sábado, 31 de março de 2012

HOJE, 31 DE MARÇO NA HISTÓRIA DO BRASIL

Golpe de Estado no Brasil em 1964
Outros nomes Revolução de 1964

Participantes João Goulart, Castello Branco, Lincoln Gordon, Ademar de Barros, Leonel Brizola, Magalhães Pinto e muitos outros.

Localização Vários lugares no Brasil (principalmente Distrito Federal, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo)

Data 31 de março - 1 de abril de 1964

Resultado Fim do regime democrático no Brasil e o estabelecimento da ditadura militar (1964-1985).

O Golpe Militar de 1964 designa o conjunto de eventos ocorridos em 31 de março de 1964 no Brasil, e que culminaram no dia 1 de abril de 1964, com um golpe de estado que encerrou o governo do presidente João Belchior Marques Goulart, também conhecido como Jango. Entre os militares brasileiros, o evento é designado como Revolução de 1964 ou Contrarrevolução de 1964[1]

Jango havia sido democraticamente eleito vice-presidente pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) – na mesma eleição que conduziu Jânio da Silva Quadros do Partido Trabalhista Nacional (PTN) à presidência, apoiado pela União Democrática Nacional (UDN).

O golpe estabeleceu um regime alinhado politicamente aos Estados Unidos da América e acarretou profundas modificações na organização política do país, bem como na vida econômica e social. Todos os cinco presidentes militares que se sucederam desde então declararam-se herdeiros e continuadores da Revolução de 1964.[2]

O regime militar durou até 1985, quando Tancredo Neves foi eleito, indiretamente, o primeiro presidente civil desde 1960.
Fonte: Livro Geral de História do Brasil/Atlas/2011/Wikipédia


OPINIÃO DE PRIMEIRA

ESTAMOS ASSISTINDO A UMA TRAGÉDIA
ANUNCIADA, GERADA PELA IMPUNIDADE
Não são eventos isolados. São ações vindas da mesma raiz. Do desrespeito, da imposição pela força e pela baderna. Da tentativa de desrespeitar a lei e a ordem. Da luta que tem como prioridade a bagunça, a esculhambação, o confronto à autoridade. É o resultado claro do que de pior nossos governantes e nosso Congresso nos deram como presentes gregos: a absurda impunidade para quem desrespeita as leis e o peso delas para as pessoas de bem. O primeiro caso está ocorrendo em Vilhena, onde a Liga dos Camponeses Pobres, está ameaçando um confronto sangrento com a polícia, caso a PM decida cumprir uma decisão judicial. A de fazer a reintegração de posse de uma área invadida por membros dela, da famigerada LCP. O outro, registra-se em Porto Velho, onde uma minoria de baderneiros, desrespeitando a Justiça e o próprio sindicato da categoria, está enfrentando a lei e a ordem, orientada por um partido político, o PSTU (segundo denunciou o deputado federal Moreira Mendes) e tentando criar um clima de terror nas obras das hidrelétricas.

Em ambos os casos, os irresponsáveis, sabendo da total impunidade, sabendo que nada lhes acontecerá, sabendo claramente que podem enfrentar a polícia e o Judiciário e ainda se fazerem de vítimas, estão tentando de tudo para iniciar uma guerra. Que, é claro, só a eles interessa. Culpa de quem? Dos que usam a lei para punir só alguns, dos que não colocam na cadeia essa gente que está doidona para destruir. Desses que planejam com calma, preparando de tudo para tentar fazer com que a polícia atire em alguém, que alguém saia morto ou ferido, para daí então, usarem o argumento de que houve violência contra pobres coitados que apenas estavam reivindicando. A baderna está aí. E o governo só fala na Copa. E o Congresso só luta por cargos no poder. Estamos caminhando para o caos. E eles fazem questão de fazer de conta que não enxergam...

“VAI EXPLODIR”
Fernandinho Beira Mar, preso no cadeia de segurança máxima de Porto Velho, teve atendimento médico VIP esta semana, na Policlínica Osvaldo Cruz. Quase meia centena de policiais o acompanharam a uma consulta, para exames médicos. A uma enfermeira que o atendeu, Fernandinho perguntou se ela morava em Porto Velho. A profissional disse que sim. O bandidão, então, afirmou, com todas as letras: ”Então se prepare, porque Porto Velho vai explodir”. A enfermeira, apavorada, contou a história a várias pessoas. Portanto, se algo acontecer, já se sabe que não foi por falta de aviso.

IMPLODIU
Miguel de Souza manteve a palavra. Até onde pôde suportar a rasteira. O Frentão, com o partido dele, o PR, mais o PSDB, o PV e o PSD, implodiu. O acordo era que, uma pesquisa a ser feita em maio, apontaria quem encabeçaria uma chapa nesta coligação que, se concretizada, seria muito forte. Todos os demais participantes do acordo roeram a corda. Miguel, agora, diz que vai procurar outras turmas. E que é candidatíssimo à Prefeitura.

MUITOS NOMES
O PSDB caiu fora do Frentão, indicando vários nomes como pré-candidatos, com destaque para Mariana Carvalho e Ivo Benitez. O PV não abre mão de Lindomar Garçon como seu nome para a disputa. O PSD está tentando convencer Hermínio Coelho para entrar na briga, mas se ele não topar, busca um plano B. Ou seja, ao invés do “fascio”, ou seja, dos laços fortalecidos, individualmente todos ficarão mais vulneráveis.

NOVA RELAÇÃO
As coisas mudaram mesmo na Assembleia Legislativa. Depois da passagem de Valter Araújo, que tinha nenhuma proximidade com os servidores, Hermínio Coelho está agindo de forma totalmente diferente. Aproximou-se do funcionalismo, mandou pagar o que estava contido há anos e tem dado especial atenção às reivindicações do pessoal da ALE. Resultado: tem sido saudado e homenageado por sua equipe, liderada pelo sindicato da categoria. Hermínio está demonstrando que o poder não o afastou de suas raízes, ao contrário do que ocorre muitas vezes com políticos que ascendem a cargos importantes.

CAMPO DE CONCENTRAÇÃO
A crise da saúde pública no Estado e principalmente da Pronto Socorro João Paulo II, chegou com toda a força na Assembleia. Nesta semana, vários deputados ocuparam a tribuna para criticar duramente a situação do JP. Começou com Jesualdo Pires, passou por Adelino Follador e chegou a Ribamar Araújo. Mas a frase mais dura veio do deputado Eurípedes Lebrão. Ele comparou o maior hospital de Rondônia a um campo de concentração da era nazista. Exagerou, mas a intenção era chocar. Isso ele conseguiu.

HORA LIMITE
Está na hora do governo buscar todas as forças, todos os recursos, todos os parceiros e dar um tratamento de choque no João Paulo. Os últimos acontecimentos, envolvendo o diretor Sérgio Mello e um vídeo na internet, de um homem com tapurus na boca, formaram a gota d´água para que a crise chegasse ao auge. Nessa semana, um paciente ligou ao programa Papo de Redação, da Rádio Parecis FM, pedindo socorro. Estava há 19 dias internado, depois de um atropelamento e sequer tinha sido atendido. Chegou ao limite. Agora, a hora é de resolver, de qualquer jeito.

PERGUNTINHA
Há alguma esperança de manutenção da democracia num país em que as leis só servem para defender direitos e ignorar deveres e responsabilidades?
Fonte: Jornalista Sérgio Pires

Porque somos assim?

O ser humano é uma criatura complexamente indecifrável, que vagueia durante toda a sua existência terrena entre o bem e o mal.
Há poucos, muito, muito e muito poucos, que podem afirmar com veemência que a sua vida sempre foi permeada de atitudes do bem.
Num mesmo cidadão é possível encontrar atitudes e comportamentos de pura bondade em determinadas situações e de uma surpreendente, maldosa e intencional ação praticada no momento seguinte.
Que droga de regulador de nosso psíquico está instalado na gente.
Este troço não teve nenhum controle de qualidade na sua fabricação? Pois cada um é diferentemente único e sem nenhuma garantia de uma performance específica e regular.
Lembrando que o psíquico rege os nossos comportamentos relativos a qualidade da alma ou das faculdades morais e intelectuais.
Às vezes até conseguimos arregimentar o psíquico de um grupo para uma mesma causa, mas infelizmente, e perigosamente também, tanto para o bem como para o mal.
Tanto para a paz como para a guerra.

Porque somos assim?
Na realidade reside nisso toda a extraordinária beleza da criação e existência do ser humano, pois este “regulador do psíquico” de cada um vem apenas pré-formatado, ou seja, vem da nossa Essência desde recém-nascidos, com nossos três por cento de consciência e cerca de noventa e sete por cento constituídos entre subconsciência, infraconsciência e inconsciência. Pasmem.
No nosso tempo de vida, e a partir deste ponto, vamos vivendo experiências e adquirindo sua formatação em dois mundos distintos, que podem ser denominados exterior e interior.
No primeiro vivemos um mundo da realidade, tátil e dos “prazeres da carne”, observando nele um mundo mecânico, onde fenômenos ocorrem com células, átomos, moléculas, sóis, planetas, estrelas, matérias,..., sem necessariamente experimentar nenhuma mudança radical dentro de nós mesmos.
E no segundo, um mundo psíquico, íntimo e da “intro” e auto-observação, dos nossos pensamentos, idéias, emoções, anseios, esperanças, desenganos,..., que são invisíveis aos sentidos comuns, mas mais reais pra nós do que nossas motocicletas e outras coisas materiais.

Sabemos com certeza por quais becos e ruelas, e em que dia e horário, podemos freqüentar com segurança e bom proveito alguns lugares. Mas sabemos muito pouco das armadilhas que podemos entrar por desconhecimento das demarcações e fronteiras do nosso terreno psíquico. Muitos nem remotamente suspeitam deste perigo.
Como em uma cidade, numa comarca psicológica existem perigos, e embora diferentes, ambas exigem muita atenção.
A observação exterior pode modificar as condições mecânicas do mundo, e a auto-observação interior pode nos modificar intimamente.
A nossa Essência é a matéria-prima psíquica pra construção da nossa alma e faculdades morais e intelectuais, que podem ser definidas pelo conjunto de nossas leis, princípios e virtudes.
A nossa Personalidade é formada pela nossa observação dos exemplos, principalmente nos mais velhos, mas também pela nossa convivência na escola, rua, lar,...

Outros sim, dentro de nós “habitam” várias pessoas, vários Eus, bem retratados nas imagens psicológicas de quando tínhamos 10, 20, 30 e outros anos, muito marcadas pelos nossos sofrimentos em cada um destes momentos. Imagens de quando comíamos o pão que o diabo amassou, das nossas dolorosas perdas,... e dos nossos mais árduos sentimentos.
E por incrível que pareça, nos regozijamos ao contar para as pessoas toda esta dor e sofrimento ao longo da nossa vida como o motivo da nossa “alta experiência e condição humana privilegiada” em determinado momento. Pura exposição de nossos Eus, utilizando-os pra sustentar nossa argumentação, aquela que usamos pra sorrateiramente mostrar que somos melhores porque sofremos muito, porque ralamos a vida inteira,... e outros blá-blá-blás.
Quem ainda não praticou tal ato deliberadamente, mesmo sem perceber sob esta ótica que o estava praticando?
Esta conjunção de Eus, esta somatória dos árduos sentimentos dos nossos Eus, e em reação, culmina com a formação de nosso Ego, construído sob influência de nossos medos, decepções, amarguras, derrotas,..., sem conscientemente nos apercebermos.

Para nossa libertação, temos que ser capazes de desintegrar o nosso Ego, pelo qual somos marionetes comandadas por seus fios invisíveis, à mercê da sua tradução nos sete pecados capitais, à mercê da ira, cobiça, luxúria, inveja, orgulho, preguiça e gula.

Na Essência temos as nossas qualidades inatas, tudo que nos é próprio.
Na Personalidade temos o que aprendemos como referência, das coisas e pessoas que nos são dadas como exemplo, onde somos passíveis de fazer nossas escolhas de quem e o que seguir, de tomar emprestado dogmas e transformá-los em nossos.
Resta-nos então observar e conhecer os nossos Eus, e sermos capazes de promover a desintegração do nosso Ego, pra termos pleno entendimento do bem e boa condição pra fazer as escolhas certas.
Somos criaturas humanas observando o nosso mundo exterior e interior pra nos transformarmos numa única pessoa, resultante da combinação e extrato que tirarmos destes dois mundos.
A nossa participação em um grupo, estando ele em qualquer contexto da nossa vida, e por si só, não nos faz uma pessoa melhor.
Seremos somente a pessoa que desejarmos ser, seremos melhores ou piores pela nossa efetiva capacidade de reconhecer nossos Eus, e promovermos uma boa formatação do nosso “regulador do psíquico”.

Deixando-o com o “potenciômetro” no máximo para o lado do bem.
Devemos procurar ser também a influência e exemplo para formação da personalidade de nossos amigos e grupos, arregimentando os seus psíquicos para boas causas, para o bem.
Independentemente de raça, cor, sexo, idioma, religião, posições políticas, regionalidade (sic), origem social, condição econômica ou qualquer outra, que não seja a razão de ser um verdadeiro motociclista, podemos ser seres humanos do bem em duas ou três rodas, como pessoas e grupos.
Quando estiver numa longa estrada, com os olhares para o horizonte, destino e infinito, pense nisso.
Autor do Texto: Reinaldo Brosler, Vice-presidente do Vale MC, administrado pelo site Riders Of Feedom
Fonte: Texto envidado pelo colaborador motociclista Edu/Jales/SP


TURISMO - Exigência para espanhol entrar no País começa dia 2

A partir de segunda-feira (dia 2), os espanhóis que desembarcarem no Brasil serão submetidos a uma série de exigências para conseguir a autorização de entrada no País. Os requisitos fixados pelo governo brasileiro são medidas de reciprocidade, pois ações semelhantes estão sendo adotadas na Espanha em relação aos brasileiros que chegam ao país europeu.
A iniciativa ocorre no mesmo momento em que brasileiros são impedidos de entrar na Espanha, se não cumprirem várias exigências feitas pelas autoridades espanholas. Só até agosto de 2011, 1.005 brasileiros foram barrados em aeroportos espanhóis. A estimativa é que cerca de 158,7 mil brasileiros vivam em território espanhol. Na Europa, a comunidade brasileira chega a 900 mil.

O Ministério das Relações Exteriores, Itamaraty, nega que a adoção das exigência seja uma retaliação às humilhações sofridas por brasileiros na Espanha, que relatam casos de discriminação e preconceito, além de serem impedidos de se comunicar com autoridades brasileiras.
Pelas novas regras, os espanhóis que quiserem entrar no Brasil terão de estar com o passaporte válido por, no mínimo, seis meses. Também serão exigidos os comprovantes de passagens de ida e volta (com data marcada).
O espanhol que for se hospedar em hotel deverá apresentar o documento de reserva. Caso venha a se hospedar na casa de amigos ou parentes, terá de apresentar uma carta-convite. O documento deve conter a assinatura do responsável, autentificação do cartório e um comprovante de residência dessa pessoa.

O último item se refere à renda mínima do espanhol que pretende visitar o Brasil. Ele deve comprovar que tem condições financeiras para arcar com até R$ 170 de despesas, por dia, em território brasileiro.
Em junho do ano passado, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, esteve no Congresso Nacional e mencionou as queixas dos brasileiros impedidos de entrar na Espanha. Patriota disse ter conversado com a chanceler espanhola, Trinidad Jiménez, lembrando que poderia ser adotado o chamado acordo de reciprocidade.
Fonte: Panrotas

OPINIÃO DE PRIMEIRA

DECISÃO DO STJ PRESERVA DIREITO DE
QUEM BEBE E MATA NO NOSSO TRÂNSITO
O sujeito enche a cara, pega seu carro e vai para as ruas. Pode matar, trucidar, destruir, que não vai para a cadeia. Nada é maior que o direito dele, criminoso. O Superior Tribunal de Justiça, uma das mais altas cortes do país, decidiu que apenas o exame do bafômetro e o de sangue (e ambos, o bebum pode se negar a fazer), serão aceitos como prova numa ação criminal contra os assassinos do trânsito. A palavra das testemunhas, que sempre assistem, apavoradas, ao desgraçado sair cambaleando do seu veículo, depois de causar tragédias nas ruas; a palavra dos policiais que atendem as ocorrências; as câmeras nos locais dos acidentes, que flagram o sujeito caindo, sem conseguir sequer manter-se ereto, nada disso pode ser aceito como prova. É parte do Judiciário e uma das suas mais altas Cortes, nossa última esperança, unindo-se à incompetência do Congresso. E, ao invés de nos defender, endurecer contra os que destroem vidas, dilaceram famílias, matam homens e mulheres, jovens, velhos e crianças, apoia claramente esses celerados. Só resta agora uma única esperança: a de que o Superior Tribunal Federal (STF), não concorde com esse desatino, que praticamente torna impune o assassinato no trânsito, praticado pelos bêbados.

Defender direitos individuais é missão importantíssima do Judiciário. Mas quando esse direito destrói vidas, dilacera parte da sociedade, é responsável por grande parte das quase 50 mil mortes/ano nas nossas ruas e estradas, qualquer Justiça defenderia a vida e não a morte. Mas não parte do Judiciário brasileiro, politizada e ideológica, que não defende, com decisões como essa, a massa de brasileiros, refém dos bêbados que arrebentam no trânsito. Optam por garantir os direitos de quem, ao volante, transforma-se num assassino, a partir do momento que entra no seu carro embriagado. Estamos ficando sem ter a quem pedir socorro...

RACHA OFICIALIZADO
Acordo quase fechado. O titular da Semtran, Cláudio Carvalho, que vai disputar a indicação da candidatura a Prefeito pelo PT contra a ex-senadora Fátima Cleide, está acertando o apoio do grupo palaciano, como se previa. Ou seja, a turma que ficou ao lado de Miriam Saldaña será mobilizada para apoiar Claudio. Fátima terá que enfrentar a turma dos seus companheiros ligada à atual administração. Não será tarefa fácil: a soma dos votos de Miriam e Claudio chegaram a mais de 60%, no último domingo.

SEM PIZZA
Mesmo sem ter tido reunião formal, nesta semana, a Comissão Processante da Assembleia já intimou todos os deputados suspeitos de envolvimento na Operação Termópilas, para depoimentos. O presidente da Assembleia, deputado José Hermínio, tem reafirmado que a Comissão vai trabalhar duro e realizar todo o seu trabalho, dentro dos prazos legais. Dará amplo direito de defesa aos envolvidos mas, garante Hermínio, não terminará em pizza. O deputado José Lebrão, presidente da Comissão, também reafirma que a missão será cumprida.

MESMA TURMA?
Há alguns meses, um menor atacou um jovem, com uma barra de ferro, pelas costas, no bairro São João Bosco. Era uma tentativa de assalto. Detido, o agressor disse que reagiu a uma tentativa de abuso sexual. Ficou claro que fora instruído, caso pego, a criar essa mentira. Dias atrás, uma mulher atacou um transeunte, no centro, da mesma forma. Presa, disse que agrediu o homem pelas costas, porque ele tentara abusar dela. Mesma história. É bom a polícia ficar de olho. Obviamente se não houver outros ingredientes, pode ser gente da mesma quadrilha.

OITO DIAS, OITO ANOS
A uma semana de se completar oito anos da chacina de 29 garimpeiros na Reserva Roosevelt, em abril de 2004, o caso finalmente deve chegar à Câmara Federal. O deputado Moreira Mendes, vai tratar do tema em discurso no plenário, exigindo que a sociedade seja informada sobre o andamento das investigações e do processo, se é que ele existe, sobre o brutal assassinato de quase três dezenas de pessoas. O assunto hoje é tratado, em todos os níveis, como se não tivesse existido.

PÉ RAPADO
Explodir caixa eletrônico é moleza. Não há vigilância nos bancos (quem sabe eles estão sem dinheiro para contratar?) e qualquer ladrãozinho pé rapado, com algumas bananas de dinamite, enche o bolso de dinheiro. Essa facilidade é uma atração para o crime. E há também quadrilhas especializadas, comandadas de dentro dos presídios. Em Rondônia, depois de várias ações desses bandidos, a polícia fez uma limpa. Prendeu vários bandidos. Pena que em breve todos estarão soltos de novo, para cometer os mesmos crimes. Mas a polícia fez a sua parte.

NÃO HONROU
“Político e o maior dos oradores gregos e da Antiguidade, nascido em Atenas, associou a honradez política com o ideal democrático “. Esse foi Demóstenes, que entrou para a História pela dignidade de suas ações. O senador Demóstenes Torres, do DEM, foi homenageado com o nome do grande orador. Nesse quesito, até que foi bem. Já na questão de que “associou a honradez política “, nada a ver. O Demóstenes brasileiro é lobo entre os lobos. Era uma esperança, mas ficou nisso. Enlameado, será mais um a sair da História recente pelo esgoto.

PERGUNTINHA
Durante sua visita, hoje, na OAB em Porto Velho , a ministra Eliana Calmon vai trazer alguma informação nova sobre “bandidos de toga”, como tem chamado alguns juízes brasileiros?
Fonte: Jornalista Sérgio Pires

sexta-feira, 30 de março de 2012

Avinversário do Alexandre

Nesta sexta-feira (30/03), comemoramos o aniversário do amigo Alexandre. O pessoal do Convênio/Sesdec, organizou uma recepção com bastante carinho para o  mesmo.  Desejamos muitas felicidades ao Alexandre. Vejam as  fotos.


Alexandre, o dono da festa!...












Meu amigo José

Registro a presença em nosso ambiente de trabalho do querido amigo José,  pessoa querida por todos aqui na Sesdec. O José é Sargento do Corpo de Bombeiros do nosso Estado. Desejamos ao José muitas felicidades. Vejam a foto.

De acordo com o ministro, satélite será o responsável por levar banda larga a todo o país

Marco Antônio Raupp, ministro da Ciência e Tecnologia, durante a 4ª Cúpula do Brics (Bloco formado pelo Brasil Rússia, Índia, China e África do Sul), em um encontro que acontece na Índia, disse que o Brasil está preparando o lançamento de um satélite geoestacionário de comunicação que será o responsável por levar banda larga a todos os serviços de internet e telefonia móvel 3G em todo o território.

Os rumores dão conta que o país está buscando na Índia cooperação técnica para o satélite, que no caso, a construção será sob responsabilidade da Telebras e da Embraer, sendo que o custo é de aproximadamente 750 milhões de reais. "Vamos fazer um concurso internacional que abre a possibilidade a uma cooperação tecnológica importante", disse o ministro.

Outro assunto também está sendo discutido pelo Brasil, Índia e África do Sul, o lançamento de outro satélite de observação do clima no Atlântico Sul, este será importante para realizar medições para conseguir decifrar as anomalias com o campo magnético da Terra que fazem com que as radiações ultravioletas consigam passar. O ministro esclareceu que um satélite deverá ser lançado ainda este ano e outro em 2014.
Fonte: Oficina da Net



Facebook se torna alvo de controladores de perfis

De acordo com a fabricante de antivírus Kaspersky Lab juntamente com o site Linha de Defesa, o Facebook no Brasil está enfrentando um forte esquema na qual, através do envio de spams, os hackers estão conseguindo obter o controle dos perfis de vários usuários. Deste modo, os perfis das vítimas acabam curtindo outros perfis já determinados. Um esquema altamente lucrativo, já que, aqui na terrinha, cem mil curtidas estavam sendo vendidas por R$ 3.999.

A investigação conseguiu encontrar dois sites responsáveis pelo feito, um deles era responsável pelo controle dos perfis na rede social de Mark Zuckerberg, o outro negociava a venda de curtidas, chamando a atenção dos donos de fan pages usando as palavras: “Adquira mil curtidas em sua fan page no Facebook”.

O primeiro site, que controlava os perfis das vítimas, não tinha uma página principal, porém, hospedava um código que era carregado por extensões de navegadores distribuídos na rede social. Assim sendo, estas extensões eram oferecidas aos internautas com mensagens do tipo “Saiba quem visitou o seu perfil no Facebook; Saiba quem viu suas fotos; Mude a cor do seu perfil”, entre outras ofertas mirabolantes.

Deste modo, quem acessou esses links fazendo uso do Firefox e do Chrome, acabou recebendo uma extensão no navegador que, além de não realizar o prometido, carregava um código malicioso e, divulgando a mesma mensagem na sua página e ainda curtindo várias páginas na rede social sem saber.

O Facebbok, após esta descoberta, disse que não costuma comentar casos específicos, no entanto, instruiu aos usuários que devem denunciar mensagens de spans.
Fonte: Ofincina da Net

OPINIÃO DE PRIMEIRA

NESTA SEXTA, RONDÔNIA RECEBE UMA MULHER
QUE SIMBOLIZA O QUE DE MELHOR O PAÍS TEM
Eliana Calmon é uma mulher de fibra, é diferenciada, não tem medo, enfrenta os mais poderosos deste país, não baixa a cabeça, não fala com meias palavras. Eliana Calmon é um orgulho para este Brasil tão cheio de maracutaias, sacanagens e corrupção em todos os níveis. A grande maioria da população, enojada com tanta podridão respeita, gosta e aplaude a ministra presidente do Conselho Nacional de Justiça. Porque ela quer ver a Justiça livre de vendedores de sentenças, de magistrados que mancham a toga que vestem, do que há de pior no contexto do Judiciário brasileiro. Felizmente, esse grupo representa uma minoria, mas essa minoria tem que ser extirpada. E só o será se Eliana Calmon tiver o apoio real, sólido, concreto, das instituições sérias que compõem o nosso Brasil e daqueles que não concordam com a deputada carioca Cidinha Campos, que disse, em discurso na Assembleia do seu Estado, que “a corrupção está impregnada no DNA dos brasileiros”.

Pois nesta sexta-feira, Rondônia receberá a visita dessa mulher muito especial, dessa brasileira que merece, de todas as pessoas sérias, aplausos e homenagens. Ela virá para uma palestra na sede da OAB, a partir das nove da manhã. Imperdível. Os rondonienses têm que superlotar o local do encontro, para saudar essa representante do que de melhor tem a sociedade do nosso país. Aplaudir Eliana Calmon é dizer, claramente, que não se aceita mutreta. Que a corrupção tem que ser combatida de todas as formas. Que só um Judiciário forte, independente e livre dos bandidos de toga, como a própria ministra chamou os maus juízes, pode ser o fiel da balança, com o perdão do trocadilho, da verdadeira democracia brasileira. Bem vinda, dona Eliana! Rondônia estava mesmo precisando de sua presença por aqui...

REGRESSIVA
Faltam nove dias, a contar de hoje, para o 7 de abril. Nesse dia fatídico, há oito anos atrás, 29 seres humanos foram chacinados dentro da Reserva Roosevelt, em Espigão do Oeste. Até hoje não se sabe o que aconteceu com os suspeitos, não há informações se há algum processo, ninguém foi denunciado e muito menos preso. Como as mortes são consideradas por autoridades até do Judiciário como culpa dos assassinados, não se imagina que alguma punição vá ocorrer. A única coisa que se pode fazer é não esquecer.

ANIMAIS
Dois animais, numa moto, assaltaram uma jovem na noite de terça-feira, no bairro Tiradentes, na Capital. Ela ia para a escola, fazer um curso. Estava tentando uma vida melhor. As duas bestas humanas, que pouco estão se lixando para a vida dos outros, acertaram tiros à queima roupa na jovem, na tentativa de roubar a moto dela. Fugiram sem levar nada, mas se vangloriando do ataque. Baleada na cabeça, se sobreviver, a dona da moto corre o risco de ficar paralítica para o resto da vida. A dupla, quando presa, terá toda a proteção dos direitos humanos dos bandidos.

TERCEIRIZADOS
Por falar em saúde pública, o governo de Rondônia é um dos que poderá ser afetado por um impasse entre o Tribunal Superior do Trabalho e o Supremo. Os dois tribunais há mais de um ano divergem sobre a questão da responsabilidade do Estado em serviços terceirizados. O TST quer que o contratante (governo), seja responsável pelo pagamento dos salários dos trabalhadores terceirizados, caso não sejam pagos pela empresa contratada. O STF não concorda. Enquanto não houver uma decisão final, esse tipo de atuação pode ser afetada. Inclusive o projeto das OS em Rondônia.

MENOS SEIS
De vez em quando, os mocinhos conseguem ganhar, na vida real. Na Bahia, nessa semana, seis bandidos acabaram mortos por policiais e em um acidente de trânsito, quando fugiam, depois de roubar uma empresa, apavorar funcionários, atirar nos PMs. Se presos, estariam agora sob a proteção de comissões de direitos humanos, iriam para a cadeia por algum tempo, lá se organizariam para voltar ao crime e custariam milhares de reais ao contribuinte. Pelo menos são seis facínoras a menos que teremos que aguentar.

VAI DAR ROLO
Nessa semana, partidários da esquerda e parentes de vítimas da ditadura conseguiram organizar pequenos protestos em frente a casa de supostos envolvidos em tortura nos tempos do regime militar. Já as altas patentesdas Forças Armadas, em vários locais do país, vão realizar comemorações alusivas ao 31 de março, mesmo contrariando ordem direta da Presidente da República. Para não caracterizar insubordinação, as comemorações nos clubes militares serão realizadas hoje, dia 29. Esse negócio começa a feder...

CONFRONTO NACIONAL
José Serra contra Fernando Haddad, em São Paulo, é bem mais que uma eleição municipal. É um novo confronto entre tucanos e petistas, que podem refletir nas questões nacionais. O ex presidente Lula, que inventou a candidatura de Haddad e a presidente Dilma vão entrar de corpo e alma na campanha. O PSDB, com Fernando Henrique e todos os tucanos de alta plumagem, mesmo não gostando de Serra entre muitas das suas lideranças, vão também querer ganhar. Ter o prefeito de São Paulo é sair na frente na disputa nacional de 2014.

PERGUNTINHA
Quando começará, de fato e não só no discurso, a operação de emergência, anunciada pelo Dnit, para ao menos diminuir o drama da terrível BR 364?
Fonte: Jornalista Sérgio Pires

quinta-feira, 29 de março de 2012

APRENDIZADO SOBRE DUAS RODAS

Meu nome é Edna Cordeiro da silva (motociclista garupa), esposa de Francisco Detoni (motociclista), esse início de ano fizemos uma viagem de oito mil quilômetros sobre duas rodas, e gostaria de compartilhar essa minha experiência com vocês.

Confesso que sempre temi fazer uma longa viagem de moto, achava que seria desconfortável cansativa e que provavelmente teria problemas com a coluna, isso sem falar de bagagens, como faria com tão pouco espaço para levar minhas coisas?

Eu estava enganada!

Retornei dessa viagem cheia de energia, ideias novas, descarregada, amando mais e sentindo-me mais amada. E aprendi também a viajar somente com o necessário.

Ao sairmos de Rondônia com destino ao sul do Brasil fiquei muito tempo calada, temia tirar a atenção do meu esposo que estava pilotando. E esse tempo calada foi maravilhoso, além de contemplar a paisagem, viajei também pela minha vida, analisei situações de vários momentos vividos e atuais, nos quais fiz exclusões e inclusões. Em qualquer outro meio de transporte dificilmente ficaria tão só para fazer essa higiene mental.

Só? Jamais!

Outra surpresa que tive foi no nosso relacionamento. Estive sempre agarradinha ao meu marido. O fato de pararmos em vários locais diferentes para pernoitarmos, isso fez aproximar e dialogar mais e “aquecemos” também.

Onde um condutor de automóvel passa despercebido um motociclista jamais passará, pois, como acredito fazer parte da natureza humana o exibicionismo, a viagem de moto nos proporcionou momentos pop star, em cada parada as pessoas aproximavam encantados com as máquinas e o estilo de quem estava com ela. Acreditem, cheguei a dar autógrafo.

Outro fator que mudou meu conceito a respeito do motociclismo foi a receptividade de amigos motociclistas de outras cidades e Estados. Pessoas que nunca havíamos visto nos acolheram em seus lares e foram verdadeiros guias turísticos. Essa confiança, amizade e companheirismo quase extinto, praticamente só existem no mundo do motociclismo.

É uma viagem de estreita relação com o meio ambiente e os fenômenos da natureza, o que proporciona uma sensação de poder, fraqueza e liberdade ao mesmo tempo. Tudo conduzia a alegria: vento, chuva, frio e calor, sem eles não haveria motivos para parar e interagir, o que reduziria nossas aventuras.

Posso garantir que de todas as viagens que fiz, essa foi a que realmente curti, descansei, renovei e aprendi. Nossa próxima viagem deve ser para os Andes e estou ansiosa. Enquanto o dia não chega, todo fim de semana inventamos um motivo para andar de moto. Vejam as fotos.

Edna Cordeiro da Silva
Cujubim-RO 2012


LEI SECA

Até que a lei seja alterada, apenas bafômetro e exame de sangue podem comprovar embriaguez de motorista Noticias

 Em julgamento apertado, desempatado pelo voto de minerva da ministra Maria Thereza de Assis Moura, presidenta da Terceira Seção, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) definiu que apenas o teste do bafômetro ou o exame de sangue podem atestar o grau de embriaguez do motorista para desencadear uma ação penal. A tese serve como orientação para as demais instâncias do Judiciário, onde processos que tratam do mesmo tema estavam suspensos desde novembro de 2010.

De acordo com a maioria dos ministros, a Lei Seca trouxe critério objetivo para a caracterização do crime de embriaguez, tipificado pelo artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). É necessária a comprovação de que o motorista esteja dirigindo sob influência de pelo menos seis decigramas de álcool por litro de sangue. Esse valor pode ser atestado somente pelo exame de sangue ou pelo teste do bafômetro, segundo definição do Decreto 6.488/08, que disciplinou a margem de tolerância de álcool no sangue e a equivalência entre os dois testes.

“Se o tipo penal é fechado e exige determinada quantidade de álcool no sangue, a menos que mude a lei, o juiz não pode firmar sua convicção infringindo o que diz a lei”, afirmou a ministra Maria Thereza ao definir a tese.

O julgamento teve início em 8 de fevereiro e foi interrompido por três pedidos de vista. Dos nove integrantes da Terceira Seção, cinco ministros votaram seguindo o ponto de vista divergente (contrário ao do relator) e vencedor. O desembargador convocado Adilson Macabu foi o primeiro a se manifestar nesse sentido e, por isso, lavrará o acórdão. Também acompanharam o entendimento, além da presidenta da Seção, os ministros Laurita Vaz, Og Fernandes e Sebastião Reis Júnior.

Estrita legalidade
Ao expor sua posição na sessão do dia 29 de fevereiro, o desembargador Macabu ressaltou a constitucionalidade da recusa do condutor a se submeter ao teste de alcoolemia (tanto o bafômetro quanto o exame de sangue), diante do princípio da não autoincriminação, segundo o qual ninguém está obrigado a produzir prova contra si mesmo.

Dada a objetividade do tipo penal (artigo 306 do CTB), o magistrado considerou inadmissível a possibilidade de utilização de outros meios de prova ante a recusa do motorista em colaborar com a realização de exame de sangue ou bafômetro.

Ele destacou que o limite de seis decigramas por litro de sangue é um elemento objetivo do tipo penal que não pode ser relativizado. “A lei não contém palavras inúteis e, em nome de adequá-la a outros fins, não se pode ferir os direitos do cidadão, transformando-o em réu por conduta não prevista em lei. Juiz julga, e não legisla. Não se pode inovar no alcance de aplicação de uma norma penal. Essa não é a função do Judiciário”, afirmou.

Qualidade das leis
O desembargador acredita que, na prática, há uma queda significativa na qualidade das leis. Mas isso não dá ao juiz o poder de legislar. “O trânsito sempre matou, mata e matará, mas cabe ao Legislativo estabelecer as regras para punir, e não ao Judiciário ampliar as normas jurídicas”, advertiu o desembargador. “Não se pode fragilizar o escudo protetor do indivíduo em face do poder punitivo do estado. Se a norma é deficiente, a culpa não é do Judiciário”, defendeu.

O ministro Og Fernandes também lamentou que a alteração trazida pela Lei Seca tenha passado a exigir quantidade mínima de álcool no sangue, atestável apenas por dois tipos de exames, tornando a regra mais benéfica ao motorista infrator. “É extremamente tormentoso para o juiz deparar-se com essa falha”, declarou. Mas ele conclui: “Matéria penal se rege pela tipicidade, e o juiz deve se sujeitar à lei.” A ministra Maria Thereza de Assis Moura, da mesma forma, lembrou que alterações na lei só podem ser feitas pelo legislador.

Caso concreto
No recurso interposto no STJ, o Ministério Público do Distrito Federal (MPDF) se opõe a uma decisão do Tribunal de Justiça local (TJDF), que acabou beneficiando um motorista que não se submeteu ao teste do bafômetro, porque à época o exame não foi oferecido por policiais. O motorista se envolveu em acidente de trânsito em março de 2008, quando a Lei Seca ainda não estava em vigor, e à época foi encaminhado ao Instituto Médico Legal, onde um teste clínico atestou o estado de embriaguez.

Denunciado pelo MP com base no artigo 306 do CTB, o motorista conseguiu o trancamento da ação penal, por meio de um habeas corpus, sob a alegação de que não ficou comprovada a concentração de álcool exigida pela nova redação da norma trazida pela Lei Seca. O tribunal local entendeu que a lei nova seria mais benéfica para o réu, por impor critério mais rígido para a verificação da embriaguez, devendo por isso ser aplicada a fatos anteriores à sua vigência.

A decisão da Terceira Seção negou provimento ao recurso do MPDF.
Fonte: STJ

UTILIDADE PÚBLICA - Passe em um banheiro antes de viajar

Algumas vezes uma informação sobre saúde ouvida uma única vez pode ser relembrada por toda a vida, gerando um comportamento preventivo.  Esse foi o impacto de uma palestra, proferida por um cirurgião de um pronto socorro cujo tema era a ruptura de bexiga por acidentes automobilísticos.  Após a palestra os banheiros estavam repletos e os comentários sobre ir ao toalete antes de entrar em um veículo eram enfáticos, demonstrando que o recado fora ouvido. Através de dados estatísticos e imagens precisas, o especialista demonstrou como, num acidente que pode ser até banal, estando a bexiga cheia, há risco dela literalmente 'estourar'.  Fatos assim, bem demonstrados, são suficientes para, uma vez conhecidos, jamais serem esquecidos.

Ao informar a platéia atenta sobre a freqüência de atendimentos de urgência para sutura de bexiga derivadas de acidentes de carro, percebeu-se rumores e olhares de temor no público em geral. A causa mais comum das lesões da bexiga é a contusão (golpe externo), a qual ocorre, sobretudo, devido a acidentes automobilísticos, podendo também decorrer de quedas ou lesões esportivas. A maioria das rupturas da bexiga ocorre pelo trauma externo e tem como causa principal a bexiga cheia durante o acidente.  A bexiga cheia de urina absorve o impacto do golpe externo e não tendo resistência suficiente, explode como um balão de ar.
 Através da fenda que se abre, a urina e o sangue invadem a cavidade peritoneal, onde se encontram os intestinos, podendo provocar uma peritonite química e infecciosa com enorme dor.  Os principais sintomas são a presença de sangue na urina e a dificuldade de micção.  O diagnóstico precoce é importantíssimo, requerendo procedimentos radiográficos para delimitar as lesões e avaliar os escapes de urina. Portanto, bexiga cheia e acidentes automobilísticos podem ter sérias conseqüências causando desde internações e até mesmo morte.

As lacerações menores requerem internação, pois será necessário tratamento com sondas uretrais para drenar a urina, o que dura entre 7 a 10 dias.  Nesse tempo, o tecido da bexiga pode cicatrizar sem intervenção. As lesões maiores com conseqüente descontrole de sangramento ou o extravasamento de grandes volumes de urina para os tecidos vizinhos podem exigir uma reparação cirúrgica.  A sutura de bexiga não é um procedimento trivial. Requer um trabalho delicado em um tecido difícil. Complicações podem ocorrer como inflamação da área suturada e até infecções hospitalares, não muito raras em grande parte dos hospitais.

Entre os riscos de uma lesão grave está uma pressão arterial perigosamente baixa que pode acarretar choque e morte. Assim, é sempre bom passar no banheiro e esvaziar a bexiga antes de entrar em qualquer veículo (automóvel, motocicleta, ônibus, avião etc.), pois, se estiver vazia, o risco de rompimento diminui drasticamente.  Informação dessa natureza deve ser repassada, e aqui o boca a boca pode salvar vidas.
Fonte: Human Body - Steve Parker, 1993, Dorling
Kindersley Limited,
Vírginia Schall - Colunista
Auremar Castro/Estado de Minas Gerais
Enviado pelo colaborador do Blog motociclista Mário Beraldo



quarta-feira, 28 de março de 2012

MINUTOS DE SABEDORIA

Seja otimista!
Procure subir, e espere sempre que o melhor lhe aconteça.
Embora as aparências seja contrárias, confie em Deus, que está dentro de você, porque n'Ele existe a solução de todos dos seus problemas.
Olhe para o lado certo da vida, para a felicidade e o progresso, e não detenha jamais sua subida.
Seja otimista, e há de vencer!

OPINIÃO DE PRIMEIRA

UM TREM QUE NUNCA SAIU DO SONHO E
AS RODOVIAS FEDERAIS ABANDONADAS
E o trem bala brasileiro, aquele mesmo que foi planejado há quase uma década e que, pelo tempo passado, já deveria estar funcionando? Sempre foi uma ideia megalomaníaca, mas o assunto ainda está em pauta. A obra está longe de ser uma prioridade nacional. Até porque seu custo final seria um sexto de tudo o que o país precisaria para resolver seus problemas de mais de 50 mil quilômetros de rodovia. Então, foi e é uma enganação. Não há dinheiro. E porque as estradas federais, esfaceladas em sua maioria, essas sim é que precisam de pesados investimentos. E já. Estudos oficiais apontam que nosso país precisaria investir nada menos que 180 bilhões de reais, para recuperar as rodovias. O projeto do trem bala, superaria os 36 bilhões de reais, ou seja, quase um sexto de tudo o que custaria para termos um sistema rodoviário perfeito. O trem bala, é bom que se lembre, seria projetado para um trajeto de apenas pouco mais de 500 quilômetros, entre o Rio de Janeiro e Campinas. Custaria mais que as duas usinas do Madeira juntas e mais que a transposição do São Francisco e das rodovias da Norte-Sul e da Transnordestina, tudo junto.

O projeto do trem, é, pois, um engodo. Não vamos tê-lo tão cedo. E muito menos teremos solução para nossas rodovias, essas sim, vitais para o Brasil, sob todos os aspectos. Joga-se para a torcida com uma obra bilionária, longe de ser necessidade urgente, sabendo-se que ela é inviável e, ao mesmo tempo, desvia-se o foco daquilo que é essencial. Enquanto o governo faz charme sobre o trem bala, parte da região norte do país, só para citar um pequeno exemplo, está isolada, porque parte de sua única estrada ruiu e vai levar meses para ser consertada. Fora com o trem bala! Temos que ver concretizados são projetos para duplicar a BR 364 e tantas outras rodovias que estão em frangalhos. O trem bala deve ser deixado para a ficção...

E AS FESTAS?
O tempo voa e há ainda muitas dúvidas sobre dois eventos dos mais importantes para o calendário de festas da Capital. Não há indício de preparação, ao menos até agora, muito menos detalhes essenciais como locais e datas, para a realização tanto do Arraial Flor do Maracujá como da Expovel. No caso do “Flor”, o local dos últimos anos teria sido barrado por decisão judicial. E a tradicional área da Expovel, no Parque de Exposições, está semidestruído. É a hora de se começar a resolver esses problemas. Junho vem aí...

TOMOU DORIL
Nos próximos dias, podem surgir novidades em relação ao paradeiro de Valter Araújo, presidente foragido da Assembleia. Informações que já estão com a polícia, dariam conta de que ele não está longe, mas bem escondido e protegido por um grupo de amigos. Valter já foi procurado em vários locais, inclusive em outros estados, mas parece que tomou Doril, porque ...sumiu. A PF teria indícios de onde o político apontado como chefe da grupo denunciado na Operação Termópilas está agora. Logo saberemos se a informação procede.

EQUÍVOCO
O prefeito Roberto Sobrinho não conseguiu colocar seu nome preferido, o de Miriam Saldaña, como a ungida pelo PT para disputar a Prefeitura de Capital. Mas não foi derrotado, como se ouviu aqui e ali. A estratégia utilizada, a de lançar dois nomes ligados ao seu governo, deu certo, porque Cláudio Carvalho, chegou lá. Tem que se levar em conta que a adversária real do grupo palaciano é Fátima Cleide. Ao colocar Cláudio no segundo turno, mesmo com o problemão que ele tem se suas contas rejeitadas pela Justiça Eleitoral, Sobrinho não perdeu. Cláudio é seu secretário. Agora, o grupo do Prefeito vai se unir todo contra a ex-senadora.

PERDA
A política rondoniense vai perder, em breve, um político importante. O deputado estadual Neodi Carlos, que presidiu a Assembleia por dois mandato, sem deixar um fio de cabelo de problema, já decidiu que não concorrerá mais a nenhum cargo público. Além disso, por problemas de saúde, deve se afastar em breve do atual mandato, por pelo menos quatro meses. Será uma ausência sentida, porque Neodi tem sido um parlamentar de ações muito positivas. Caso se licencie mesmo, o que pode acontecer logo, será substituído por Brito do Incra, seu suplente.

AVANÇOS CLAROS
O governador Confúcio Moura, ao que parece, superou algumas dificuldades que estava enfrentando para conseguir colocar seus projetos em execução. Já há avanços claros na questão das estradas, melhorias na educação e em programas sociais. A saúde, ainda um calo difícil de resolver, dá sinais, aqui e ali, de melhorias. Outra questão importante foi a chegada de Juscelino Amaral na chefia da Casa Civil. Ele conseguiu resolver questões internas e políticas que causavam grandes problemas na equipe palaciana. Ou seja, ao que tudo indica, o governo agora acertou o passo.

QUESTÃO DE HONRA
Está na hora da Prefeitura da Capital se unir ao governo, ao Dnit ou a quem quer que seja para resolver de vez a situação da Estrada do Belmont. Não há mais como permitir que a situação fique como está, deixando os moradores da área malucos com a situação da estrada, sempre sobrecarregada por centenas de pesados caminhões. O problema se arrasta há anos e até agora não houve uma solução definitiva, embora o município tenha melhorado muito a situação do bairro. Resolver o da estrada do Belmont tem que ser questão de honra.

PERGUNTINHA
Será que pela primeira vez na sua história, Porto Velho poderá ser governado por uma mulher, a partir de 2013?
Fonte: Jornalista Sérgio Pires

terça-feira, 27 de março de 2012

Visita

Nesta última sexta-feira (23.03) recebemos a visita em nosso local de trabalho dos motociclistas Cordeiro, o nosso "Flanela" e Cisne. Ambos são grandes companheiros de trabalho e de estrada. Um abraço aos queridos amigos. Veja a foto.

Cordeiro, Chaddad e Cisne


SEJA PARECEIRO DO CADASTRO NACIONAL DE MOTOS ROUBADAS

O MotoRoubada.com.br não é somente um site, mas um sistema de Cadastro Nocional, todos no Brasil
que são parceiros no Moto Roubada ficam sabendo automaticamente quando uma moto é roubada, através de e-mail's que o sistema manda toda vez que é cadastrada uma nova moto.  O MotoRoubada.com.br não tem fins lucrativos, somente existe para ajudar todos que tiveram seu bem roubado, não é cobrada nenhuma taxa para cadastrar sua moto ou se cadastrar como parceiro.

É TUDO GRÁTIS!
A importância de se cadastrar como parceiro do MotoRoubada.com.br, é que juntos conseguimos fechar o cerco e minimizar cada vez mais o furto e roubos de motos, porque não é somente uma pessoa que esta de olho, e sim milhares de pessoas que já estão cadastradas e colaborando com essa causa. Entre no site e veja como é importante ser um parceiro, você apenas irá receber emails toda vez que uma
moto for roubada.
Divulgue esta campanha para seus amigos e nas redes sociais.

Acesse: www.motoroubada.com.br

TRANSPOSIÇÃO DOS SERVIDORES

Os sindicalistas convocaram a bancada federal de Rondônia para uma reunião em Porto Velho, na próxima segunda-feira (02-04), com o objetivo de tratar sobre impasses no processo da transposição dos servidores do Estado para os quadros de pessoal do Governo Federal.

A decisão se deu durante reunião ocorrida na manhã de hoje na sede do Sindsaúde, em Porto Velho, com a participação de dirigentes sindicais e de associações representativas dos servidores públicos das esferas, municipal, estadual e federal.

Conforme a pauta, será discutido sobre “definição do Plano de Ação para cobrar do Governo Federal o enquadramento dos servidores do Estado nos quadros da União, com uma agenda positiva com previsão de manifestações em Brasília e em Rondônia”.

Os sindicalistas não descartam a possibilidade dos servidores voltarem a Brasília para nova manifestação, fim de pressionar o Governo Federal. Outra proposta é o fechamento de vias de acesso às usinas hidrelétricas no Rio Madeira. “Infelizmente, nem sempre pelo caminho diplomático e do diálogo as coisas se resolvem. Tem momentos que temos que manifestar a indignação”, declarou o representante dos agentes penitenciários, Anderson Pereira.

“Precisamos de informações concretas para apresentar para os nossos representados! Esse impasse está matando os servidores de tanta ansiedade! A AGU e o Ministério do Planejamento precisam dar uma prova de respeito ao Estado de Rondônia, publicando a Normativa e acelerando o processo da transposição desses servidores que sonham com isso há anos!”, indignou-se Ângelo Florindo (presidente do Sindicato dos Enfermeiros-Sinderon).

A presidenta do Sintraer (Sindicato dos Trabalhadores do Poder Executivo), Mirtes Feitosa, informa que o documento convocando a bancada, e que traz a assinatura dos sindicalistas, foi encaminhado para os gabinetes dos parlamentares. “Também entrei em contato com alguns parlamentares por telefone que já nos confirmaram a presença. Entre eles, o deputado Mauro Nazif ”, acrescentou a sindicalista.

PGE
“Essa reunião de segunda-feira também será oportunidade para tratarmos de um assunto preocupante, envolvendo posicionamento prejudicial da PGE [Procuradoria Geral do Estado] no tocante à negação de direitos de servidores”, disse Mirtes acrescentando que “inclusive, estarei apresentando na reunião provas documentais”.
Fonte: Tudo Rondônia


Enquanto isso.....

Servidor esperando a Transposição!...

Como ser criativo

Eu cresci com gana de fazer algo criativo, de me destacar. Eu também acreditava que a criatividade era algo mágico e genético. Logo que eu fiz oito anos, eu comecei a testar as artes, uma por uma, para ver se eu havia herdado algum talento. Eventualmente, me tornei jornalista. Por muitos anos, contei as histórias de outras pessoas. Eu era bem sucedido, mas raramente me sentia realmente criativo.  A primeira luz que tive apareceu no meio dos anos 90. Enquanto escrevia um livro chamado What Really Matters – Searching for Wisdom in America (O que Realmente Importa – Buscando por Sabedoria na América), participei de um seminário de cinco dias sobre desenho, com Betty Edwards, autora do Drawing on the Right Side of the Brain (Desenhando do Lado Direito do Cérebro). Quando Betty deu uma olhada no autorretrato que desenhei no primeiro dia, ela sorriu. Meu desenvolvimento artístico, ela disse gentilmente, parecia ter sido paralisado quando eu tinha por volta de seis anos. Isso não era, ela se apressou em acrescentar, evidência de falta de habilidade, mas de falta de treino.

Desde cedo, somos ensinados na escola a desenvolver as capacidades racionais e linguísticas do lado esquerdo de nosso cérebro, que é direcionado à conquista de objetivos e impaciente por conclusões. O hemisfério esquerdo do cérebro dá nome aos objetos para reduzi-los e simplificá-los. Um nariz se parece com outro nariz, por exemplo. Então, quando nos pedem para desenharmos um, nós nos remetemos à memória que temos de “nariz”, o reproduzimos e seguimos em frente.

O hemisfério direito, por outro lado, é mais visual que verbal. Ele tem a capacidade de ver de maneira mais profunda e sutil que o esquerdo, imergindo-se no que realmente está lá, em toda a sua riqueza. Quando se aprende a usá-lo, Betty nos disse, desenhar o que você vê é, relativamente falando, uma brisa. Como era de se esperar, ao quinto e último dia do workshop, eu consegui desenhar um autorretrato que era, sem sombra de dúvidas, eu mesmo, e surpreendentemente realista. Após alguns meses de prática, eu conseguia me autodesenhar com um nível significativo de habilidade e até mesmo expressionismo. Eu tinha começado a efetivamente aprender uma linguagem não verbal completamente nova. Mas o que isso tem a ver com criatividade? No fim das contas, muito.

Nos últimos cem anos, pesquisadores chegaram a um número razoável de consensos com relação aos estágios previsíveis do pensamento criativo. Foi Betty Edwards a primeira pessoa a me mostrar que os estágios variam entre as predominâncias dos hemisférios direito e esquerdo do cérebro.

1. Saturação.  Uma vez que o problema ou desafio criativo seja definido, o próximo estágio da criatividade é uma atividade do hemisfério esquerdo que paradoxalmente requer que a pessoa se absorva naquilo que ela já conhece. Qualquer rompante de criatividade se encontra inevitavelmente nos ombros de tudo aquilo que veio antes dele. Para um professor, pode ser fazer um mestrado. Para mim, envolve ler bastante e com atenção, e depois separar, avaliar, organizar, selecionar e priorizar.

2. Encubação. O segundo estágio da criatividade começa quando começamos a nos distanciar do problema, tipicamente porque o hemisfério esquerdo de nosso cérebro parece não saber como resolvê-lo. A encubação consiste em refletir acerca das informações, muitas vezes inconscientemente. Exercícios intensos podem ser uma ótima maneira de migrar para o hemisfério direito do cérebro de modo a acessar novas ideias e soluções. Depois de escrever por 90 minutos, por exemplo, a melhor coisa que posso fazer para refrescar meu cérebro é dar uma corrida.

3. Iluminação. Os momentos “ahá!” – espontâneos, intuitivos, chegam sem ser convidados – caracterizam o terceiro estágio da criatividade. Onde você está quando costuma ter suas melhores ideias? Chuto que não é quando você está sentando em sua mesa, ou tentando conscientemente ser criativo. Pelo contrário, geralmente é quando você dá um tempo para o seu hemisfério esquerdo e está fazendo alguma outra coisa, seja fazendo exercícios, tomando banho, dirigindo, ou mesmo dormindo.

4. Verificação. No estágio final da criatividade, o hemisfério esquerdo recupera sua dominância. Esse estágio é sobre desafiar e testar o rompante criativo que você teve. Cientistas fazem isso em laboratório. Pintores o fazem na tela. Escritores o fazem transformando uma visão em palavras.

A chave principal para nutrir nossa criatividade intencionalmente é entender como ela funciona. Eu descobri que os estágios frequentemente se desenvolvem em sequências imprevisíveis e se envolvem uns com os outros. Mesmo assim, tê-los em mente me ajuda a saber onde estou em um processo criativo e como chegar onde eu preciso. Por fim, a maior criatividade que você pode atingir depende de fazer ondas frequentes – aprender a envolver todo o cérebro movendo-se intencional e flexivelmente entre os hemisférios direito e esquerdo, atividade e descanso, esforço e relaxamento. Essa também é uma boa receita de como se deve viver.
Fonte: Excellence Studio

OPINIÃO DE PRIMEIRA

UMA DISPUTA QUE SE DESENHAVA
PÍFIA COMEÇA A FICAR MUITO QUENTE
A disputa pela Prefeitura de Porto Velho, que parecia se tornar uma corrida sem grandes emoções, começa a esquentar, com os pré candidatos já postados e com novos que surgiram nos últimos dias. No final de semana, pela primeira vez, a jovem vereadora Mariana Carvalho (foto), uma das mais importantes promessas da política da Capital e de Rondônia, afirmou que aceita a indicação do seu partido, o PSDB, para concorrer. É uma novidade importante, mesmo que ela tenha que enfrentar, caso se confirme lá na frente sua candidatura, nomes de peso como os de Mauro Nazif, Lindomar Garçon, Fátima Cleide, Miguel de Souza, José Augusto e outros que estarão também na briga. Ou seja, o elenco, que num primeiro momento parecia ser apenas de atores médios, agora já dá outra dimensão à corrida pela sucessão de Roberto Sobrinho. O final de semana foi decisivo, com a maioria dos partidos indo para a reta final das definições. As coisas começam a esquentar, tanto quanto em todas as cidades rondonienses. E pelo Brasil afora.

Há uma outra particularidade. A participação das mulheres deve crescer muito, nas eleições de outubro. Em todo o interior, mas principalmente em Porto Velho, onde, pela primeira vez, duas mulheres, se confirmadas como candidatas, o que parece que é o que vai acontecer, irão para as urnas com chances reais. Uma delas é a novata Mariana, que vem do ninho tucano. A outra, Fátima Cleide, já experiente e que chegou a ser senadora. Enfim, está passando o tempo das ilações e as coisas começam a esquentar de vez. De agora até outubro, a disputa municipal será o grande tema do país. No dia seguinte aos nomes dos eleitos serem anunciados, já começa a disputa por 2014. A política, por isso, está no nosso sangue. Termina uma eleição e já começa outra.

DAMA DE FERRO
Os rondonienses terão a oportunidade, no próximo dia 30 deste mês, de ver de perto e ouvir as palavras da nossa Dama de Ferro, a ministra Eliana Calmon, comandante geral do Conselho Nacional de Justiça. E que tem colocado numa saia justa aquela minoria de magistrados que não merece a toga. A iniciativa da vinda da ministra é da OAB, que, aliás, há tempos não promovia um evento de tal importância. A vinda de Eliana Calmon merece cumprimentos à direção da entidade rondoniense, comandada por Hélio Vieira.

FÁTIMA NA FRENTE
A ex-senadora Fátima Cleide está a um passo para ser candidata do PT à sucessão de Roberto Sobrinho. Ela ficou bem à frente no primeiro turno das prévias e disputará a indicação com o segundo colocado, Claudio Carvalho. O problema de Cláudio é que ele teve suas contas reprovadas pela Justiça Eleitoral e, se não houver mudança na lei, não poderá disputar a eleição, mesmo que consiga superar Fátima no turno decisivo da disputa interna. Mas, aconteça o que acontecer, o PT sai muito rachado para tentar manter-se à frente da maior Prefeitura do Estado.

DECISÃO TOMADA?
O PMDB confirma que vai mesmo de José Augusto para disputar a Prefeitura da Capital. Depois que Orestes Muniz (que era unanimidade no partido), não aceitou sob nenhum argumento e depois que Abelardinho Castro e David Chiquilito teriam aberto mão, os peemedebistas buscaram um nome que unisse a sigla. Além disso, segundo o senador Valdir Raupp, José Augusto “está a fim”. E querer entrar numa disputa dessa, ter vontade, é o primeiro passo. Portanto, se não houver nenhuma mudança de última hora, será o conhecido médico o nome do PMDB na corrida em Porto Velho.

VORACIDADE AGUÇADA
A República Sindicalista volta à atacar. Agora, nas obras das duas usinas hidrelétricas de Rondônia. Em Santo Antônio, os trabalhadores pararam sem sequer abrir negociação. É a orientação da baderna que os sindicatos, que proliferam no governo petista, com a voracidade aguçada pela grana do famigerado “imposto sindical”, estão impondo ao país. E é bom avisar: vai piorar ainda mais. Todos os dias, uma dezena de novos sindicatos surgem no Brasil. Deu pra entender?

PRISÃO PERPÉTUA
Um PM, a paisana, evitou um assalto a uma lotérica na região da Jatuarana, em Porto Velho. Pegou dos dois bandidos. Mas não viu que havia um terceiro, numa moto, que o atacou pelas costas – como fazem os bandidos covardes – e o baleou. Por pouco o PM não morreu. Está hospitalizado e pode ter graves sequelas. O trio fugiu, tranquilamente. Nos Estados Unidos, bandido que atira em policial pega, no mínimo, prisão perpétua. No Brasil, O criminoso ouve discursos que seus direitos humanos não são respeitados. Dá vontade de vomitar!

NÍVEIS DOS ANOS 50
A presidente Dilma Rousseff concedeu longa entrevista à Revista Veja desta semana, falando sobre tudo. Uma das coisas mais importantes que disse foi que concorda que a carga de impostos no Brasil é muito alta. E que seu governo está trabalhando para diminuí-la. Num país onde a indústria cresceu a níveis dos anos 50, é vital que o governo não atrapalhe. Baixar impostos é dar oportunidade ao crescimento e ao emprego. O problema da dona Dilma será diminuir a obesidade mórbida da administração pública, que consome quase tudo dos impostos. Mas daí, já é outra história.

PERGUNTINHA
Porque os agentes de trânsito do município, ao invés de se preocupar com toda a cidade, trabalham aplicando multas próximo a uma área particular, a do Porto Velho Shopping?
Fonte: Jornalista Sérgio Pires

segunda-feira, 26 de março de 2012

Visita ao Mercado do Salmo

Neste último domingo (25), este escriba e o amigo Cisne (meu Vice-presidente), carinhosamente chamdo pelo "Alvaro" (Bigode) de "Penoso", realizamos uma visita no Mercado (no Cai n'água) do amigo Salmo,  também motociclista  (de garagem). Palavras proferidas pelo Salmo, o mesmo afirmou que "este escriba  não pilota a moto desfila..(rsrsrs), de tão elegante que é".  Brincadeira do amigo Salmo, mas o Cisne é testemunha do fato....(rsrsrs). Bom,  más o que importa é a nossa amizade. Enviamos ao Salmo um abraço. Vejam as fotos.



Ricos são mais propensos a trapacear, revela estudo

Entre os comportamentos está furtar objetos valiosos de outras pessoas, mentir em uma negociação ou aumentar as possibilidades de ganhar um prêmio

Pessoas de classe social alta, com mais recursos econômicos e educação, tendem a comportamentos menos éticos do que as com menos recursos. A afirmação é do pesquisador Rodolfo Mendoza-Denton, professor do Departamento de Psicologia da Universidade da Califórnia, em Berkeley (EUA), que assin a o trabalho com colegas da Universidade de Toronto (Canadá).

"Realizamos sete estudos experimentais que nos levaram a conclusões surpreendentes, disse ele em entrevista à agência de notíciais Efe. Normalmente se pensa que as pessoas com menos recuros têm mais motivação para se comportar de maneira imoral, antiética e violar a lei".

A equipe, liderada por Paul Piff, efetuou dois testes em situações normais para avaliar as probabilidades de os motoristas fecharem o cruzamento de outros veículos  em uma intersecção muito transitada de duas ruas, bem como de pedetres em uma esquina da mesma área de San Francisco.

O fator de referência foi a marca do veículo, a idade de aparência do motorista para apontar sua classe social. Os autores descobriram que uma porcentagem mais alta dos motoristas de veículos caros ("um Porsche ou uma Ferrari", disse Mendoza-Denton) se antecipava ao cruzamento de outros veículos ou dos pedestres, comparado com os motoristas de veículos de menos luxo.

Outros cinco experimentos realizados em laboratório com estudantes e pela internet, com uma amostra de alcance nacional de adultos, revelaram que os participantes que se consideravam de "classe alta" tinham mais tendência a tomar decisões antiéticas do que os de "classe baixa".

Entre esses comportamentos está furtar objetos valiosos de outras pessoas, mentir em uma negociação ou aumentar as possibilidades de ganhar um prêmio e dar aval a uma conduta incorreta no trabalho. "O importante não é apenas a conclusão de que as pessoas que estão mais acima tendem a se comportar menos eticamente, mas avaliar por que o fazem", declarou Mendoza-Denton.

"Descobrimos que as pessoas de classe baixa ou que se percebem como tal estão mais expostas a perigos, têm menos recursos e um trabalho que não estável, o que toma suias vidas menos previsíveis, disse o pesquisador. "Os cidadãos desse nível social trabalham mais para garantir que as relações humanas serão fortes e duradorias", acrescentou.

Por outro lado, os membros da classe alta, "como têm mais recursos, se sentem mais seguros. têm o luxo de ser mais independentes, tendem a focar os pensamentos e as emoções em si mesmos e pensam maenos nas consequências que seu comportamento tem para os outros", concluiu.

Pessoas de classes mais altas também demonstraram ser menos propensas a dizer a verdade em uma negociação hipotética de emprego, na qual atuaram como empregadores tentando contratar algém para um trabalho que sabiam que seria encerrado embreve.

E, quando receberam um recipeiente com doces, que os pesquisadores informaram ser para crianças que participavam de experiências em um laboratório vizinho, os mais ricos tiraram mais balas do que os demais, quando informados que poderiam pegar algumas.

Os mais ricos também paracem ser mais focados em suas metas, veem a  ganância de forma mais positiva e têm sentimentos mais fortes de autoindulgência, revelou o estudo. "A busca do intersses próprio é uma motivação mais fundamental na elite da sociedade e o desejo aumentado, associado a maior riqueza e a status podem promover más atitudes", destacou o estudo publicado na revista especializada "PNAS".
Fonte: Alto Madeira

TRANSPOSIÇÃO DOS SERVIDORES

Tem mais gente atrapalhando do que ajudando

Algumas questões vêm emperrando a transposição dos servidores de Rondônia e a maioria delas políticas. Vejamos. O senador Ivo Cassol sabe que seus três principais adversários atualmente iriam “lucrar” politicamente com o início dos trabalhos. Expedito Júnior, considerado “o pai”, Fátima Cleide, autora do projeto e considerada “a mãe” e Confúcio Moura, governador que teria mais dinheiro no cofre. Por isso Cassol não move uma palha para ajudar e se puder, ainda atrapalha. Acir Gurgacz se manifesta, mas também sabe que essa história não vai lhe render nenhum retorno e Raupp, bem, esse é uma raposa que tem poder, mas deixa o barco correr.

Cenário
Raupp é presidente nacional do PMDB e tem força para tocar esse projeto sozinho. Mas sempre aguardou. Durante o processo de aprovação da Emenda Constitucional adotou a lei do mínimo esforço, cumpriu o protocolo. Quando ocorreu a aprovação, se manifesfou. Nunca deixou de receber sindicalistas e sempre que foi procurado ajudou, mas sem esforços maiores. Cassol por sua vez tinha interesse quando era governador e aliado de Expedito. Quando a parceria “mixou” e virou senador, percebeu que a transposição só favoreceria seus adversários. Recolheu os “flaps” e não vem dando a devida atenção ao assunto. Prefere ver no que vai dar. Já Acir percebeu nos últimos dias que pode obter ao menos a simpatia de alguns servidores e adotou uma postura de “cobrança”. Ele disse que vai cobrar todos os dias no plenário do Senado até que aja uma definição sobre o tema. Bom lembrar que nem os senadores ouvem o que eles falam naquela tribuna.

Enquanto isso
Representantes do governo e sindicalistas tentam chegar a um acordo sobre o tema. Tem os prejuízos dos bancos que fizeram empréstimos consignados, tem o parecer contrário da procuradora sobre os demitidos do governo Bianco e ainda os aposentados. Para ser bem honesto sobre esse tema, pouca coisa andou no sentido de definir. Raupp garantiu, na semana passada que “faria pressão” para que o governo federal resolvesse o problema. Mas a União já mostrou que não está muito preocupada com os assuntos de Rondônia. Para se ter uma ideia, sequer nomearam o juiz eleitoral, cuja lista repousa em berço esplêndido na gaveta da Casa Civil da Presidência. Essa questão é simples e basta uma assinatura. Imagine a transposição, que envolve recursos e despesas para o governo federal.

Paciência
Essa é a chave para essa questão. Quem conta com a transposição para agora, pode tirar o cavalinho da chuva e aguardar. Essa discussão ainda vai longe.
Fonte: Alan Alex/Rondoniaovivo


Enquanto isso........

Servidor esperando a Transposição!...