quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Viagem de moto: o que levar na bagagem

Seja entre quem está começando a se aventurar nas duas rodas ou mesmo motociclistas mais experientes, uma das dúvidas mais comuns que assombra quem vai encarar a estrada por longas distâncias é o que levar numa viagem de moto. 


Afinal, nem sempre é fácil encontrar o ponto de equilíbrio entre o que é essencial e supérfluo, e ao mesmo tempo em que viajar leve é fundamental, também é preciso se precaver ao máximo para evitar imprevistos e dores de cabeça no trajeto. 
Viajar de moto, sozinho ou acompanhado, exige uma boa dose de planejamento. Por isso, a dica é fazer com antecedência uma lista do que colocar na bagagem e ir revendo à medida em que você for finalizando os detalhes do roteiro de viagem. 
Pensando nisso, reunimos aqui alguns fatores que precisam ser levados em consideração antes de você decidir o que levar e o que deixar para trás, assim como detalhes aos quais deve prestar mais atenção. Confira a seguir o que levar em uma viagem de moto: 

Roupas para viajar de moto: o que colocar na mochila?

O tempo de viagem, a distância que será percorrida e o clima dos lugares por onde você vai passar são os primeiros fatores que devem ser considerados, pois influenciarão diretamente em quais tipos de roupas você deverá colocar na bagagem para a sua viagem de moto. O que levar então?
A regra do 5,4,3,2,1 é um bom ponto de partida: 5 meias e cuecas, 4 blusas, 3 calças e bermudas, 2 pares de sapato e 1 casaco. Adapte conforme a sua necessidade. E na hora de arrumar a mochila, primeiro dobre e depois enrole as peças. Quando se trata de viajar de moto, todo o espaço disponível deve ser aproveitado da melhor maneira possível.
Se for o caso, não se esqueça da capa de chuva e de um par de luvas. Vale lembrar que em cima da motocicleta estamos expostos a todos os tipos de variações climáticas possíveis, além da poeira e poluição que encontramos no caminho. 
Se a viagem for muito longa, você não precisa aumentar a quantidade de roupas proporcionalmente, apenas considere uma parada estratégica em alguma cidade e faça uma visita a lavanderia, ou aproveite a pernoite no hotel para lavar as peças mais essenciais na pia mesmo (veja aqui como tirar mancha de graxa da roupa e outras sujeiras comuns). Uma das mil e uma utilidades dos elásticos para moto é que eles viram um varal para secar as peças durante a noite. 

O que levar em uma viagem de moto: higiene pessoal

Os itens de higiene pessoal podem parecer insignificantes, mas juntos ocupam um espaço considerável, então o melhor é só levar o que for extremamente necessário e comprar as versões próprias para viagem, em tamanho reduzido. 
Outra dica para viagem de moto importante é verificar sempre se os hotéis em que for ficar oferecem shampoo, sabonete e toalha (dê preferência aos que tenham esse serviço incluso), pois assim você já economiza um bom espaço na mala. 
Um item muitas vezes é deixado de lado pelos motociclistas é o protetor solar. Durante o seu trajeto diurno você estará exposto aos raios solares durante horas a fio. Portanto, não deixe de inclui-lo na bagagem e de aplicar durante o trajeto! Além de prevenir queimaduras mais graves e problemas de pele futuros, ele também ajudar a combater o ressecamento da pele do rosto causado pelo vento.


Como viajar de moto com segurança: itens indispensáveis

Alguns itens de segurança são indispensáveis, como um kit básico de primeiros socorros e medicamentos básicos, um kit de ferramentas essenciais e para conserto de pneu, aparelho de GPS e um telefone com cobertura para todo o trajeto. Dependendo da complexidade da viagem, alguns motociclistas preferem até investir em telefones com comunicação via satélite. 
Inclua também todos os documentos necessários (guarde-os em saquinhos plásticos impermeáveis junto com o celular e máquina fotográfica num lugar seguro, mas de fácil acesso). É recomendável também levar uma quantidade de dinheiro vivo, um mapa físico, um carregador portátil de bateria para eletrônicos, uma lanterna pequena e uma flanela – você nunca sabe quando pode precisar deles! 
Com raras exceções, evite levar combustível extra: além de ser um produto altamente inflamável, em alguns lugares, isso é proibido. Apenas planeje bem a sua rota e se prepare para as distâncias mais longas entre um posto de gasolina e outro. Por fim, certifique-se de ter um seguro cobrindo toda a área percorrida e anote os telefones de contato. Assim ao longo do caminho você poderá encontrar facilmente a assistência necessária caso precise (espero que não!). 
O objetivo da viagem é curtir bons momentos de cima da sua moto, desfrutar de visuais incríveis e conhecer lugares novos. Ninguém quer – nem deve! – ser pego desprevenido pela chuva, perder horas à beira da estrada por conta de um pneu furado ou ter que se preocupar em como tirar mancha de graxa da roupa depois de uma manutenção não planejada.
Uma viagem de moto bem planejada proporcionará a você uma experiência única e inesquecível, por isso vá sem pressa e aproveite o trajeto. E se quiser saber mais, aqui e aqui tem outras dicas úteis de como viajar de moto por longas distâncias. Boa viagem! 

Fonte: Texto pela Cecilia Gibson, de Londres/Reino Unido. Feito especialmente para o RockRiders.com.br. Imagens Pixabay CCO Public Domain. 

Posto Ipiranga - domingo

Bem, com relação ao encontro de domingo (13) lá no posto Ipiranga, só tenho a dizer que: "Nada Sei, se aconteceu ou não, pois no domingo estava na estrada, retornando à Porto Velho. Então, eu estou igual ao Lula, ou seja:

Fonte: C.I.I.B.C



Justiça atende pedido do Ministério Público e proíbe venda de títulos Rondon Cap

Liminar proíbe a comercialização do título de capitalização, suspende os sorteios das cartelas já vendidas e estabelece multa diária de R$ 50 mil por dia se houver descumprimento da ordem judicial.

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público Estadual (MP/RO) obtiveram da Justiça Federal uma decisão favorável na ação civil pública contra o título de capitalização Rondon Cap. Em liminar, a Justiça determinou a proibição imediata da venda de novos títulos, suspensão dos sorteios das cartelas já vendidas e multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento.
Na ação, o Ministério Público argumentou que título de capitalização é um contrato de adesão no qual o consumidor faz o pagamento, pode concorrer a prêmios e, ao final de determinado período, tem o direito de resgatar parte ou todo o valor pago. Mas, as cláusulas do título Rondon Capestabelecem que o consumidor cede o direito de resgate a fim de contribuir com entidades filantrópicas.
Por não permitir o resgate dos valores pagos pelos consumidores, o Ministério Público apontou que “o Rondon Cap não passa de jogo de azar, semelhante a um bingo, e não pode continuar sendo comercializado”. Para os órgãos, “são ilegais ascláusulas do contrato de adesão Rondon Cap que estipulam a renúncia antecipada de direitos dos consumidores porque obrigam o consumidor a concordar em doar seu dinheiro a uma entidade”.
A ação civil pública tem como réus a Aplub, Aplub Capitalização, EcoAplub e Superintendência de Seguros Privados (Susep). O Grupo Aplub faz propagandas ostensivas na televisão, rádios e nas esquinas de Porto Velho, com sorteiosnos quais os prêmios são caminhonetes ou carros luxuosos e valores em dinheiro.
A Justiça Federal ainda vai julgar outros pedidos feitos pelo Ministério Público na ação: que a Aplub não faça nenhum repasse de dinheiro à qualquer entidade e devolva os valores aos consumidores que compraram títulos de capitalização Rondon Cap; bloqueio de todos os bens, valores em contas bancárias ou de investimentos em nome do Grupo Aplub de Capitalização para garantir futuras indenizações e o encerramento definitivo das atividades de comercialização e sorteios do Rondon Cap.
Com relação à Susep, o pedido do Ministério Público é para que a Justiça determine que a Superintendência anule normas circulares que contrariam os direitos do consumidor, como o direito ao resgate dos valores pagos nos títulos de capitalização,e expeça outras circulares que respeitem esses direitos.
Os autores da ação são a procuradora da República Gisele Bleggi, os procuradores da República Daniel Lôbo e João Gustavo de Almeida Seixas, e a promotora de Justiça Daniela Nicolai. A ação civil pública tramita na 2ª Vara Federal da Seção Judiciária de Rondônia e pode ser consultada no site da Justiça Federal com o nº 1000540-89.2017.4.01.4100.
Fonte: Ascom - MPF-RO - (Tudo Rondônia).



domingo, 13 de agosto de 2017

Dias dos Pais - 13 de agosto

Parabéns meu Pai pelo seu Dia! Saudades eternas do Seu Anis, saudades da sua humildade, saudades da sua alegria e de seu companheirismo. Obrigado pelos exemplos dado de honestidade, simplicidade e carinho. Um dia nós vamos nos encontrar!!!!

(Postado na cidade de Lagoa Santa-GO)


O outro lado das viagens de moto

foto20Buscando rotas alternativas e inovando o modo de contar histórias sobre viagens de moto, em seu primeiro livro, Guga presenteia os amigos com um tema pouco convencional, narrando apenas as dificuldades vividas em suas últimas viagens de longa distância, na companhia de sua esposa Elda, e por meio de cenários incríveis na América Latina e parte da Europa, onde muitas vezes se encontraram completamente sozinhos.
foto84“As aventuras que publicamos no site diretamente da estrada, são algumas vezes maquiadas e floridas na ideia de omitir os perrengues vividos da leitura e preocupação dos parentes que acompanham o dia a dia das nossas aventuras. É muita velhinha pra matar do coração”, brinca Guga Dias, garantindo que agora muitos segredos serão revelados e risadas arrancadas.
No evento com início marcado para às 20h, Guga Dias falará sobre o livro e dará autógrafos em exemplares à venda no local.
A participação do publico é gratuita, mas necessita de confirmação de presença que pode ser feita no site www.diariodemotocicleta.com.br
Sobre o autor
DCIM103GOPRO
Elda e Guga
Guga Dias é Piloto GIVI Explorer, jornalista e editor do site de Moto Turismo Diário de Motocicleta, onde, junto com sua esposa Elda Silveira, realizam viagens de longa distancia de moto, com foco em aventura, turismo e captação de detalhes e informações úteis para outros viajantes.
Juntos já percorram de moto mais de 140 cidades através de 23 estados brasileiros, oito países da América do Sul e quatro países na Europa, totalizando 345.000 km.
Guga Dias também organiza e guia grupos de motociclistas em passeios e viagens no Brasil e Exterior, colabora com revistas e jornais e apresenta palestras sobre suas aventuras.
Fonte: Moto Esporte - Guga Dias - (Postado na cidade de Lagoa Santa-GO).

sábado, 12 de agosto de 2017

Distritão, o consenso político que pode ser um fardo para o país

Novamente a Câmara dos Deputados tenta aprovar o sistema eleitoral conhecido como distritão no âmbito da reforma políticaAdotada em países como Jordânia e Afeganistão, a proposta já teve entre seus principais fiadores o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB). Da última vez em que foi avaliada no Congresso, há dois anos,  não obteve votos suficientes para mudar a Constituição (embora tenha conquistado a maioria do plenário).
Agora, pelo menos nos corredores do Congresso, a expectativa é implantar o distritão já nas eleições do ano que vem — segundo o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), um “consenso” sobre o assunto já estaria se formando entre as principais siglas da base aliada do governo.
Ontem, o assunto foi aprovado na comissão que analisa a reforma política na Câmara com um placar apertado (17 a 15). Para valer no próximo ano, a proposta depende do apoio de pelo menos 60% dos membros de ambas casas legislativas até setembro.
Hoje os deputados são eleitos por um sistema proporcional, no qual são considerados primeiro os votos em cada partido, e depois os candidatos mais votados dentro das legendas.
Pelo novo modelo, seriam eleitos simplesmente os candidatos mais votados, como ocorre na eleição presidencial. A ideia, segundo o presidente do Senado, Eunício de Oliveira (PMDB-CE), é adotar o distritão como uma medida de transição para o voto distrital misto (que concilia o sistema majoritário à lista fechada).

AS VANTAGENS

A principal vantagem da medida é a extinção do chamado “efeito Tiririca”, por meio do qual candidatos muito bem votados ajudam a eleger outros  colegas de coligação que não receberam uma votação expressiva. Com isso, escreve o jurista Ives Gandra Martins, “donos de partidos sem densidade eleitoral, que buscam puxadores de votos para elegerem-se, perderiam espaço”. Ponto para o distritão.
Ao favorecer apenas os candidatos mais fortes, outro possível efeito desse sistema (que é conhecido entre os cientistas políticos como “voto único não transferível) é fortalecer as legendas mais importantes que detém os nomes mais populares e barrar aquelas de menor peso.
“O distritão (…) serviria para, naturalmente, criar uma cláusula de barreira, com a eliminação gradativa de ‘legendas comerciais’ para concessão, mediante espúrios acordos, de benesses variadas”, continua Martins em artigo.
Além disso, argumentam os defensores da ideia, o modelo ajudaria a simplificar o hoje (para lá de) complicado sistema eleitoral proporcional – que mais confunde o eleitor do que outra coisa.

OS PORÉNS

Para um grupo considerável de cientistas políticos e especialistas em direito eleitoral, os benefícios do modelo terminam por aí. Em 2015, quando a proposta foi votada no Congresso, cerca de 100 dos principais especialistas em ciências políticas do Brasil assinaram um manifesto afirmando que a aprovação do distritão seria um “retrocesso institucional”.
Um dos principais efeitos colaterais da medida seria o fortalecimento exarcebado dos candidatos individualmente em detrimento dos partidos políticos – fato que pode agravar a formação de novos quadros na política e aguçar a crise de representatividade institucional.
“Cada candidato será o partido de si mesmo”, afirma outro manifesto, dessa vez, assinado pela Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político publicado em 2015.
Para muitos analistas, a formação de um quase consenso em torno da ideia pode ser uma tentativa dos grupos políticos investigados na Operação Lava Jato de se manter no poder e com foro privilegiado. Afinal, a princípio, a medida também favoreceria a reeleição de candidatos que já estão no poder ou de candidatos celebridades, dificultando assim a renovação do Congresso.
“[O distritão] facilitará o renascimento de oligarquias regionais e contribuirá para a diminuição da qualidade da representação política, ao proporcionar maiores condições de vitória a concorrentes sem experiência parlamentar”, diz trecho do manifesto dos cientistas políticos publicado em 2015.
Esse grupo de cientistas políticos argumenta ainda que, por suas características, esse modelo poderia esquentar a competição das campanhas e torná-las mais caras – uma consequência que vai na contramão de todo o debate em torno de baratear os custos das eleições no país.
Para piorar, segundo esse grupo, o modelo poderia também agravar a crise de representação política já que muitos dos votos seriam desperdiçados. No sistema atual, de certa forma, todos os votos para uma determinada coligação ou partido contam para que aquele grupo eleja um ou outro candidato. No distritão, não.
Segundo cálculos do cientista político Jairo Nicolau, se o distritão fosse vigente nas eleições de 2014, cerca de 30 milhões de votos para a Câmara dos Deputados não teriam sido contabilizados.
Em uma pesquisa feita com 170 especialistas em sistemas eleitorais ao redor do globo em 2006, o distritão foi apontado como pior sistema eleitoral entre nove opções (segundo dados coletados por Nicolau em outro estudo). Nossos congressistas estão de parabéns – só que não.
Fonte: MSN - (Postado na cidade de Lagoa Santa-GO)
(Postado na cidade de Lagoa Santa-GO)

Edu e Neide / Filhos da Aventura - MC / Jales-SP

Passando pela cidade de Jales/SP, a visita ao querido Amigo e motociclista Edu é de forma concreta e prazerosa. Como sempre o Edu e sua esposa Neide nos recebe muito bem. Desta vez passei na última terça-feira (8) lá na banca de revista (seu local de trabalho) e com muito carinho o Edu com o seu sorriso e abraço me presentou com a sua alegria. O Edu é integrante do Filhos da Aventura - Moto Clube. Valeu o registro, abraço Edu.Veja as fotos.

Edu, Neide e Chaddad

(Postagem efetuada na cidade de Lagoa Santa - GO)



427. POINT DO MOTOCICLISTA

427. POINT DO MOTOCICLISTA
AVENIDA NAÇÕES UNIDAS COM RUA SALGADO FILHO
PRAÇA DO MOTOCICLISTA
12.08.2017
PORTO VELHO - RONDÔNIA

Mais um Point do Motociclista realizado pelos queridos Amigos. O nosso Point já é um acontecimento tradicional em nossa cidade aos sábados, sempre cada vez mais forte. Mais uma vez este escriba não participou tendo em vista a minha ausência por motivo de viagem. Mas o Point segue. Valeu.



Fonte: C.I.I.B.C - Fotos: Arquivo do Blog - (Postado na cidade de Lagoa Santa-GO)


sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Opinião de Primeira - OS NÚMEROS TENEBROSOS DO “CUMPANHEIRO” MADURO E SUA DITADURA

Lula, Gleisi Hoffmann, Raul Castro; líderes do PT, do PDT, do PC do B.; do PSOL e outros partidos, nanicos ou não, que defendem as mesmas ideologias, estão “fechados” com o governo de Nicolás Maduro. Para essa turma toda, um grande Presidente, um democrata, um exemplo de governante para a América Latina. Ditadores adoram ditadores. Eles se conhecem. É uma pena que algumas informações importantes sobre como está vivendo o povo venezuelano, hoje, não sejam divulgadas com a mesma ênfase, como o são tais apoios de “cumpanheiros” ao ditador que assume agora plenos poderes. Vamos a algumas delas, desconhecidas do grande público:
1 -  Perto de 11 por cento de todas as crianças venezuelanas estão subnutridas;
2 — A economia do país, sob Maduro, está destroçada. O PIB do país deve cair pelo terceiro ano consecutivo e, no final de 2017, terá um resultado negativo de quase 21 por cento. É fracasso sobre fracasso!
3 — A inflação do país, ao que todos os números indicam, deve bater já nos próximos dias em 1.700 por cento, a maior do Planeta, nesse momento.
4 — Foram divulgados números de pesquisas de três universidades, sobre as condições de vida da população. Todas mostram que em torno de 82 por cento dos lares venezuelanos vivem na linha da pobreza, o que transforma o país no mais pobre da América Latina.
5 – A ditadura teve apoio, no plebiscito para criar a nova Constituinte, de apenas 12 por cento da população. Os protestos já registram 112 mortes. Os oposicionistas estão sendo presos. Mais de 250 intelectuais publicaram um manifesto, protestando contra o regime autoritário de Maduro.
6 - Cerca de 9 milhões e 600 mil  dos 31 milhões e 500 mil venezuelanos - quase um terço da população - comem menos de duas vezes por dia. A pobreza aumentou quase novo pontos percentuais entre 2015 e 2016, atingindo 82 por cento dos lares, enquanto 51 por cento vivem em situação de pobreza extrema, segundo a Pesquisa sobre Condições de Vida.
7 - A Venezuela se tornou o segundo país mais violento do mundo. Publicação anual sobre o tema diz que, em 2016, o país da Amazônia Internacional registrou mais de 16 mil homicídios e 5 mil mortes por resistência a autoridade.  No ano de 2016, aproximadamente 91 pessoas a cada 100 mil foram mortas violentamente no país.
8 – Já existem 200 mil venezuelanos vivendo na Colômbia, ainda em situação irregular. Os colombianos prometeram regularizar a situação de todos. Em relação ao Brasil, o número de refugiados venezuelanos aumenta todos os dias. Foram mais de 25 mil que entraram no país apenas nos últimos seis meses.

AS SENTENÇAS DO PCC
Há mais de uma semana, essa coluna publicou, com exclusividade, uma informação que só agora se tornou oficial. A mídia local e nacional começa a divulgar que o PCC, a maior organização criminosa hoje em ação no País, criou tribunais dentro das cadeias, para mandar matar autoridades. Pelo menos oito agentes penitenciários foram “condenados” à morte, entre os quais dois que trabalham no Presídio Federal de Rondônia. Um agente, entre os que poderiam ser alvo da violência, procurou esse jornalista, para denunciar o caso e pedir que o assunto fosse tornado público, porque os agentes, sem a mobilização da opinião pública, ficariam abandonados. Pelo menos três deles foram executados em pontos diferentes do país. Entre eles, uma psicóloga do Paraná, assassinada na porta de casa, com seu filho de dez meses nos braços, apenas porque não aprovou a liberação de um dos chefões do tráfico do presídio de Catanduvas. Aqui em Porto Velho, as sentenças do crime não foram executadas, porque o assunto se tornou público antes disso. Mesmo assim, o perigo continua. Os chefões mandam e desmandam dentro e fora das cadeias. E não há quem os controle. Ainda mais com essas leis pífias, de proteção aos criminosos.

RACHOU A BANCADA
A bancada rondoniense na Câmara Federal rachou, na votação desta quarta, quando houve a votação que decidiu, por ampla maioria, que o presidente Michel Temer não deve ser julgado pelo STF, nas denúncias de corrupção de que está sendo alvo. Dos oito deputados federais, cinco ficaram ao lado de Temer e três foram contra. Os votos anti Temer de Mariana Carvalho e de Expedito Neto já se esperava. A surpresa foi o fato do deputado Marcos Rogério, do DEM, ter ido contra seu partido, que fechou, praticamente todo, com o Presidente. O líder da bancada, Nilton Capixava, votou com Temer. O mesmo fizeram Marinha Raupp, Lindomar Garçon, Lúcio Mosquini e Luiz Cláudio. A base aliada foi mais forte, até porque foi regada a liberação de emendas parlamentares. A oposição não se arregimentou corretamente. A surpresa foi ver tucanos e pedessistas, por exemplo, unidos com o PT, o PSOL e o PC do B. Só no Brasil mesmo!

O OUTRO LADO DO GARIMPO
 Sobre o garimpo na região, onde centenas e centenas de balsas e dragas trabalham ilegalmente, retirando toneladas de ouro do rio Madeira e outros rios da Amazônia, importante autoridade do Estado comentou o assunto. Afirmou, com razão, que há um outro lado que precisa ser analisado profundamente: os prejuízos que o garimpo causa ao meio ambiente, por exemplo. E mais: “a órbita do garimpo é nociva a sociedade. O garimpo depreda muito o ambiente. Os metais pesados, principalmente mercúrio, vão para o rio e são absorvidos pelos peixes. Isso arrebenta com o ser humano, quando se alimenta dos peixes. Cria inclusive mutações em fetos.  Além disso, o garimpo, como existe hoje, têm ligação muito forte com o tráfico de drogas, com o contrabando, com a prostituição. Então nós temos muitas coisas ruins que orbitam o garimpo artesanal, como é praticado por aqui. Talvez por falta de regulamentação e fiscalização e ausência do Poder público, embora não se tenha conhecimento de alguma experiência de  garimpo organizado, ordenado, no Brasil. Claro que o assunto deve ser debatido pela sociedade. Mas é um tema que exige grandes debates e profundidade”. Na área entre Manicoré e  Nova Aripuanã, por exemplo, são extraídos cerca de 90 quilos de ouro por dia. Um faturamento superior a 11 milhões de reais/dia.

RECORDISTA DE CACOAL
Para se ter uma ideia da impossibilidade de que, com a atual legislação, se possa resolver os problemas da segurança pública, pode ser usar apenas um exemplo, ocorrido em Cacoal, mas que sintetiza bem a triste história que se repete em cada canto este país. Figuraça muito conhecida da polícia da região, Adailton José da Silva está prestes a bater um recorde. Nessa semana, foi preso pela 24ª vez. Hoje com 27 anos, desde os 16 ele já praticou todos os crimes que se possa imaginar. Só não matou ninguém ainda, embora tenha tentado mais de uma vez. Ele entra e sai da cadeia por crimes como roubo, assalto, lesão corporal, embriaguez, pose de drogas, perturbação da ordem, tentativa de homicídio, agressões violentas e outras “cositas más”. Normalmente, entra por uma porta das cadeias e sai pela outra. Estava foragido, depois da última prisão, quando foi pego em flagrante pela PM de Cacoal. Pelo histórico, em breve Adailton estará nas ruas de novo. Parece que sua meta é entrar para o Guiness, como o cara que mais vezes foi preso no Brasil. Tem jeito um país que deixa gente assim solta, nas ruas?

CRIANÇAS INCENDIÁRIAS
Um menor teria confessado a participação no incêndio que destruiu seis salas de aulas na Escola Estadual Marcos Freire, no bairro Ronaldo Aragão, na Zona Leste de Porto Velho. O fogo destruiu boa parte de uma das escolas mais tradicionais da Capital, que já sofreu de tudo, mas continua de pé. A Seduc garante que em pouco tempo as salas serão recuperadas e as aulas logo voltarão ao normal.  Tudo teria começado com uma brincadeira de meninos, daquelas brincadeiras idiotas que jamais aconteceriam, por exemplo, em escolas militarizadas. Um grupo de garotos começou a brincar com fogo e quando viram, a situação já estava descontrolada. Um menino de 15 anos, teria confessado a participação na brincadeira de mau gosto, que destruiu boa parte da escola. A verdade é uma só: enquanto não houver mais disciplina nas escolas; enquanto os estudantes continuarem fazendo o que vem entendem; enquanto não houver rigidez de controle das ações dos menores, não há segurança alguma no sistema educacional. A militarização das escolas, tão criticada por meia dúzia e elogiada pela grande maioria dos pais e das comunidades, é uma das poucas alternativas para fazer uma depuração dentro dos educandários, livrando-os dos marginais e deixando para estudar quem quer mesmo aprender e ter uma vida digna. Pronto. Falei!

EXCRESCÊNCIA DA FEDERAL
As exportações da carne rondoniense, que andavam em baixa nos últimos meses, voltaram a agitar o mercado, com um crescimento de mais de 24 por cento em julho e, apenas nas carnes desossadas, frescas ou refrigeradas, o aumento nas vendas ao exterior significaram um crescimento de 51 por cento.  Mais de 14 toneladas foram vendidas para vários países. Depois da Operação Carne Fraca, aquela excrescência da Polícia Federal que causou milhões e milhões de dólares de prejuízo ao setor produto brasileiro, aos poucos as coisas vão se acomodando novamente.  Rondônia, que nada tinha a ver com os problemas denunciados na ocasião, estava registrando também enormes perdas. O mercado melhorou, contudo e a qualidade da nossa carne rondoniense começa a ser reconhecida também em outros mercados. Ela já é exportada para 45 países e pode, em breve, começar a ser vendidas para a União Europeia. Já estaríamos negociando com os europeus, não fosse a ação atabalhoada da PF no caso da carne. Enfim, luz no fim do túnel para nosso agronegócio, cada vez mais em alta...

PERGUNTINHA
Depois do circo na Câmara Federal, no caso Michel Temer, será que agora o Congresso vai começar a se mexer e começar a votar, de verdade, as reformas tão necessárias para que esse país saia da paralisia econômica em que se encontra?

Fonte: Jornalista Sérgio Pires - Porto Velho/RO - (Postado na cidade de Lagoa Santa-RO).




Coluna do Heródoto - INIMIGO PÚBLICO

 O planeta sofre plastificação geral, diz a BBC. Um dos ingredientes mais conhecidos da atualidade é o plástico. Sem dúvida é difícil acreditar que se possa viver sem ele. No entanto há plásticos e plásticos. Os de origem no petróleo e os de origem orgânica como da cana de açúcar e outros produtos. A diferença entre um  e outro é o período de decomposição na natureza. Os primeiros podem levar mais de uma centena de anos para se desfazer. Com isso o planeta está cada vez mais atulhado de embalagens plásticas originárias no petróleo. Uma única fábrica de garrafas pet produz 45 bilhões de embalagens em suas 40 fábricas espalhadas pelos quatro continentes. No Brasil ela produz “apenas” três bilhões e meio de unidades. São 137 indústrias e 225 marcas que produzem peças com volumes que variam de 50 ml até 20 litros. Suas formas mais visíveis são as embalagens de água mineral, das mochilas de grife aos garrafões entregues nas empresas e nas casas. Um comércio pujante e que gera renda e poluição. Para variar também faltam melhores avaliações dos fatores ambientais e sociais provocados pelo plástico. Enquanto isso vamos poluindo.

  A primeira impressão para quem olha os lixões, aterros sanitários, praias, acostamento de estradas, lixeiras das cidades é que não se sabe o que fazer com esses bilhões de embalagens pet. Elas estão em todos os lugares, nas matas e nos oceanos. Junto com outras embalagens mutilam a fauna marinha e se acumulam em lixões flutuantes na confluência dos oceanos. Obviamente as embalagens de alimentos e líquidos não são os únicos vilões da era do plástico. Este artigo foi escrito em um lap top... de plástico. Não se trata apenas de apontar as engarrafadoras de refrigerantes e de água mineral como as grandes responsáveis pela degradação acelerada do meio ambiente. A questão que se coloca é se não é possível viver no Século 21 sem o plástico, o que fazer com ele depois de sua utilização ? A indústria se defende com a difusão de notícias de novas conquistas como a utilização de menos plástico nas garrafas e se gabam de ter diminuído a quantidade de material em até 25 por cento. Isto é suficiente? A resposta pode ser vista na paisagem rural, urbana ou litorânea. Antes do próprio automóvel a embalagem de plástico está se  tornando no inimigo público número um do meio ambiente. E os grandes produtores e distribuidores fingem que não é com eles. Se querem usar, fabricamos.

 Solução há, mas custa caro. É mais caro dar um destino reciclável às embalagens do que fabricá-las. Por isso as empresas são refratárias a adoção  da logística reversa, ou seja, além de colocar o produto no mercado, receber a embalagem de volta para lhe dar uma destinação correta. Por quanto um catador de recicláveis pode vender um quilo de pet ? Ele não tem preço como as latinhas de cerveja feitas de alumínio. Se não tem preço, não há interesse em recolher ou reciclar. Embutir no preço do produto sua reciclagem seria uma saída, mas não há vontade nem da indústria nem de seus distribuidores. Com preço mais alto certamente as vendas iriam cair, junto com elas o resultado e a remuneração  dos acionistas. É bom saber que investidores consideram cada vez mais dados ambientais, sociais e de governança antes de decidir colocar dinheiro em uma empresa. Portanto é preciso outra solução. Mas qual? Aos poucos já  se nota a volta das embalagens de vidro, mas que não ganham  espaço na publicidade das grandes engarrafadoras. Por isso em sua publicidade caríssima usam as latinhas. Veja na tevê. Garrafas identificam o passado, o pet  ameaça futuro de espécies.

Fonte: Heródoto Barbeiro - Record News-SP - (Postado na cidade de Lagoa Santa-GO).

Fernando Mauro - Macau/RN

Com muita alegria conheci o Fernando Mauro, presidente do Asas Salineiras - Moto Grupo da simpática cidade de Macau-RN. O Mauro e esposa nos receberam muito bem, somos eternamente agradecidos. Ganhamos novos Irmãos e Amigos. Veja as fotos.
Mauro e Chaddad


(Postado na cidade de Lagoa Santa-GO)


Dia do Advogado - 11 de agosto

Parabéns à todos nós Advogados! 
(Postado na cidade de Lagoa Santa-GO)


Opinião de Primeira - INCRÍVEL: SINDICATOS EXIGEM IMPOSTO OBRIGATÓRIO MAIOR DO QUE ERA ANTES!

Assustado, colocado contra a parede, com popularidade perto do zero e ainda com a missão de realizar o que chama de reformas profundas, o presidente Michel Temer pode, para manter o apoio de parte dos sindicalistas, aceitar a nova chantagem explícita da qual seu governo está sendo vítima. Depois que a Reforma Trabalhista, saída a forcéps do Congresso, acabando com, entre outras aberrações, o tal imposto sindical obrigatório, as centrais sindicais estão impondo não só a volta da “contribuição”, mas ainda querendo que ela seja bem maior do que o era o vergonhoso percentual anterior. Num país transformado numa República Sindicalista, com mais de  15 mil entidades classistas, a maioria vivendo apenas da mamadeira do dinheiro público e centenas existindo apenas pelo registro em cartório, os sindicatos querem impor ao Governo e, pior, aos trabalhadores, mais uma vez, a  vergonhosa ditadura do imposto. Ao invés do operário ter que contribuir com um dia de trabalho por ano para essa tenebrosa instituição tributária que durou várias décadas, agora as centrais (Central Única dos Trabalhadores; União Geral dos Trabalhadores e Força Sindical, entre outras),querem que ela seja aumentada, através de percentuais que poderiam variar de 6 por cento a 13 de um salário mensal de cada trabalhador. A chantagem é clara: caso Temer não aceite essa torpeza, as centrais garantem que vão se mobilizar contra todas as reformas, principalmente a da Previdência e tentar inviabilizar o mandato tampão.
Basicamente, a ideia malandra é de que a contribuição seja decidida nas assembleias dos sindicatos. Como se sabe que, no geral, só participam desses encontros pequenos grupelhos ligados ao comando sindical, se poderia propor valores absurdos, a que toda aquela categoria ficaria submetida, sem direito a protestar, pela ausência na assembleia convocada. Ou seja, tudo o que de “limpeza” foi feita nessa sujeira que é o contexto do sindicalismo de negócios que impera no país, terá sido em vão. Poucos meses depois, as Centrais exigem do governo não só a volta do imposto obrigatório, mas, ainda, com percentuais e valores muito acima do que eram. Fragilizado, Michel Temer está se borrando de medo e negocia com qualquer um que o ajude a manter-se no cargo. Será que o Congresso vai abonar essa bandalheira, caso ela seja mesmo proposta pelo fragilizado Presidente?

CAPITAL DA BUROCRACIA - Enquanto em Porto Velho a infernal burocracia imposta ao contribuinte e aos empreendedores, praticamente impede qualquer nova iniciativa de negócios, em Ji-Paraná e na região central do Estado, as coisas são bem diferentes. Na cidade do prefeito Jesualdo Pires estão se instalando hipermercados, shoppings e várias outras empresas. A última boa  notícia é a chegada do grupo Margrif Global Food, empresa brasileira presente em mais de 100 países, com 48 unidades de produção. A Margrif assumirá as instalações do Frigorífico Frialto, localizado na Estrada Nova Londrina, garantindo nada menos do que 1 mil empregos diretos e outros cerca de 1 mil indiretos.  A capacidade de abate do frigorífico que agora leva a grife da internacional Margrif, pode abater até 1.500 animais por dia. Enquanto isso, em Porto Velho, o prefeito Hildon Chaves continua tentando conseguir um alvará e uma autorização da sua secretaria de meio ambiente, pa ra instalar um “puxadinho” no seu gabinete. Até agora não conseguiu. Se nem o Prefeito consegue, imagine-se só o que ocorre com o cidadão comum. Empreendedores estão é fugindo da Capital rondoniense, que se transforma também na Capital da Burocracia Infernal!

LÉO FACHIN ESTÁ PENSANDO - Deu no site Extra Rondônia, de Vilhena: o juiz aposentado Léo Antônio Fachin, filiado ao PTC, estaria sendo sondado para disputar o Governo no ano que vem. É mais um personagem do Judiciário que está com olhos voltados para as urnas, em 2018. Figura polêmica, Fachin teve sua aposentadoria compulsória decreta pela Tribunal de Justiça do Estado, em 2010, depois de um longo e penoso processo em que foi acusado de tentar,  na condição de magistrado, ajudar um cunhado que disputava uma vaga à Câmara Municipal de Alto Paraíso. Na ocasião, onze dos 17 desembargadores do TJ decidiram pela aposentadoria compulsória, enquanto os outros seis por absolvição e penas mais brandas. O caso teve grande repercussão e protestos veementes do então Juiz de Direito, que se considerou extremamente injustiçado. Figura conhecida em várias regiões do Estado, Fachin é hoje produtor rural e não nega que tenha sido procurado para tratar de uma eventual candidatura. “Posso perfeitamente enfrentar o desafio”, disse Fachin ao site, quando questionado se toparia entrar na briga pelo Governo.

 A HORA DA VOLTA! - Confusão à vista na Câmara de Vereadores de Porto Velho! O vereador Edwilson Negreiros foi designado pelo presidente Mauricio Carvalho como relator do processo contra Ada Boabaid, envolvida numa confusão em que ofendeu uma professora pelas redes sociais, depois de ser caluniada. Até aí, tudo normal. O problema é que Negreiros se transformou num inimigo político do marido da vereadora Ada, o deputado estadual Jesuino Boabaid. Os dois quase se engalfinharam, quando houve uma audiência na Assembleia, tratando da questão do Uber em Porto Velho. Agora, o episódio volta à tona, com o temor de que o caso do pedido de cassação do Partido dos Trabalhadores contra a vereadora, nas mãos do relator Edwilson Negreiros, possa se encaminhar para uma espécie de vendeta política. Negreiros aparentemente é um sujeito de paz, mas no episódio da Assembleia ele ficou realmente furioso com Boabaid. A sugestão é de que todos os envolvidos acalmem seus ânimos; pensem na coletividade antes de pensar em si mesmos e que buscam a paz. A população já está de saco cheio com tanta violência e confrontos políticos que não levam a nada...

 PAPA APÓIA CASAL GAY - A Igreja Católica, através do seu maior representante, o Papa Francisco, apoia não só o casamento gay, como também o batismo de filhos de casais gays. Para externar sua posição e torna-la oficial, o Pontífice usou o caso de dois homossexuais brasileiros, casados há alguns anos e enviou a uma carta a eles, com muitas felicitações pelo batismo de três filhos que os dois adotaram, numa Igreja Católica do Paraná. Numa carta ao casal homossexual, o Papo deseja-lhes felicidade, “invocando para a sua família a abundância das graças divinas, a fim de viverem constante e fielmente a condição de cristãos"!. A cerimônia de batismo das crianças adotadas pelos dois homens, casados, ocorreu há dois meses. O casal gay enviou fotos do batismo triplo ao Vaticano e ficou muito surpreso quando recebeu a resposta Papal. É a primeira vez na História que um Papo abençoa uma união gay e felicita ao casal pelo batismo de filhos adotivos na Igreja Católica.
SÓ CONVERSA, SÓ PROMESSA... - Conversa, promessa, conversa, promessa! Toda a semana aparece alguma notícia nova envolvendo a futura duplicação da BR 364. Uma hora não há como fazer toda a duplicação; noutra, apenas nos trechos com maior volume de trânsito; falou-se na divisão dos quase 1.200 quilômetros entre a divisa do Mato Grosso com o Acre, em pelo menos 12 lotes, o que significariam 12 pedágios. Falou-se também que o Dnit vai mesmo fazer apenas remendos, como sempre fez, na Rodovia da Morte, que está cada vez mais perigosa e cada vez pior. A última informação é de que o processo de duplicação deve começar somente em meados de 2018, coincidentemente, ano eleitoral, onde certamente todos os políticos vão querer faturar, cada um no seu pedaço, sobre a famosa duplicação, que nunca sai da conversa e da promessa. A verdade é que a  gigantesca obra da 364 pode sim se tornar realidade, mas nunca antes da próxima década, talvez lá pelo meio dela. Antes disso, é só perder tempo em ouvir histórias que sequer existem no papel. São ainda, apenas, pura fantasia.
QUEM APLICARÁ O REMÉDIO? - “Todo mundo quer aposentar novo. Mesmo não contribuindo. O país vai ficando desbalanceado. Como caminhão com o pino centro quebrado. O que fazer? Parar com concursos públicos. Terceirizar serviços meios. Acabar com estabilidade no emprego público. Entregar gestão de teatros, hospitais para organizações sociais. Até mesmo escolas, de maneira progressiva. Credenciar serviços de terceiros, especializados para licenciamentos e auditorias. Gestão privada por concessão para unidades de conservação. Rever cláusulas pétreas da Constituição. E ajustar os direitos à realidade financeira do Estado. Os presidiários trabalharem para pagamento de suas despesas nas cadeias. Rever a gratuidade do ensino universitário nas universidades consideradas públicas”. Todas essas são frases do governador Confúcio Moura, publicadas em seu Blog, sugerindo medidas drásticas para melhorar o Brasil. Quase todas óbvias. A maioria, é claro, jamais se tornarão realidade, nesse Brasil do faz de conta; dos “direitos adquiridos” e dos “direitos humanos dos bandidos”! Confúcio tem o remédio para a doença, mas certamente nunca o verá aplicado!
PERGUNTINHA - Quando João Dória chegar a Porto Velho (ele virá ainda em agosto, em data a ser anunciada), você fará como alguns poucos  petistas, que jogaram ovos nele ou o aplaudirá como possível e viável nome à Presidência da República, em 2018?

Fonte: Jornalista Sérgio Pires - Porto Velho-RO - (Postado na cidade de Lagoa Santa-GO).