domingo, 25 de junho de 2017

Opinião de Primeira - GOVERNO TAMBÉM VAI CONSTRUIR O ANEL VIÁRIO DE PORTO VELHO

O Governo de Rondônia está negociando com o Dnit, para que o Estado receba os recursos federais e que possa, através do DER, realizar as obras de conclusão do Anel Viário de Porto Velho, chamado também de Contorno Norte, numa extensão de 21 quilômetros. A rodovia já está aberta, mas sem asfalto e em condições de tráfego muito ruins. Não suportará, por muito tempo, do jeito que está, receber mais de 700 caminhões, a maioria deles bitrens, carregados principalmente de soja, que chegam para o Porto da Capital, para daqui serem levados a portos de outros estados e vários países, para onde nosso produto é comercializado. Fazendo-se uma conta simples, a partir do princípio que os caminhões trafegam até o porto durante 12 horas do dia, sem parar: é praticamente um deles a cada minuto, supercarregados, levando nossa produção e atravessando hoje a área urbana de Porto Velho. Com o Anel Vuário funcionando, asfaltado, sinalizado, em boas condições, todo esse trânsito pesado seria desviado, na altura das Irmãs Marcelinas, na BR 364 e contornando toda a área urbana, até chegar ao Porto Graneleiro e aos portos particulares da região.  O diretor geral do DER, Ezequiel Neiva, afirmou que as negociações com o Dnit estão adiantadas e que o governador Confúcio Moura quer a obra pronta o mais rapidamente possível. Será, quando concluído, um grande alívio para o tráfego pesadíssimos, numa Porto Velho onde o trânsito já é um caos e onde os caminhões de carga têm grande influencia nisso.

Numa entrevista que vai ao ar nesse sábado pela manhã (11h30, na Record News Rondônia, Canal 31; na TV aberta; SKY, no Canal 358 e v a Cabo, Canal 17), Ezequiel fala sobre esse grande projeto e muitos outros. Explica todas as dificuldades para se concluir o Espaço Alternativo, que fica pronto antes do final do ano; do Anel Viário de Ji-Paraná, que também está na reta final e em muitas outras obras que estão sendo executadas no Estado. O ex deputado, que ficou fora da Assembleia duas vezes apenas pela legenda, já que teve votações expressivas, conta a Sérgio Pires sobre os investimentos do Estado nas obras públicas, rodovias e nos planos que têm daqui para a frente. Vale a pena conferir tudo o que Ezequiel enumerou, incluindo-se aí os 33 quilômetros de ruas asfaltadas em Porto Velho.

ASSUME JUNQUEIRA FILHO
Mudou o comando da Santo Antônio Energia S.A., concessionária da Hidrelétrica Santo Antônio, no rio Madeira, em Porto Velho, uma das maiores do mundo. Com a reestruturação na direção do consórcio, novos rumos estão sendo seguidos. Depois de oito anos de construção e com a entrada em operação da turbina de número 50, a quarta maior produtora de energia hídrica do país atinge sua capacidade plena de geração e concentra-se na operação. À frente desta nova fase, como presidente da Santo Antônio, assumiu Roberto Junqueira Filho, engenheiro eletricista formado pela Universidade Federal de Itajubá (MG), que durante 33 anos exerceu diversas funções técnicas e gerenciais na área operacional de Furnas Centrais Elétricas. Como diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Nilmar Foletto, mestre em administração pela FGV-Rio, que desempenhou a mesma função em Furnas Centrais Elétricas, além de ter atuado na gestão financeira de outras empresas do setor energético, como Light, Eletronuclear e Petrobras. A Santo Antônio, sob novo comando, continuará sua importante parceria com Porto Velho e com o Estado de Rondônia, certamente.

A VOLTA DA BR 319
A liminar que parava as obras da BR 319 foi cassada e desde ontem, ao que informavam as notícias vindas de Brasília, principalmente através do senador Acir Gurgacz, que está numa verdadeira cruzada pelo asfaltamento de toda a rodovia que liga Porto Velho a Manaus, recomeçaram os trabalhos. Deve-se comemorar? Em parte sim, porque ao menos houve uma demonstração de bom senso, porque a obra estava interrompida por motivos fúteis e secundários. Todas as correções que estão sendo exigidas podem ser feitas com os trabalhos de recuperação dos 400 quilômetros infernais, no centro da 319,  andando normalmente. Mas as comemorações devem ser moderadas. A qualquer momento, por iniciativa de quem quer que seja (geralmente é do Ministério Público), os serviços podem ser interrompidos novamente. Obras dessa grandeza não poderiam ser interrompidas por decisões monocráticas no Judiciário. Mas, estamos no Brasil, onde ninguém manda e, portanto, todos mandam...

SELFIES E NAMORO
Ao se falar em gente midiática, pode-se falar em Hildon Chaves. Há que se destacar o namoro que ele mantém, ainda, com grande parte da comunidade de Porto Velho. Por onde anda, o Prefeito é homenageado, abraçado, faz selfies com todos, vive entre sorrisos e abraços. Por méritos, em primeiro lugar. Em apenas cinco meses de trabalho, a administração atual já fez muito mais do que a anterior, em quatro anos, principalmente nos bairros da Capital. Vários deles já estão com cara nova. Além disso, Hildon sabe trabalhar a própria imagem nas redes sociais. Posta vídeos, com comentários sobre ações da Prefeitura; anuncia visitas a bairros, faz fotos pilotando máquinas e inunda as redes sociais com fotos, sempre sorridente, com todos os que o procuram. Sua visão midiática é das mais criativas. Por enquanto, está sim merecendo ser pajeado. Tanto nos bairros que visita como em eventos de grande público, iguais ao que ocorreu no último domingo, na Praça Madeira Mamoré, quando ele foi muito aplaudido. Vamos ver daqui para a frente. Se continuar trabalhando duro, certamente manterá o namoro com a coletividade. Se não o fizer, que se prepare para o outro lado da moeda...

O POVÃO SOFRE
Rolos grandes pelos lados de Candeias do Jamari. O prefeito Luis Ikenohuchi  andou dando uma dura, mandando revisar todos os contratos assinados antes da sua posse, ocorrida dias depois do assassinato do então prefeito Chico Pernambuco. Alguns vereadores não gostaram da medida, ainda mais depois que Ikenohuchi afirmou que foram encontradas várias irregularidades, indícios de superfaturamento e muitos outros problemas. Mandou cancelar muita coisa. Deu o maior rebu. Um grupo de vereadores exigiu que o secretário José Américo desse explicações. Ele foi convidado, compareceu e falou duro, reafirmando a situação encontrada na Prefeitura. Claro que alguns não gostaram. Agora, o grupo exige que o novo prefeito, num prazo de 30 dias, divulgue tudo sobre informações que ele (Ikenohuchi ), diz ter sobre uma suporta roubalheira na Prefeitura. Ou seja, a pequena cidade continua conturbada por brigas políticas. Quem sofre com isso, é claro, é o povão, porque por lá, as coisas que beneficiam os moradores, não acontecem...

 LADRÃO É LADRÃO
 Cenas de guerra ocorreram no garimpo de cassiterita, em Ariquemes. Um grupo de mais ou menos 80 garimpeiros invadiu uma área, propriedade particular de uma empresa autorizada a explorar o minério e começou a pegar a cassiterita para si, na versão da polícia. Assim, na cara de pau! A PM foi chamada e agiu. Conseguiu prender três dos envolvidos na invasão ilegal. Os outros se revoltaram, ameaçam os policiais e ainda atearam fogo ao quartel da PM no local. É isso o que está se tornando esse país. Com a tentativa de criminalização da polícia, feita por vários setores da sociedade, incluindo a grande mídia, há quem ache que pode fazer o que quiser e, se for confrontado, pode apenas denunciar os policiais, como se eles fossem os criminosos, que está tudo bem. Ladrão é ladrão e não há outra palavra para resumir o que é. Polícia tem é que evitar roubos e prender ladrão. E todos os envolvidos na destruição do quartel, devem ser presos, processados, responder por seus crimes e ainda indenizar o Estado, para a reconstrução do posto policial que queimaram. Ponto final.

 MAURÍCIO VERSUS ALAN
 Pelos lados da Câmara de Vereadores da Capital, os tucanos estão tentando encontrar uma saída para uma questão complexa: como lançar dois vereadores do partido para cadeiras à Assembleia, um disputando com o outro? Esse será o cenário, caso se concretizem mesmo a decisão do presidente da Casa, Maurício Carvalho e do vereador de quarto mandato, Alan Queiroz, em partirem para a corrida eleitoral de 2018. Maurício é cara nova, irmão da deputada federal Mariana Carvalho e filho do ex vice governador e empresário Aparício Carvalho. Tem uma grande força política, mesmo principiante nas disputas eleitorais e já demonstrou isso com a expressiva votação que fez para a Câmara. Já Alan Queiroz, fiel escudeiro do prefeito Hildon Chaves, chegou a presidir a Câmara e tem se destacado por um trabalho bastante consistente nos bairros da cidade. Os dois vão querer estar na disputa no ano que vem. Concorrendo na mesma faixa de eleitorado, um não anulará o outro? Ou a dupla têm chance de ser eleger junta, como defendem alguns membros do PSDB? Respostas, só mais à frente, quando o quadro político municipal ficar mais claro...

PERGUNTINHA
Na eleição indireta, dia 6 de agosto, para um mandato tampão de menos de um ano e meio no Amazonas, será escolhido um nome entre as velhas raposas de sempre ou o eleitorado vai buscar um novo nome (limpíssimo), para governar o Estado?

Fonte: Jornalista Sérgio Pires / Porto Velho-RO.


Um comentário:

Jean Carvalho disse...

Acho que está muito cedo para esses dois vereadores falarem em candidatarem a deputados estaduais. Muitas coisas há de ser feita por esses dois, para beneficiar a população dá capital. Arrisco a dar uma Dica, disponibiliza parte de verba de gabinete ou de outras gratificação que engordam seus contracheques, para o prefeito fazer mais ASFALTO nas ruas dá Capital, tirando muitas famílias dá poeira, da buraqueira no verão, e dá lama no período chuvoso que o povo vai agradecer, pois ASFALTO trás beleza, é POP, valoriza os IMÓVEIS e todo mundo quer.

Postar um comentário