o mesmo do Sport com 2 cilindros e rende 60 cavalos de potência.

F 700 GS
BMW F700 GS (Foto: Rafael Miotto/G1)BMW F700 GS (Foto: Rafael Miotto/G1)
A linha aventureira da BMW deve ganhar nova integrante: a F 700 GS. Apesar do nome, o modelo traz o mesmo motor de 2 cilindros e 798 cc da F 800 GS, mas gerando 75 cavalos na F 700 GS. Outra diferença está nas suas rodas, que são de liga-leve e de 19 polegadas, na dianteira, e 17 polegadas, na traseira.
DUCATI

959 Panigale
Ducati 959 Panigale (Foto: Rafael Miotto/G1)Ducati 959 Panigale (Foto: Rafael Miotto/G1)
A 899 Panigale não chegou a ser vendida no Brasil, mas sua sucessora a 959 Panigale será. A previsão é de as vendas começarem em outubro de 2016. Como principal novidade, o motor de 2 cilindros evoluiu, ficou com 959 cc, e rende 157 cavalos de potência. (SAIBA MAIS)
Hypermotard 939
Ducati Hypermotard 939 (Foto: Rafael Miotto/G1)Ducati Hypermotard 939 (Foto: Rafael Miotto/G1)
Toda linha Hypermotard foi renovada no Salão de Milão 2015. Hypermotard, Hypermotard SP e Hyperstrada receberam alterações e a principal foi novo motor de maior cilindrada, chegando a 939 cc e 113 cavalos de potência. A marca não confirma a vinda do novo modelo ao Brasil. (LEIA MAIS)


Multistrada Enduro
Ducati Multistrada 1200 Enduro (Foto: Rafael Miotto/G1)Ducati Multistrada 1200 Enduro (Foto: Rafael Miotto/G1)
No último Salão de Milão, a Ducati resolveu criar uma Multistrada realmente capaz de encarar a terra e criou a Enduro. Rodas raiadas, novas suspensões e mais alterações deixaram a moto muito mais próxima de concorrer com a BMW R 1200 GS. O modelo chega ao Brasil em outubro. (SAIBA MAIS)
XDiavel
Ducati XDiavel (Foto: Rafael Miotto/G1)Ducati XDiavel (Foto: Rafael Miotto/G1)
A XDiavel foi mais uma novidade da Ducati no Salão de Milão 2015. O modelo é uma Diavel mais estradeira e ainda mais poderosa. O posicionamento ficou mais próximo de customs ou cruisers tradicionais, com as pedaleiras mais avançadas. Seu visual também é novo e o motor maior: são 2 cilindros e 1.262 cc, cpapaz de render 156 cavalos de potência. As vendas começam em setembro. (SAIBA MAIS)
Scrambler Sixty2
Ducati Scrambler Sixty2 (Foto: Divulgação)Ducati Scrambler Sixty2 (Foto: Divulgação)
Durante o Salão de Milão 2015, o CEO da Ducati, Claudio Domenicali, confirmou ao G1 que a marca vai vender sua Scrambler de menor cilindrada, a Sixty2 no Brasil. Na época, o executivo havi dito que o lançamento seria já em 2016, mas, no Brasil a marca ainda não confirma quando o modelo chegará. (SAIBA MAIS)
HONDA

Africa Twin
Honda Africa Twin (Foto: Luciana de Oliveira/G1)Honda Africa Twin (Foto: Luciana de Oliveira/G1)
A Honda confirmou que a nova geração da Africa Twin será vendida no Brasil em 2016. O modelo tem uma forte pegada off-road e será a mais aventureira na linha da Honda. A expectativa é que as vendas e produção, em Manaus, comecem no 2º semestre de 2016. (SAIBA MAIS)

CBR 500R
A linha CB 500 passa por sua primeira renovação e as atualizações acabam de chegar ao Brasil em 2016. Todas integrantes da família receberam alterações nas suspensões, além de retoques no visual. A CBR 500R, variante mais esportiva, ficou com cara de moto maior. (SAIBA MAIS)

CB 500F
Honda CB 500F 2016 (Foto: Divulgação)Honda CB 500F 2016 (Foto: Divulgação)
Além das mudanças já mencionadas na linha CB 500, a naked CB 500F ganhou um visual mais musculoso. (SAIBA MAIS)
CB 500X
Honda CB 500X 2016 (Foto: Divulgação)Honda CB 500X 2016 (Foto: Divulgação)
A opção aventureira da família 500 da Honda também foi renovada. Visual e suspensões mudaram e sua bolha dianteira ficou maior. (SAIBA MAIS)
PIAGGIO
Beverly 300i
Beverly 300i (Foto: Divulgação)Beverly 300i (Foto: Divulgação)
O grupo Piaggio anunciou sua chegada ao Brasil, com as motos Piaggio e Vespa, mas ainda mantém segredo de quais modelos vai vender por aqui. Uma das faixas de cilindrada de mais sucesso para scooters no Brasil, com o Dafra Citycom 300i e o Honda SH 300i. E a Piaggio teria como opção o Beverly 300i.

Medley
Piaggio Medley (Foto: Divulgação)Piaggio Medley (Foto: Divulgação)
 Um modelo que se encaixaria bem no Brasil seria o scooter Medley, que na Europa de tem opções com motores de 125 cc ou 150 cc.Além de ABS, o modelo tem a possibilidade de possuir sistema 'start-stop'.
MP3
Piaggio MP3 (Foto: Divulgação)Piaggio MP3 (Foto: Divulgação)
Um dos maiores sucessos da Piaggio é a linha MP3, que não deve ser tratado como um triciclo normal, apesar das tres rodas. A diferença está na suspensão dianteira que faz as duas rodas dianteiras "deitarem", quase como em uma moto de duas rodas, para que faça as curvas com segurança e agilidade. Existem versões de 125 cc a 500 cc, além de modelo híbrido.


ROYAL ENFIELD

CONTINENTAL GT
Royal Enfield Continental GT (Foto: Divulgação)Royal Enfield Continental GT (Foto: Divulgação)
Apesar de ainda não confirmar oficialmente, a Royal Enfield planeja inaugurar a própria subsidiária no Brasil. Entre os modelos esperados, está a chegada da Continental GT, um modelo no estilo "Café Racer".
INDIAN

Springfield
Indian Springfield (Foto: Divulgação)Indian Springfield (Foto: Divulgação)
Recém-chegada ao Brasil, a americana Indian segue trazendo novidades. Apesar de não estar confirmada oficialmente, a Springfield pode ser lançada no Brasil no 2º semestre. O modelo expandiria a linha "bagger" da marca no país, que já é composta por Chieftain e Chief Classic.


TRIUMPH

Thruxton R
Triumph Thruxton R (Foto: Divulgação)Triumph Thruxton R (Foto: Divulgação)
Mais esportiva da família Bonneville, a Thruxton R também foi renovada e ganhou motor maior de 1.200 cc. Suas vendas devem começar em julho (SAIBA MAIS)
Bonneville T120
Triumph Bonneville T120 (Foto: Divulgação)Triumph Bonneville T120 (Foto: Divulgação)
Mantendo sua linha clássica tradicional, mas também em nova geração, a Bonneville T120 também recebeu o novo motor de 2 cilindros e 1.200 cc, com refrigeração líquida. A previsão de vendas é para setembro de 2016. (SAIBA MAIS)
Bonneville T120 Black
Triumph Bonneville T120 Black (Foto: Divulgação)Triumph Bonneville T120 Black (Foto: Divulgação)
Além da Bonneville tradicional, haverá uma versão Black, quase completamente negra. As venas também estão previstas para setembro. (SAIBA MAIS)
Speed Triple
Triumph Speed Triple 2016 (Foto: Divulgação)Triumph Speed Triple 2016 (Foto: Divulgação)
No segmento das nakeds mais esportivas, a Triumph vai renovar a Speed Triple. Seu motor de 3 cilindros ficou mais potente. De acordo com a marca, as vendas devem começar em julho. (SAIBA MAIS)
Tiger Explorer
Triumph Tiger Explorer XCa (Foto: Divulgação)Triumph Tiger Explorer XCa (Foto: Divulgação)
A maior aventureira da marca britânica também foi renovada no Salão de Milão 2015 e vai chegar ao Brasil em julho. (SAIBA MAIS)
VESPA

Primavera
Vespa Primavera (Foto: Rafael Miotto/G1)Vespa Primavera (Foto: Rafael Miotto/G1)
Também integrante do grupo Piaggio, a Vespa tem muitos fãs no Brasil, apesar de não estar presente oficialmente até agora. Um dos modelos da linha atual que poderia desembarcar por aqui seria a Primavera. O scooter tem o visual clássico das Vespinhas, mas com alguns toques modernos. Os motores são de 50 cc, 125 cc e 150 cc.

946
Vespa 946 (Foto: Rafael Miotto/G1)Vespa 946 (Foto: Rafael Miotto/G1)
Outro modelo interessante da linha da Vespa, que poderia vir ao Brasil, seria a 946. O modelo é uma interpretação futurista das Vespinhas, com um visual mais moderno e arrojado, mas sem deixar de lado a essência da marca. Seu motor é de 125 cc.

YAMAHA

Factor YBR 125i
Yamaha Factor YBR 125i 2017 (Foto: Divulgação)Yamaha Factor YBR 125i 2017 (Foto: Divulgação)
A Yamaha acabou de lançar duas novas motos utilitárias para o mercado brasileiro:Factor YBR 125i e Fazer 150 UBS. A primeira chega para substuir a antiga Factor 125 carburada e, enfim, recebeu injeção eletrônica. (SAIBA MAIS)

Fazer 150 UBS
Yamaha Fazer 150 UBS (Foto: Divulgação)Yamaha Fazer 150 UBS (Foto: Divulgação)
Outra novidade entre as utilitárias da Yamaha está na Fazer 150, que recebeu novo sistema combinado de frenagem, chamado de UBS. (SAIBA MAIS)
Tracer 700
Yamaha Tracer 700 (Foto: Divulgação)Yamaha Tracer 700 (Foto: Divulgação)
A naked MT-07 ganhou uma irmã crossover no exterior: a Tracer 700, que pode desembarcar em breve no Brasil, apesar de a montadora não confirmar. Utilizando a mesma base com motor de 2 cilindros e 74,8 cavalos de potência, a moto ficou com um posicionamento mais elevado para os braços, recebeu carenagens laterais ao tanque e uma bolha de proteção. (SAIBA MAIS)
MT-10
Yamaha MT-10 (Foto: Rafael Miotto/G1)Yamaha MT-10 (Foto: Rafael Miotto/G1)
A linha MT da Yamaha já está bem recheada com MT-03, MT-07 e MT-09 e a "cereja do bolo" pode ser a MT-10, revelada no Salão de Milão 2015. Baseada nada menos que na esportiva R1, a MT-10 tem uma cara de "Transformers". A marca não confirma a vinda da moto ao país.

X-Max 250
Yamaha X-Max 250 (Foto: Divulgação)Yamaha X-Max 250 (Foto: Divulgação)
A Yamaha já lançou o NMax 160 este ano e vem obtendo sucesso com o modelo. O caminho natural seria a expansão de sua linha de scooter e o X-Max 250 seria uma opção para rivalizar com Dafra Citycom 300i e Honda SH 300i.
Fonte: Auto Esporte / G1